Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O que tu me fala tu ouves; mas o que tu ouve realmente é o que tu disse para si?

Qual é o maior segredo?
Qual é a maior profundidade das coisas?
Qual é a dimensão do nada em nós?
O que dizer do vazio incomensurável de tantas perguntas?
Existe vida no ar do Cosmos onde se busca uma razão do Pleno conceito do Ser?
Que Quimera nos atrai a esse buraco de tantas ilusões?
Será esse horizonte a única verdade tão distante de nós; e nós caminhando nessa senda nos deparamos conosco os pobres e incompletos do nada?
Numa conformidade sem luz; numa imensidão de trevas tão fugazes o que pensar do voo das próprias trevas que habita em nós: Morcegos do amanhã?
Não tenhamos medo de vislumbrar toda a beleza que se mostra perante os nossos olhos; porque, isso tudo é conforme o que já foi prescrito para nós todos, uns peregrinos, em meio ao absurdo de ser um alguém.
Perceba, que o nada, construindo todo um vácuo de ideias, vai regendo uma senda e se perde no destino; muito embora, isso que existe dentro de nós seja verdadeiro, parece que existe uma verdade então velada e se for comensurável em nós nos leva à loucura.
Temos uma dívida com o amargor.
O espírito, inflama o fogo de propósito; o espírito requer uma entrega por completo. A ideia de existir; o mesmo espírito fugaz e tão medonho em nós que implanta o desejo de tocar o céu mais do que a própria vida, nos leva ao próprio caminhar ou mesmo de se deparar com a verdade límpida em nossos olhos: Numa névoa de uma incredulidade não poderá nos reter.
Sentindo nas mãos todo o tocar do vento; sentindo nas veias o palpitar gélido do sangue que clama por uma pergunta apenas, ou seja, nisso tudo a alma aclama uma verdade à Apoteose das ideias; ao filosofar que nutre o âmago e mesmo assim; o silêncio, tão violento: O silêncio que vai nos corroendo todos os ossos desta nossa carcaça mortal, buscando uma pergunta aos céus tão cruento; onde está Deus? Só isso e nada mais!
Eu vejo que a busca das pessoas é por um carinho; eu vejo que o sentido das pessoas que se amam talvez não seja só por beijos; eu sei que o desejar de uma mulher não é apenas sexo: Eu percebo que o sorriso dos pais não é só a obediência dos filhos; eu percebo que a experiência dos anciãos não é baseada somente nos livros; eu percebo que a beleza das flores não consiste apenas nas suas fragrâncias; eu percebo que em "Tudo" ou no "Nada" Deve existir algo superior que transmuta o próprio pensamento de plena ideia: Pois, o conceito físico é vencido pelo desconhecido; pois nisso tudo é descoberto o véu que esconde a iluminadora consciência de que tudo é motivado simplesmente por uma coisa: A guerra.
Busquei o amor e encontrei o sangue!
Busquei a paz e encontrei o Fio da Espada!
Busquei um sorriso e encontrei o vociferar dos lobos!
Busquei a alegria e encontrei o nada de tantos tristes!
Busquei um carinho e encontrei a rejeição de quem Eu mesmo não amei!
Busquei um consolo e encontrei a cadeira vazia do destino tão fugaz!
Busquei a Quimera da Razão e me deparei com a loucura das loucuras de mim mesmo!
Busquei por algo puro e nisso tudo só vi a cor vermelha do sangue que se perdeu a muito tempo!
Busquei pelas delícias de mel, mas o amargor de tanto ódio me fez que a humanidade se calasse!
Busquei pelo segredo que faz escrever lindas palavras, mas a inconsciência ou mesmo a brutalidade da Beleza se me faz afã!
Eu encontrei a Pedra Filosofal no meu coração transmutando todo o ouro de mim mesmo, mas mesmo assim, sou tão pobre e miserável ao me contentar-me com pedregulhos de tantas coisas horrendas que me fez caminhar por aqui; somente em mim: Abismo místico...
Não é o fim, é só o começo, creia Ele pensa em você... Deus lho sabe.

... Amém.
Francesco Acácio
Enviado por Francesco Acácio em 11/09/2019
Reeditado em 11/09/2019
Código do texto: T6742464
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Francesco Acácio
Redenção - Ceará - Brasil, 30 anos
903 textos (9962 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/09/19 02:39)
Francesco Acácio