Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

TALHANDO OS ERROS

Vou partir no clamor da madrugada
Onde as horas se furtam
Em seu cálice sonolento
Em total silencio
Sem o crepitar de pássaros e ladridos
Sem o viés do arrependimento.

Vestirei a túnica branca
Onde o pecado não será capaz de macular
E o frio me causará dor
Talhando os erros e acertos
Com a temperatura que se exala
Sobre a carcaça do corpo.

Não tenho mais a pressa das horas
Que furtivamente silenciaram em mim
Não escuto mais a voz interna do meu corpo
O coração em bradicardia suspira
Sem desejos de futuro
Sem sonhos de abraços
Em um ritmo apenas para não perecer.

Na calada a porta se fecha
Sem vergar as costas
Sem relances no passado
Sou andarilho furtivo
Pedra caída em abissal loucura
Onde haverá apenas o eco do fim.

================================================
Interação do nosso poeta Jacó Filho, parabéns poeta:

Dos meus erros, cicatrizes,
Vão talhando o que sou.
E feliz, mesmo na dor,
Ajustei as diretrizes...
MARINA BARREIROS MOTA
Enviado por MARINA BARREIROS MOTA em 09/07/2019
Reeditado em 12/07/2019
Código do texto: T6691884
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
MARINA BARREIROS MOTA
Nova Viçosa - Bahia - Brasil, 59 anos
114 textos (5287 leituras)
1 áudios (215 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/19 14:58)
MARINA BARREIROS MOTA