Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Peça ajuda

Pedir ajuda não é fraqueza, se expor não é vergonha, se fechar não é a resposta. Entendi isso na marra e com 29 anos na cara. Parece simples, bobo, mas a verdade é que por esse motivo ignorei completamente a sua importância.

A sensação de falar dos seus problemas com pessoas que não te julgam, que te apontam suas qualidades e te olham com a certeza que você pode mudar é maravilhosa.

Todos temos problemas e imperfeições – afinal somos humanos – e como espécie naturalmente social, o que nos aproxima, no fundo, não é status, o quanto você estudou, o quanto você vai "longe" na vida, é o quanto nos fazemos bem, e como vamos fazer bem uns aos outros se não sabemos como fazê-lo?

É preciso falar, entender, não ter medo de ser condenado e se o for, qual o problema? Você não vai morrer por isso, erga a cabeça e continue falando! Alguém vai aparecer e dizer: “relaxa, eu também fiz isso ou aquilo, você vai aprender”.

Estar errado não é errado, estar certo não é certo. Paremos todos de cuspir regras para todo lado. Agir, viver e aprender com erros e acertos é o fluxo inerente às coisas; não tenhamos medo de errar, de assumir, de ajudar o próximo, de aprender e de viver.

Seja você! Se ame! Aprenda a conviver consigo e suas limitações e entenda que você também precisa de atenção, precisa ser amado e fazer o bem para quem você ama, para o próximo, para você.

Me perguntei hoje quando me esqueci de ser eu mesmo. Refleti um pouco. Descobri que quero voltar a fazer diferença positiva na vida das pessoas, que amo ser bem-vindo, que amo ser o "cara feliz". Ser, não somente parecer.

Lembrei que adorava escrever, que fazia poesias, que ria por qualquer motivo num ônibus diariamente e todos já sabiam que iam se divertir durante o percurso. Lembrei que quando viajo com amigos sempre volto com histórias engraçadas para contar, que já tive momentos íntimos e felizes com pessoas que amei, que ter uma família é ter e dar amor, que fiz e faço a diferença na vida das pessoas, lembrei de tudo isso por que decidi pedir ajuda.

Não podemos nos isolar, nos afastar de tudo e todos por nos sentirmos piores ou menores. Não podemos nos enterrar na solidão por querer resolver tudo sozinhos. O segredo é entender que existem os seus problemas, os problemas dos próximos e saber que juntos somos mais fortes. É também saber que depressão e ansiedade não são bobagens, são coisas sérias.

Por fim, pensei: corra! Peça ajuda, ajude, seja compreendido, compreenda, ame, seja amado, erre, aprenda, mude! Não deixe de viver por achar que está sozinho, você não está.
Pedro Henrique Miranda
Enviado por Pedro Henrique Miranda em 01/02/2019
Código do texto: T6564584
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Pedro Henrique Miranda
Brasília - Distrito Federal - Brasil, 31 anos
37 textos (1354 leituras)
1 áudios (35 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/19 00:06)
Pedro Henrique Miranda