Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Coração de porcelana

Eu enxergava nosso relacionamento como se fosse um vaso de porcelana.
Lindo de se ver, delicado até para tocar.
Com todos os gestos de amor, um pouco de sangue era acrescentado dentro dele.
A cada briguinha boba, uma leve rachadura.
A cada confiança conquistada, mais um punhado de sangue era incluído dentro dele.
Entretanto a cada briguinha boba, outra leve rachadura aparecia, porém, as emendas do amor, da tolerância, dos sonhos compartilhados, seguravam firmes aquelas brechas.
Contudo, qualquer vaso delicado que possui tantas emendas, uma hora, uma briguinha que seja, estoura todo o recipiente, fazendo perder todo o líquido que nos mantinha de pé, unidos, vivos.
O que se perdia em substância, se perdeu também em recipiente. Só restaram os cacos. Esse vaso de porcelana era meu coração.
Com pequenas pancadas por causa de descuido imaturo, ele não aguentou a última bordoada, assim, ele explodiu. E não há emendas que o restaure.
Gabriella Gilmore
Enviado por Gabriella Gilmore em 22/02/2019
Reeditado em 22/02/2019
Código do texto: T6581420
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
Gabriella Gilmore
Governador Valadares - Minas Gerais - Brasil, 35 anos
448 textos (55392 leituras)
16 áudios (1274 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/09/20 11:28)
Gabriella Gilmore