Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ame- se

Antes eu perguntava, quem sou eu?
Sou apenas parte da sua vida ou sou sua vida em pequenas partes?

Seu olhar que me mirava e me erguia do chão, me despia de toda vida, me arrancava toda e qualquer decisão sadia.

Mas isso tomou outra forma, o inverno se foi e com ele você.
Sabe quem decidiu te colocar no passado?
Euzinha!
Entre as fotos e os livros, entre o rádio de pilha e o antigo temor, lá estou eu, sorrindo na pintura a óleo mais linda que eu poderia merecer, faltava algo, sempre faltou com você, sabe o que?
O meu sorriso!

Sorriso que eu fiz questão de colocar em uma linda moldura, essa linda moldura que eu doscobri se chama rosto, meu rosto!

O melhor completo.
Me desfiz do seu cinzeiro de prata que enojava minha sala e fazia o fétido odor de cigarro se impreguinar no meu sofá, o livro que você me deu não me desfiz, amo coisas que o Saramago escreve, apenas peguei a caneta e rabisquei seus votos de mentiras e falsidade.

Hoje ando nas ruas e sinto a pele queimar ao sol, hoje me deito na minha cama e não sinto ela vazia sei que sou amada o suficiente para preencher uma cama por si só.

Ah se toda mulher soubesse o poder do auto amor, ah se toda mulher soubesse como é bom se olhar no espelho e não ter a dependência doente de ninguém.

- Amem-se!

Adilio Roza
Enviado por Adilio Roza em 18/10/2019
Código do texto: T6773125
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Adilio Roza
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 34 anos
42 textos (256 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/11/19 01:41)
Adilio Roza