Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Meu martírio

O vento balança as palhas do coqueiro.
Em silêncio a tarde vai caindo
a rubra barra do sol poente
indica mais um dia findado.
Foi mais um daqueles em que sua falta foi a presença que tive.
Já escureceu! E bate em min uma tristeza inexplicável, os passaros noturnos passeiam de um lado para outro procurando sua refeição diária.
Uma música meio triste taca na radiola de um vizinho, ele parece compartilhar o meu martírio.
Os pensamentos são intencionais, a lembrança daqueles momentos são latentes, mais é tudo que me resta.
Tenho em fim, uma longa noite pra sofrer sozinho a espera de mais um dia pra sofrer tudo outra vez.
Luis silva
Enviado por Luis silva em 17/10/2019
Reeditado em 19/10/2019
Código do texto: T6772265
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Luis silva
Eldorado dos Carajás - Pará - Brasil, 46 anos
156 textos (3779 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/11/19 13:53)
Luis silva