Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

LEONEL III - VOCÊ VEIO DE OUTRO PLANETA - CAPÍTULO 13

                  CAPÍTULO XIII – VOCÊ VEIO DE OUTRO PLANETA...
 
                        Floyd sorriu. Percebia que, mesmo não aceitando o fato de ser a reencarnação de Leo Torres, Leonel havia aprendido muito e inconscientemente estava colocando em prática tudo que havia conversado com ele e Cristina.
  Leonel respirou fundo e continuou:
- Se você quer continuar sendo meu amigo, Floyd, nunca mais me fale de Leo Torres.
   Floyd balançou a cabeça lentamente, concordando. Leonel voltou a se sentar no chão, onde estava anteriormente. Mais calmo disse:
- Senta aí. A Cris disse que você saiu do seu apartamento...
- É verdade... Floyd disse, ainda em pé.
- Senta... Leonel pediu de novo. – Você parece um poste parado aí em pé na minha frente. Meu pescoço está começando a doer de novo.
  Ele obedeceu.
- E ele?
- Continua morando lá.
- Você deixou a sua casa pra ele?
- Leonel, o Gil não é esse monstro que você imagina. Ele pode ser... sujo, asqueroso, depravado, uma aberração da natureza, como costumam chamar nossa... classe, mas não é uma carcaça insensível.
   Leonel sentiu a ironia na voz do amigo. Floyd continuou:
- Ele gosta de mim de verdade. Se ele quisesse realmente fazer algum mal a você, você hoje seria um a mais na lista dos doentes de Aids desse país. Já pensou nisso?
   Leonel sentiu um arrepio pelo medo daquela possibilidade.
- Se eu fosse você... Floyd recomeçou, mas hesitou. Não queria indispor Leonel com o irmão. – Se eu fosse você, tentaria descobrir o motivo pelo qual os dois caras aceitaram fazer isso com você.
- Você tem certeza de que não foi ideia do Gil por ciúme de você?
- Tenho. Ele pode ter sido culpado por deixar os caras entrarem no apartamento, mas... ele não é o único.
- O que ele te contou?
- Só vou dizer se você mudar de ideia e decidir rever o caso.
- Não sei...
- Então eu não vou dizer nada, ele disse, levantando-se de novo. – Olha... ninguém lamenta mais do que eu o que aconteceu com você, porque foi dentro do meu apartamento justamente no momento em que você tinha me procurado pra te ajudar... mas eu não quero ser parcial. Não posso ser parcial. Gosto de você, garoto, mas embora não concorde com muita coisa que o Gil faz, devo muito a ele. Agora quem não quer se envolver com isso sou eu.
   Leonel se levantou e teve que aceitar a decisão do amigo.
- Seu senso de justiça sempre me fez imaginar que você veio de outro planeta...
  Floyd sorriu triste.
- Você também veio... do mesmo planeta que eu. Nós dois caímos aqui, trazidos pela mesma nave.
   Leonel sorriu também. Cristina apareceu com uma bandeja com o refresco e uma garrafa de cerveja. Colocou-a sobre uma mesinha ali perto e disse:
- Está servido o refresco para todos os gostos. Pena que eu não vou poder ficar com vocês.
- Por quê? – Leonel perguntou.
- O advogado da mamãe ligou pedindo pra eu ir até o escritório dele agora.
- Num sábado?
- Doutor Ribeiro trabalha até no domingo às vezes. Ele quer falar sobre o inventário dela. Seria com o Bruno, mas ele saiu, não sei pra onde foi. Vou ter que ir eu mesma.
   Ela beijou Leonel no rosto e apertou a mão de Floyd.
- Vocês estão com carinhas tão tensas... Brigaram?
- Não... Leonel respondeu com um sorriso.
- Então... tchau. Comportem-se. Eu volto cedo, Leo.
   Ela afastou-se. Leonel balançou a cabeça levemente e ficou olhando para a tia se afastar; Floyd percebeu que o nome Leo o perturbava.
- Você pode até me impedir de tocar nesse nome, mas ela convive com ele há anos. O que é que você vai fazer? Brigar com ela também?
   Leonel não respondeu. Foi até a mesa e encheu um copo com cerveja que ofereceu a Floyd. Depois encheu outro com suco para si mesmo e sentou-se à mesa, ficando em silêncio, pensativo. Floyd começou a beber e não insistiu mais no assunto.


                      LEONEL (REENCARNAÇÃO) III – CAPÍTULO 13
                                “VOCÊ VEIO DE OUTRO PLANETA...”
             O AMOR DE DEUS É IMENSO! USUFRUA DELE COM AMOR,
                                        AMANDO SEU IRMÃO.
                              OBRIGADA, SENHOR, POR TUDO!
                    PELA PIEDADE, PELO AMOR E PELAS BÊNÇÃOS!
                                      BOM DIA E OBRIGADA!

Velucy
Enviado por Velucy em 01/08/2020
Código do texto: T7022811
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
Velucy
São Paulo - São Paulo - Brasil
1763 textos (11951 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/08/20 15:05)