Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

POENTE POETA

Lágrima
Cabe como matéria
Na desventura do poeta
Lástima
Profícua pra um enredo pateta.

Sem filtro
Contexto carrasco e inapto
Na poesia
Tão bem, tudo cabe, de facto.

Fazer-se perceber, ao pintor
Pouco convém
Desincriptar, ao desventurado
Não cabe também.

Livre, poesia o é
Numa onda que enternece
Verão passa, e o poeta, nem
Ao poente, fenece.
Mboma
Enviado por Mboma em 28/02/2021
Código do texto: T7195460
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
Mboma
Cazenga - Luanda - Angola, 23 anos
18 textos (178 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/04/21 21:19)
Mboma