Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MANDY VI - PADRINHOS-PARTE 2

                                    II – PADRINHOS


                Maioria das pessoas ficou na casa de Antônio até uma hora da tarde. Depois todos foram indo embora para que Amanda pudesse descansar. Dalva ficou para ajudar Laila a cuidar dela. Depois de almoçar uma dieta especial, Amanda adormeceu.
   Marco, Antônio e Benê almoçaram também e ficaram conversando na sala. Mariana dormiu no colo do irmão. Laila quis levar a menina para seu berço, mas Marco pediu:
- Deixa, mãe. Deixa ela aqui. Eu preciso treinar pra quando a minha menina voltar pra casa.
- Acho que você já treina desde que ela nasceu, filho, Laila disse, sorrindo. – Deixa eu levar ela pro berço pra vocês conversarem sossegados, meu bem.
- Tudo bem...
   Marco beijou o rosto da irmã e Laila levou Mariana para seu quarto. Benê perguntou:
- Não sei se você quer falar sobre isso, Marco, mas... como eles são? Estou super curioso...
- Por que eu não falaria? Eles são lindos, tio... Ela é deste tamanhinho... ele exemplificou mostrando mais ou menos o tamanho da filha com as mãos abertas uma a certa distância da outra. – Mas é muito linda.
- Vai ficar tudo bem com ela, Marco. Não perca a fé que eu sei que você tem muita. Acho que no Natal a gente já vai estar, de novo, reunidos nessa sala, celebrando os dois novos componentes dessa família.
- Não tenha dúvida disso, disse Antônio.
- Antes mesmo do Natal, pai. Eu quero batizar o dois no começo de dezembro, logo depois que a Letícia voltar pra casa e, Benê, se prepara: você é o padrinho dela.
- Eu? – Benê perguntou emocionado.
- Você mesmo. Você é culpado por ela existir agora.
   Os olhos de Benê se encheram de água e ele se levantou indo sentar-se junto sobrinho e abraçando-o.
- Obrigado...
   Marco não disse nada. Apenas recebeu seu abraço.

   Mais tarde, Marco entrou em seu quarto onde tinham colocado uma cama de casal, para acomodar os dois naqueles dias em especial e se aproximou de Amanda que conversava com Laila e Dalva. Mariana estava deitada no colo da mãe. Ele se sentou ao lado da mulher e lhe beijou a testa.
- Você está bem?
   Ela apenas balançou a cabeça confirmando.
- Bom, já que o seu marido chegou, eu e a Dalva vamos preparar o jantar. Depois vou dar um banho na Mariana.
- Pode ir dar o banho nela, dona Laila, disse Dalva. - Eu cuido do jantar.
- Tudo bem... Fiquem à vontade, crianças.
   As duas saíram do quarto com Mariana e ele se sentou no lugar delas, segurando a mão de Amanda.
- Você está bem mesmo? – ele perguntou.
   Ela suspirou fundo e respondeu:
- Estou me sentindo... oca... Parece que está faltando alguma coisa dentro de mim... que não devia ter saído ainda...
    Uma lágrima rolou pelo canto do olho dela.
- Você precisa tentar ser forte. Isso vai passar, Mandy. Mais rápido do que você imagina. E eu vou te ajudar a passar por isso.
- Eu sei... Se você e a nossa família não estivessem comigo... eu acho que não conseguiria estar aqui... viva... Eu me sinto em coma de novo, Marco.
   Ele se aproximou dela e a abraçou forte.
- Não fala assim, anjo. Você tem duas vidinhas que dependem de você e da sua força. Amanhã cedo a gente vai visitar nossos dois presentes. Eles contam com a gente.
- Eu queria estar lá agora, Marco. Eles vão dormir sozinhos naquelas incubadora frias e eu não vou estar lá pra abraçar e cantar pros dois...
   Amanda começou a chorar com o rosto enterrado no ombro dele. Marco chorou também e não conseguiu dizer mais nada.


                                   PADRINHOS
                                     PARTE II

CRIANÇA É SEMPRE BÊNÇÃO
       ENSINAR A ELAS BOM PRINCIPIOS,
                TAMBÉM É MISSÃO DOS PADRINHOS!

                    DEUS ABENÇOE A TODAS AS NOSSAS CRIANÇAS
                             ELAS NÃO SERÃO UM BOM FUTURO
                        SE NÃO LHES DAMOS UM BOM PRESENTE...

                                     OBRIGADA E BOM DIA!

Velucy
Enviado por Velucy em 07/04/2021
Código do texto: T7225891
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2021. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
Velucy
São Paulo - São Paulo - Brasil
2412 textos (17808 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/04/21 10:43)
Velucy