Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Olegarias

Eu já observei as vielas da vida,
como um expectador defasado
desprovido de consciência e pudor.
Subestimei os ciclos incessantes
com uma pseudo mudança.
Não, eu não acreditei por
um segundo naqueles sorrisos.
Eles fingem melhor do que eu,
mascaram os íntimos desejos.
Os sonhos se perdem em eternas negações.
Perecem em pequenas incertezas.
Se iludem em fajutas afirmações.
Mas quem sou eu para dizer
o que aflige todos esses corações?
Somos todos incestos da mesma vaidade.
Perdidos em nossa clichê superficialidade.
Incontestavelmente podres
entre vísceras.
P Silveira
Enviado por P Silveira em 01/10/2017
Código do texto: T6130080
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
P Silveira
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil, 30 anos
18 textos (476 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/08/20 13:22)
P Silveira