Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Trecho do meu livro: A carta que você escreveu

Duas pessoas diferentes, onde a alma se completava de forma linda, absoluta e única. Certa vez ela perguntou se ele conhecia a história do amor. Diante de sua negativa, ela contou a ele.
— A história do amor, segundo um autor desconhecido é recitada da seguinte forma. ’’Ao chegar a margem de um grande rio, o amor avistou três barquinhos, totalmente indolentes, recostados nas pedras. Então dirigiu-se ao primeiro barco e perguntou. O amigo pode me levar até a outra margem do rio? Porém, esse barco estava cheio de angústia, que interpelado é com a voz triste disse a ele que era impossível. O amor então dirigiu-se ao segundo barco, que estava feliz e se divertindo pelo simples fato de atirar pedrinhas no seio da correnteza, que te forma seca também disse não ao amor. Ao chegar no terceiro barquinho, mais velho que os outros, esse nem esperou a perguntou do amor, levantou-se tranquilamente, estendeu-lhe a mão calejada, porem forte e bondosa é lhe disse: Eu te levo pobre menino, sem demoras a outra margem. Ao longo da travessia, conversavam sobre os outros barcos, pois, o amor queria saber os nomes dos barqueiros, então o velho lhe respondeu de forma paciente ao remar, o primeiro era o sofrimento e o segundo o desprezo, dois sentimentos que nunca farão passar o amor. O amor então perguntou e você, quem é? Sou o tempo filho, e aprende para sempre essa grande verdade, só tempo é capaz de passar um grande amor. O velhinho deixou o amor pensando é seguiu remando, numa cadência certa, movimentando os seus braços possantes, igual ao pendulo invisível é eterno’´.
Ela então finalizou dizendo a ele que pensasse nessa história com carinho, pois, sofrimento e desprezo não importava a nenhum coração apaixonado. O tempo, só o tempo é que faz passar e enaltecer um grande amor.
Ele então respondeu:
— Escreve-me uma carta, como a outra, como a carta que você escreveu, aquela que nos trouxe até aqui.
— Uma carta? Ela então tirou da gaveta um papel e entregou a ele dizendo, eu sempre terei o que você pedir, eu sempre te darei meu tempo e o meu amor.
A carta era tão linda que ele leu em voz alta, com um sorriso lindo e um brilho intenso no olhar.
MOARES
Enviado por MOARES em 11/09/2019
Código do texto: T6742819
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
MOARES
Lagoa Santa - Minas Gerais - Brasil, 40 anos
99 textos (2436 leituras)
1 e-livros (24 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/09/19 10:14)
MOARES