Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

OS SEM ABRIGO

Esses mártires da sociedade actual,
Que são objecto de marginalidade
A que são votados, ofensa brutal
Que nem parece ser uma realidade.

Não têm culpa de tão triste caminho
Que seguem sem saber seu destino,
Sem forças e muito desmoralizados,
Consideram-se seres marginalizados.

Onde esta a democracia que é cega
E não quer ver esta triste realidade,
Deixando os sem abrigo na falésia
De um precipício, triste fatalidade.

Por egoísmo das elites tão abastadas,
Os sem abrigo passam fome e o frio
Das noites gélidas do penoso inverno,
Que são como vivessem  no inferno,

Afinal o que é que o 25 de Abril trouxe,
De positivo, com mais dos sem abrigo,
Cruel sinal de insucesso e dum fosso
Brutal entre os sem abrigo e os ricos.

O Chefe supremo dos portugueses,
Deverá providenciar a erradicação
De tamanha injustiça e diabolização,
Que é imperioso e nossos desejos.

Ruy Serrano - 09.11.2019



 

Ruy Serrano
Enviado por Ruy Serrano em 08/11/2019
Código do texto: T6790194
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ruy Serrano
Portugal, 84 anos
2078 textos (19014 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/11/19 12:17)
Ruy Serrano