Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Procurando Ana C

Encontrando não
vou,
considero Ana C:
brevemente
olho, mastigo a carne da gengiva

Não!

Irrita toda a boça universal
sou um home-m-oderno, ou seja,
(Que direito tenho lá de te buscar
onde sei que não perdi?)
ridículo

Moderno num poço tapado

Ana C me estende a mão ou a luva de pelica?
andei lendo teorias, Ana!
me per-doa
já não sei de mais nada

Na escuridão doce,

adivinho um cartão postal,
meus antepassados
cortando em seringal Boa-fé?
onde está Ana C?

Rasura rasura!
Ana escrevendo bilhetes íntimos
Dormindo sentada no bidê
Mijando gosotosa a cama inteira
me vê:
“Oh meu cadelinho chique!”

vai, voa, trai
contradiz, contrai-se

Gargalha.
Gargalha gargalha.

-Do que se trata isso, Ana?
-Apenas uma brincadeira, MY DEAR
Responde com seriedade
Cruza as pernas, apanha as luvas

Raízes flutuando no ar, um beijo
Welliton Oliveira
Enviado por Welliton Oliveira em 01/04/2018
Reeditado em 01/04/2018
Código do texto: T6296340
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Welliton Oliveira
Manaus - Amazonas - Brasil, 29 anos
64 textos (907 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 25/09/20 02:15)