Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Cristo é a Felicidade, a Fonte do Amor e da alegria... Tesouro do Reino do Pai Eterno ___ Fechamento do ano escolar e o que levaremos para 2021

https://www.youtube.com/watch?v=YWPgzt0zRLE


______________

                              Isso e a felicidade

Andar sem temor pela vida
E sentir o valor de se ter liberdade
Poder abraçar um amigo
E sentir o calor, de uma grande amizade

Isso e a felicidade (2X)
Sem ter amor nessa vida
Não há quem seja feliz de verdade

Sentir que se estar
Sempre perto de Deus
E nele encontrou a verdade,
Sorrir como a paz de um menino
A olhar para o sol que começa a brilhar

Isso e a felicidade (2X)
Sem ter amor nessa vida
Não há quem seja feliz de verdade

Saber que jamais se perdeu a ilusão
Saber perdoar com bondade
Andar sem temor pela vida
E sentir o valor de se ter liberdade

Isso e a felicidade (2X)
Sem ter amor nessa vida
Não há quem seja feliz de verdade

https://www.letras.mus.br/os-incriveis/452631/

___________________


 Fechamento do ano escolar e o que levaremos para 2021

Seguimos juntos.

                Um grande abraço virtual,
                                                     "Paolla da Fundação Lemann"

<professores@fundacaolemann.org.br>

                        Olá, como vai você?

"Paolla da Fundação Lemann"
<professores@fundacaolemann.org.br>

Chegamos em dezembro e não é de se espantar que a sensação seja de que o ano durou bem mais que 365 dias, especialmente para os professores. Mas talvez por isso também ele tenha ensinado tanto. Você provavelmente teve suas turmas digitalizadas, as salas de aula transformadas em chamadas de vídeo, atividades em grupo viraram tarefas individuais e à distância.

Então, em um ano tão atípico, tão diferente de tudo que conhecíamos, devemos seguir com os mesmos processos? Se o assunto é a aprovação ou reprovação de alunos em 2020, faz sentido mantermos os mesmos parâmetros quando toda a aprendizagem e o ano letivo já mudaram? Ou seja, se tudo é diferente, poderia esta parte ser igual?

Como a Lina Kátia do CAED (Centro de Políticas Públicas e Avaliação da Educação) lembrou durante o encontro anual ‘Redes Que Transformam’, aqui da Fundação Lemann, não podemos esquecer que todo aluno tem o direito fundamental de aprender. E a pandemia foi um desafio nesse processo.

No boletim de hoje, prof, propomos uma reflexão profunda sobre esse tema e tentamos traçar possíveis caminhos para você. Nesta jornada, também trazemos materiais de leitura que possam ajudar a acompanhar o desempenho dos estudantes e na sua própria autoavaliação.



O QUE PENSAM OS ESPECIALISTAS
Ouvimos três nomes da área da Educação a fim de entender a complexidade do tema e muni-los com ainda mais conteúdo e informações. A conclusão é de que ainda é cedo para dizer que há um consenso - uma vez que a individualidade do aluno e a disparidade de realidades não podem ser deixadas de lado aqui. Mas podemos afirmar que o que mais ouvimos é que o ideal seria sequer cogitar a reprovação em 2020.

“Nós sabemos que o ensino remoto não chegou para todo mundo e para quem chegou, não foi com igual qualidade para todos. A reprovação é uma medida que me parece injusta porque, provavelmente, os que aprenderam menos foram os mesmos que tiveram menos acesso. Então, você estaria punindo duplamente esse aluno”, defende Ivan Gontijo, coordenador de Políticas Educacionais do Todos Pela Educação.

A gerente pedagógica da Associação Nova Escola, Ana Ligia Scachetti também é contrária à reprovação, apesar de entender que estamos longe do cenário ideal. “Idealmente, o aluno deveria ser apoiado ao longo de todo o ano e ter suas necessidades e especificidades contempladas no processo de aprendizagem. Se perder algo este ano, isso poderia ser recuperado no ano que vem, sem necessidade de reprovação. Então, mesmo as redes que costumam trabalhar com reprovação, provavelmente, terão que repensar suas decisões”, diz.

Ana também aborda o potencial do ambiente e da comunidade em que o aluno vive em ensinar e defende que, mesmo não estando dentro da sala de aula, ele está aprendendo outros aspectos que podem enriquecer a sua trajetória escolar. Considerando essas diferentes realidades e olhando para a acentuação da desigualdade já tão grande no Brasil, a professora de Ciências e formadora de docentes em Tecnologias Digitais e Metodologias Ativas, Andréa Barreto, pensa parecido. “Nem todos tiveram as mesmas oportunidades de aprender. As diferenças socioeconômicas e de falta de oportunidades, que sempre existiram, estão sendo apontadas com um holofote. O aluno deve avançar porque ele aprendeu de alguma maneira. Existe um currículo oculto que temos que olhar. Com toda a certeza, vamos equalizar a aprendizagem. Mas agora, reter o aluno é tornar o fosso entre os mais pobres e menos pobres maior”, complementa Andréa.

Sem deixar de pensar no futuro, a profissional fala ainda sobre os riscos de uma perda de aprendizagem maior com o aumento da evasão escolar e o distanciamento das escolas - que não o decorrente do isolamento social.

Em outubro, o CNE (Conselho Nacional de Educação) aprovou a continuidade do ensino remoto até dezembro de 2021, se essa for uma escolha da rede de ensino, e autorizou a criação de um ‘quarto ano’ de ensino médio.

O texto da resolução também possibilita a adoção de um ‘continuum curricular-escolar’ que ajudaria a preencher as lacunas que ficaram - solução bem vista pelos profissionais que ouvimos e que vai ao encontro da recuperação da aprendizagem sem necessidade de reprovação.

É unânime entre os profissionais que a recuperação da aprendizagem levará tempo e não acontecerá no curto prazo. Os nossos entrevistados acreditam que isso deve levar de dois a três anos e será necessário um trabalho forte e em conjunto entre profs, gestão escolar e redes, porque você não pode ficar sozinho nessa. Então, se pudermos tirar algo bom disso, prof, é que até lá, podemos fazer muito!

PRA COMEÇAR &#8203;&#8203;&#8203;E TERMINAR
2021 BEM &#9989;
Aqui listamos alguns recursos e dicas para ajudá-los na estruturação do material para o próximo ano letivo. Vamos lá?

1&#65039;&#8419; Mapa Conceitual: são documentos que apresentam os conhecimentos do aluno e representam a sua estrutura cognitiva, auxiliando o professor a entender onde ele está na fase de aprendizagem.

Faz sentido para algum aluno? Saiba como criar um >

2&#65039;&#8419; Mapa de Foco: já comentamos sobre ela por aqui, mas vale a pena reforçar. São estruturas que ajudam a definir as habilidades prioritárias em determinado período de tempo. Criado pelo Instituto Reúna, o material auxilia na flexibilização do conteúdo e segue a BNCC (Base Nacional Comum Curricular).

Gostou? Clique aqui para conhecer >

3&#65039;&#8419; Plataformas de Apoio: as escolas provavelmente são as mesmas, mas parecem diferentes depois do retorno. Para facilitar a vivência nesse novo cenário, surgem as plataformas digitais e, abaixo, listamos duas bem legais:

 

1. Apoio à Aprendizagem: criada pelo Consed e Undime e com apoio da Fundação Lemann, essa ferramenta online traz questões fundamentais relativas ao ensino, das competências socioemocionais do aluno e das avaliações.
Acesse aqui e saiba mais >

2. Escola Segura: essa ferramenta online reúne protocolos, simuladores e checklist para todas as etapas do retorno presencial, desde o planejamento até o monitoramento do coronavírus nas escolas reabertas. A plataforma é uma iniciativa da Fundação Lemann, Impulso, BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento), Programa Formar e Imaginable Futures.
Acesse aqui e saiba mais >

O que mais podemos fazer? Dá pra pensar no contexto em que esse aluno vive que também pode ensinar muito. Diagnosticar quais outros aspectos o aluno pode estar desenvolvendo pode ser um caminho. Por exemplo: as compras do supermercado, as frações de ingredientes ao cozinhar, idas à feira, etc. Pode ser até divertido, né? Aqui também vale prever atividades que já incluam a família.

Sabe aquilo tudo que você planejou para 2020 e não conseguiu executar? Uma revisão pode ser uma boa! Vale resgatar o material e olhá-lo de acordo com a nova realidade, e principalmente, pensando nos alunos que já tiveram dificuldade. De quais outras formas é possível passar o conteúdo?

E para finalizar, não inventaram nada ainda que substitua a velha e boa troca entre profs. Independentemente de continuar ou não com uma turma, trocar informações com outros professores pode esclarecer dúvidas e melhorar o seu dia a dia.

Ahh, e para quem está procurando por leituras complementares aqui vão algumas sugestões sobre como avaliar os alunos para tirar conclusões sobre a aprendizagem, sobre a autoavaliação, e a respeito do fechamento escolar de 2020.

PARA AJUDAR AINDA MAIS

Está aberto o edital do programa Criança Esperança para seleção de projetos que contribuam para o desenvolvimento de competências gerais da Educação de crianças, adolescentes e jovens. Tem algum projeto especial? Saiba como inscrevê-lo. As candidaturas serão aceitas até o dia 31/12.

Clique aqui e saiba mais >

Esperamos que tenham gostado e que aproveitem o descanso para retomar. Nosso próximo tema será Protagonismo dos alunos. Conhece alguma história legal? Compartilhe!

                Seguimos juntos.

                Um grande abraço virtual,
                                                     "Paolla da Fundação Lemann"
                                          <professores@fundacaolemann.org.br>
"Paolla da Fundação Lemann" & https://www.youtube.com/watch?v=YWPgzt0zRLE
Enviado por J B Pereira em 15/12/2020
Reeditado em 15/12/2020
Código do texto: T7136138
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
J B Pereira
Piracicaba - São Paulo - Brasil
2826 textos (1569582 leituras)
35 e-livros (529 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/04/21 16:06)
J B Pereira