Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O VÍRUS DO DESAMOR



VEJO UM AMOR
QUE DEIXOU DE SER DOCE.
CAMINHAVA EM SEU
PRÓPRIO MUNDO,
POR ISSO A BÊNÇÃO
DA FELICIDADE
SENTIMENTAL
NÃO CONQUISTOU.
VEJO UM AMOR
QUE TIRAVA FOTOS,
BRINCANDO DE MISS,
FAZENDO POSES,
CHAMANDO ATENÇÃO
E VIVENDO
UMA VIDA INFELIZ.
AS FOTOS ESTÃO
NO ÁLBUM DA
INFELICIDADE,
MALTRATANDO
O CORAÇÃO.
VEJO UM AMOR,
INCERTEZA.
VEJO UM AMOR
NA SECA.
VEJO UM AMOR
DE MIM TIRANDO
VANTAGEM.
VEJO UM AMOR
SÓ PENSANDO
EM SACANAGEM.
VEJO UM AMOR
VOANDO E DESEJANDO
OUTROS SONHOS
E DE MIM ESQUECENDO.
VEJO UM AMOR
TIRANDO MEU SORRISO
AO INVÉS DE COLOCAR
EM MIM UM SORRISO
DE PAZ,
LINDO DEMAIS.
VEJO TUDO SOFRIDO.
ESSA PESSOA
QUE EU CHAMO DE AMOR,
FOI CONTAMINADA
PELO VÍRUS DO DESAMOR
E AGORA JÁ FAZ TEMPO
QUE NÃO A VEJO
QUE ATÉ DO ROSTO
DELA NEM LEMBRO.

(Autor: Poeta Alexsandre Soares de Lima)
Poeta Alexsandre Soares
Enviado por Poeta Alexsandre Soares em 27/06/2019
Código do texto: T6682625
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Poeta Alexsandre Soares
Nova Iguaçu - Rio de Janeiro - Brasil, 43 anos
197 textos (1854 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/10/19 03:56)
Poeta Alexsandre Soares