Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
O despotismo já o tinha ceifado
fui abrindo cada semente dourada
que dizías existir
e na planície desmoreceu

livra-me desse pólen

activa o eu
gosto mais dos planaltos
a forma de atingir o céu
montanhas, são muito bicudas para tecer o meu

livra-me desse pólen Breu

cobri-me de penas de pássaros
e me tornei abreu
chega o dia sem noite
o mar e logos com sede
e
todas as sementes vistas
rastos de pós sem vida

livra-me deste placimento meu

sou átomo que respira
um viveiro exausto de uma ninfa
e seu regresso á terra
contrários aos adornos d'ela
me basta
com um beijo teu

livra-me do que não quero ter
Divavid
Enviado por Divavid em 27/04/2010
Reeditado em 21/12/2018
Código do texto: T2222288
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Divavid
Köln - Nordrhein-Westfalen - Alemanha
1080 textos (53932 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/09/19 09:57)
Divavid