Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DEDICADO A PABLO CROCODILO

Poema dedicado a

(1) Pablo Crocodilo, personagem imortal de:
“Histórias de Ventania”, de Eliane Accioly

(2) Liria Lula da Silva Porto,
Poeta internacional e atemporal
nascida em Araguari,
Triângulo Mineiro


Porque a vida
é vagabunda

tenho a sina
de errar

Sua sina,
a de ficar

a minha,
a de dar notícias

Por caminhos
ando eu:

em partituras me encontro
e naquelas da pintura,
em cada tela única
apesar de ser plural,

sou transtornada
e perdida

Dinheiro tenho não:
pratico o escambo
economia da vida,
aprendida com
um tal do homem negro
inventado por um tal de homem branco...

Ai ai, este daí
esse que se acha um grande
mora num tal de círculo
perverso
que de yin e yang
não tem de nada

Adoeço e quase morro
de um ponto aglutinado
Sofro d´arte de sonhar
e da espreita, a arte:

monto peças
teatros circos e bordéis
bandas cordéis e jograis
tudo muito singular
apesar de misturado,
cada cena um sonho,
cada sonho um ideograma
cada ideograma um poema



Paratibum bum bum bum bum
Paratibum bum bum bum bum
Paratibum bum bum bum bum
Paratibum bum bum bum bum


Abençoado quem envelhece
sendo apontado e cantado:

olha o pai do Fulano!!!

Quem?

O pai do poeta
vem ver

Quem?
Olha o pai do escritor

Quem?
O pai do dançarino, olha

Quem?
Olha o pai do equilibrista
Quem?

Aquele ali,

Quem?

Corre, anda vem ver
Anda, corre, vem ver
vem ver
A banda passar!!!

Cadê Jeová
Cadê Jeová
Saiu dizendo
Vou ali
e volto já...
E não voltou por que
por que será???
Cadê Jeová
Cadê Jeová



Eliane Accioly
Enviado por Eliane Accioly em 14/02/2020
Código do texto: T6865819
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre a autora
Eliane Accioly
São Paulo - São Paulo - Brasil, 79 anos
580 textos (28510 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 25/09/20 21:09)
Eliane Accioly

Site do Escritor