Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

TUDO POR DIZER

Sou basicamente a interlocução entre sons e silêncio. Ouço meus passos sobre a madeira que range e tento entender o ruído daquela incômoda acomodação do piso. Noutro cômodo, a máquina de lavar chacoalha uma peça de seda e depois centrifuga-a girando freneticamente. A chaleira sua e gotículas d'água quente escorrem avisando o limite de aquecimento. Passo um café fresco que escorre lentamente até a xícara, liberando um aroma inigualável. Ouço meu corpo. A deglutição do líquido se faz não sem antes espalhar-se pela boca molhada. Caminho de um lado a outro com o piso rangendo atrás de mim. Por vezes me parece um bicho mastigando algo. São meus pensamentos remoendo ideias. Sento-me à janela e o vento sopra por entre a pequena fresta entreaberta. O sopro soa como nas histórias de terror. Terríveis mesmo são minhas digressões. No ápice de meu devaneio, a lava-roupas irrompe um alarma curto e tecnológico: serviço pronto. Recolho a peça e estendo-a. Torço para que não tenha encolhido e ainda caiba nos limites de meu corpo. De volta à sala, percebo que também está em silêncio a orquídea. Suas flores me encaram como a inquirir sobre o sentido da vida, enquanto olho para sua explosão de beleza me questionando como ela ainda vive.

Instagram @adelaidepaula
Adelaide Paula
Enviado por Adelaide Paula em 11/11/2018
Código do texto: T6500279
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
Adelaide Paula
Brasília - Distrito Federal - Brasil
418 textos (13342 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 27/01/20 08:33)
Adelaide Paula