Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Elos dos confins

Não sei por que sou assim.
Receio em fardos rápidos
Contexto barato
Compaixão do não ser.

Mistos sentimentos, cactos.
Veneno Nobre do não interpretar.
Nas singelas núpcias, rastros.
Pensar ajudar e não poder.

Sorver em pequenos fatos,
Não se fazendo entender.
Descobrir que em 20 anos
Vivemos os Farrapos do querer.

Mas em viz pequenos hábitos
Prezo na paz a afagar.
Vendo vários absurdos.
Rogo a Deus para ajudar.

Busco ao fundo a consciência.
O inconsciente animal...
Ver os casos como biscas
Do falso amor ideal.

Controlados sobre tudo
Na eloquência do não ser
Forçando as vossas goelas.
O Alimento do novo crer.

Na humildade, não querendo ser sugado
Correndo da aparência triste
A discórdia e o pecado
Na sub liberdade de um povo controlado.

 
Augusto Borges
Enviado por Augusto Borges em 04/08/2020
Reeditado em 04/08/2020
Código do texto: T7026446
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Augusto Borges
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 36 anos
89 textos (1507 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/09/20 17:20)
Augusto Borges