Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Oração de Santa Catarina de Sena


Minha beata Santa Catarina de Sena, que sois bendita como o Sol, formosa como a Lua e linda como as Estrelas. Entraste na casa de padre Santuário com 50.000 homens, ouvistes todos e vós abrandastes, assim peço-vos senhora, que abrandeis o coração ... (nome da pessoa amada) ... para mim. ...(nome da pessoa) ... quando tu me vires esmerarás por mim chorarás e suspirarás, assim como a Virgem Maria santíssima chorou por seu bendito filho. ...(nome da pessoa) ... , se estiveres dormindo não dormirás, se estiveres conversando, não conversarás, não sossegarás enquanto comigo não vieres falar, contar o que souber e dar-me o que tiveres, e me amarás, entre todas as mulheres do mundo, e para ti parecerei uma rosa fresca e bela.

 Rezar 1 Pai Nosso, 1 Salve Rainha e 1 Credo durante 7 dias.

Oração enviada por: Equipe Ache Oração
http://www.acheoracao.com.br/oracoes/396.html

__________________
Obra e Vida de Santa Catarina de Sena

http://propedeuticodf.blogspot.com.br/2012/12/obra-e-vida-de-santa-catarina-de-sena.html

Catarina nasceu em 25 de março de 1347, na cidade de Siena que fica na Península Italiana, tinha como pai Tiago Benincasa que tinha a profissão de tintureiro de lã e a mãe Lapa Piagenti, a qual amava muito a filha caçula, mas a própria mãe demorou muito tempo para entender a espiritualidade da filha, provavelmente a mãe só compreendeu antes de morrer com 90 anos.

Aos seis anos de idade Santa Catarina teve sua primeira experiência Mística , quando estava voltando de uma visita a uma irmã junto com seu irmão Estevão , avistou sobre a Igreja de São Domingos uma visão de Jesus Cristo utilizando paramentos sacerdotais e sentado sobre um trono sustentado por duas nuvens, o irmão não entendeu, pois Catarina pôs-se a adorar ali mesmo , então Estevão começou a chama-la e quando ela desviou o olha para explicar ao irmão , a imagem sumiu e ela pôs-se a chorar inconsolavelmente, quando chegou em casa contou a seus parentes mas apenas a mãe acreditou e guardou isso para contar mais tarde a um Frei que fora o primeiro Biografo da Santa.

Aos sete anos Catarina decidiu não se casar, mas quando chegou aos seus 12 anos, como de costume ela foi obrigada a se enfeitar e participar de festas para arrumar um noivo, pois seus pais não queriam mais uma solteirona em casa, então Catarina muito desajeitada não arrumava nenhum rapaz que quisera ser seu pretendente, então sua mãe e sua irmã Boaventura tiveram uma ideia e mandaram Catarina morar com a irmã para se melhor portar, e deu certo Catarina passou a usar perfumes, a arrumar o cabelo entre outras coisas, mas algo de interessante e trágico aconteceu, quando enquanto Catarina estava na casa da irmã durante um parto a irmã morreu e ela voltou para casa dos pais.

Após Catarina de Sena rejeitar mais um noivo, a mãe Lapa ficou furiosa e substituiu a criada por ela, mas oque para muitos seria motivo de Tibieza pois ela não podia mais meditar a palavra nem rezar no quarto de oração, para ela foi um grande aprendizado pois ela aprendeu a ficar na cela de seu coração, com isso depois de muito tempo um dia seu pai Tiago entrou no quarto de Catarina e a viu em oração estática e chamou sua mulher e ambos ficaram admirando sua filha e logo após isso Catarina falou que não adiantava pois ela não iria se casar de forma alguma, então seu pai tomou a decisão de deixa-la livre para seguir sua vocação.

Então quando Catarina chegou aos seus 16 anos já não podia esperar para entrar na Ordem Penitente de São Domingos (O.P.), era uma comunidade de Leigos que viviam sobre as leis de São Domingos, pois ela sempre foi regida por essa Ascese de São Domingos e já com um sobrinho lá ficava mais fácil de entender e de conviver com a Ordem, então ela teve um sonho onde o Santo falava que lhe daria um habito branco com véu preto (símbolo da Ordem), porem a pessoas que constituíam a Casa em Siena eram apenas mulheres casadas e também viúvas avançadas na idade, depois de convencer sua mãe mas não convencendo as madres, enfrentou uma profunda doença, e afirmou aos pés da mãe que morreria se não fosse admitida na Ordem Penitente, depois de tal ameaça as irmãs falaram que algo que lhes preocupava muito era a beleza de Catarina, porem quando a visitaram e viram seu estado deplorável admitiram ela como membro da Ordem, e em um domingo muito alegre e depois que Catarina melhorou os Padres da Ordem entregaram o habito penitencial.

A primeira ação pastoral que Catarina de Sena fez foi a de dar esmola aos pedintes, porém em nada economizava, pois dotada de uma sensibilidade inigualável, algumas pessoas contestavam a sua misericórdia, mas seu pai de forma bem amável não deixou ninguém impedir a filha de praticar a caridade, além disso, Catarina também usava de misericórdia com os doentes principalmente com uma leprosa chamada Cecca (Francisca), a qual ela levava comida além de cuidar de sua higiene até a morte da leprosa e isso compadeceu toda cidade.

O ano de 1370 foi de grande valia na vida da Santa, pois teve grande intimidade com Deus e de grandes experiências místicas, dentre as quais podemos destacar o êxtase de 16 de junho, no qual ela viu sua alma sendo banhada de sangue e fogo, oque para ela era um tipo de purificação espiritual de todo o apego e de todo egoísmo.

 Outra experiência deste ano que foi de vital importância para a espiritualidade da Jovem de Sena foi o Coração de Jesus, pois ela via como se com o pecado original tivesse aberto um rio entre o homem e Deus, e quem passasse por dentro deste rio saia impuro e não conseguia chegar a Deus, então o pai tendo compaixão conosco mandou Jesus como ponte para chegarmos a Deus sem passar pelo rio.

Algo mais incrível ainda foi no dia 3 de agosto quando Catarina entrou em profunda agonia e com muitas testemunhas veio a falecer, então seus irmãos e familiares já começaram a velar o seu corpo, isso aconteceu mais ou menos às 9 horas da manhã, já atarde pelas 13horas a morta deu um suspiro, abriu os olhos e pôs-se a chorar durante três dias ininterruptos, este fato é conhecido como “morte mística”, provavelmente foi um êxtase fora do normal que deu a impressão de que a santa estava morta.

Em sua vida apesar de semianalfabeta ela ditou mais ou menos 381 cartas, sendo elas, 23 a Papas; 19 a Cardeais, Bispos e Prelados; 13 a Reis e Rainhas; 6 a Comandantes Militares; 38 a Governantes; 29 a Senhoras da Aristocracia; 15 a Artistas; 12 a Advogados e Médicos; 16 a membro de sua Família; 32 a Discípulos; 17 a Ordem de São Domingos; 17 a Monjas; 47 a Frades e Eremitas; 34 a Monges; 9 a Sacerdotes; 11 a membros de Associações Leigas; 23 a Mercadores e Artesãos e 20 a Outros Destinatários.

Ao que se sabe Catarina a primeira vez que saiu da sua cela foi para ir a Florença onde se hospedou na casa de Nicolau Soderini, e também onde se encontrava Capítulo Geral da Ordem Dominicana que estava sendo presidido pelo Superior Geral frei Elias Reymond, foi durante este acontecido que Catarina recebeu seu novo confessor e diretor espiritual, o qual mais tarde seria seu primeiro biografo frei Raimundo de Cápua que no início não acreditava muito em seu misticismo, mas depois reconheceu sua santidade, neste período também uma grande peste assolada a Toscana e assim muitos morreram inclusive 8 sobrinhos e 4 irmãos de Catarina, o seu diretor espiritual e alguns outros freis que a acompanhavam também pegaram a doença mais por meio de suas orações alcançou a cura por meio de Deus, todos haviam saído da cidade de Sena para fugir da doença mas Catarina continuou e ajudou todos, visitando os doentes e enterrando os mortos, além das orações e penitencias.

Voltando a falar de suas Cartas, uma de suas obras primas foi o livro “o Dialogo”, esse escrito conta um pouco de tudo, esta obra foi nada mais nada menos que outra experiência mística que Catarina teve quando estava hospedada em um Castelo de seu primo Salimbeni, e que relatou para seu confessor frei Raimundo de Cápua, ela fala muito sobre a Igreja como um todo e também relata alguns abusos que o alto clero praticava na época.




Catarina depois de muito lutar morreu no dia 29 de abril de 1380 em Sena e assim ficou conhecida a Doutora que mais escreveu na Igreja Católica Romana.


Ela foi Canonizada pelo Papa Pio II, em 29 de junho de 1461, e o Papa Pio XII, a declarou Patrona da Itália, o Papa Paulo VI, a colocou no Catalogo de Doutores da Igreja, o Papa João Paulo II, a declarou Santa Catarina de Sena Padroeira da Europa.

Seminarista Vitor Correia

 Postado por Thaisson    às  16:57
http://propedeuticodf.blogspot.com.br/2012/12/obra-e-vida-de-santa-catarina-de-sena.html
Enviado por J B Pereira em 29/04/2014
Código do texto: T4786993
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
J B Pereira
Piracicaba - São Paulo - Brasil
2826 textos (1569287 leituras)
35 e-livros (529 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/04/21 22:00)
J B Pereira