Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Remédios

Como dói amar, que maldita dor
Não passou com Dorflex
Até Doril, mas a dor não sumiu
Sem estresse.

Mas as batidas do relógio
Só o faz agravar
Tomou até Rivotril
Se acalmar, tentou.

Ninguém o viu
Ou ele não os viram?
O que sucedeu?
Foi-se a partir

Dizendo adeus como quem diz bom dia
Levando consigo a alegria
Transformou euforia em pranto
Um triste desencanto

Outrora, a mais bela o fez sorrir
Tão quanto o céu é azul
Agora está-se a partir
Pelo mundo real

Acabou-se naquela noite
Em teu quintal
Um amor...
Um sabor... Carnal.

E tantos remédios
O consumiram, lhe mataram
Nada adiantou
Mas a dor, de tu, não arrancaram.
Nunu Costa
Enviado por Nunu Costa em 17/08/2019
Reeditado em 17/08/2019
Código do texto: T6722103
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Nunu Costa
Ribeirão das Neves - Minas Gerais - Brasil, 17 anos
33 textos (593 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/09/19 17:02)
Nunu Costa