Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

AMANDA VII - NOVO IRMÃO XI - PARTE 1

                                    I NOVO IRMÃO

                   Duas horas depois, Guilherme saía do quarto do casal e deixava doutor Schuster com Marco. Amanda e Dalva esperavam por ele com Mariana, que havia se recusado a ir brincar com Lupe e Letícia.
- Como é que ele está, Guilherme? - ela perguntou.
- Está bem. Demos uma injeção que ajudou a passar a dor na cabeça. O doutor Schuster está conversando com ele sobre a hipótese de ele fazer o tratamento na clínica dele.
- Hipótese?
- É, o Marco já tinha falado pra mim que não queria fazer tratamento nenhum...
- Ele vai fazer. Vai fazer sim, Guilherme, nem que eu tenha que obrigá-lo a tirar férias.
- Eu ajudo, falou Dalva. - Esse menino tem que descansar um pouco. Há cinco anos que eu só vejo ele trabalhar e parece que o mundo é só isso. Agora ele tem que parar. O corpo dele está pedindo.
- Vocês estão certas. Quem bom que ele tem vocês duas, mas o duro é que ele tem uma cabeça dura também. Ele deve ter tido algum aborrecimento na agência, hoje, que desencadeou essa crise, não foi?
- A gente está com uns probleminhas sim, mas ele tem que parar de achar que pode resolver os problemas do mundo. Agora ele tem que pensar nele... e nos filhos.
   Guilherme olhou para Mariana, sentada no sofá, apenas ouvindo a conversa com atenção e aproximou-se dela, sorrindo.
- Você também tem cabeça dura que nem seu irmão, Mariana?
- Ele é um anjo, por isso faz o que faz. Meu irmão vai morrer, tio Guilherme?
   Guilherme olhou para Amanda que balançou a cabeça e tentou não chorar.
- Não, a gente vai fazer tudo pra não deixar. Ele está só muito cansado. Ser anjo também cansa, sabia? Onde estão seus sobrinhos?
- Brincando lá fora no jardim.
- E por que você não vai brincar com eles?
- Eu queria saber do meu irmão...
- Ele está legal e vai ficar melhor ainda.
- Promete?
- Quem tem que prometer é ele. A gente vai fazer o possível, eu e o Dr. Schuster. Agora, vai lá pra fora um pouquinho, vai. Você ainda é muito pequena e bonita demais pra ficar com rugas na testa. Teu irmão está em boas mãos. Vai brincar.
   Mariana levantou, olhou para Amanda e saiu.
- Eu vou pegar um cafezinho pro senhor, disse Dalva, saindo também.
   Guilherme voltou a olhar para Amanda:
- O Marco falou que você está grávida de novo. Parabéns.
- Já estava quando ele me contou sobre o... aneurisma. A gente vinha planejando isso há algum tempo. Agora, eu não sei mais como vai ser...
   Amanda começou a chorar. Guilherme a fez sentar-se e sentou-se ao lado dela.
- Calma. Vai ficar tudo bem. Eu também não consigo nem imaginar o Marco morrendo, com a vida linda que ele construiu com você. Ele te ama demais e tem que fazer alguma coisa pra lutar contra esse... probleminha que apareceu. E vai lutar, eu tenho fé.
   Amanda enxugou o rosto.
- Obrigada por tudo, Gui.
   Doutor Schuster veio descendo as escadas e ela se levantou de novo.
- Eu dei um sedativo pra ele e ele vai dormir o resto da tarde. Talvez durma a noite toda, mas ele quer falar com você agora, enquanto não apaga. Palavras dele, disse o médico sorrindo.
- A gente já vai indo, Amanda, falou Guilherme. Sobe lá. Qualquer coisa, estou na clínica ou em casa. Não se acanhe em chamar. Agradeça a Dalva pelo café. Diz pra ela que fica pra outro dia. Tchau.
- Obrigada, doutores.
   Ela acompanhou os médicos até a porta e foi para o quarto correndo. Entrou e viu Marco deitado na cama de olhos fechados, segurando a foto dos filhos junto ao peito. Ela se sentou junto dele e colocou a mão sobre a dele. Marco abriu os olhos.
- Oi...
- Oi, ela respondeu, sorrindo triste. - Desculpa o jeito que eu falei com você, hoje. Eu estava...
   Marco a fez aproximar o rosto do dele e a beijou.
- Eu te amo.
- Fiquei tão assustada, Marco. Você está melhor?
- Estou. O doutor Schuster me deu uma injeção pra eu apagar. Quer dizer, as coisas vão ficar... meio lentas daqui a pouco. Acho que nem vou conseguir colocar as crianças pra dormir. Onde eles estão?
- Brincando lá fora. Já vou mandar entrar. Estão com a Mariana.
- Diz pra eles que eu os amo muito.
- Eles sabem...
   Ele pegou a mão dela e a beijou. Tocou sua barriga e falou:
- Você também, viu? Cuida da sua mãe enquanto eu estiver dormindo.
   Amanda passou a mão pelo rosto dele e o beijou novamente. Marco fechou os olhos e adormeceu tranquilo. Ela ajeitou o lençol sobre ele e retirou o porta-retratos de suas mãos, colocando-o no lugar. Depois tocou o rosto dele de novo, chorando baixinho.
- Meu amor... sussurrou.
   Ela saiu do quarto e viu as crianças entrarem na casa. Letícia perguntou:
- A gente pode ver o papai, agora, mamãe?
- Ele está dormindo, meu anjo. Vamos deixar ele descansar.
- O papai vai ficar bom? - perguntou Luís Felipe.
- Vai, vai sim. E agora, eu queria que vocês fossem tomar banho pra jantar. Os três. Mariana e a Letícia vão primeiro e depois eu ajudo o Lupe. Está bem?
   As crianças obedeceram.


                                   NOVO IRMÃO
                                       PARTE I

            DEUS TENHA O CONTROLE DAS NOSSAS VIDAS
                          e depois dEle... NÓS MESMOS.
         Vamos fazer o que é certo e bom pra nós e para o próximo.

Velucy
Enviado por Velucy em 10/01/2019
Código do texto: T6547416
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Velucy
São Paulo - São Paulo - Brasil
1369 textos (7709 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/01/19 10:35)