Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sete passos contra o suicídio: setembro amarelo

"Para ser santo, não é necessário ser bispo, sacerdote, religiosa ou religioso. Muitas vezes somos tentados a pensar que a santidade esteja reservada apenas àqueles que têm possibilidade de se afastar das ocupações comuns, para dedicar muito tempo à oração. Não é assim. Todos somos chamados a ser santos, vivendo com amor e oferecendo o próprio testemunho nas ocupações de cada dia, onde cada um se encontra. És uma consagrada ou um consagrado? Sê santo, vivendo com alegria a tua doação. Estás casado? Sê santo, amando e cuidando do teu marido ou da tua esposa, como Cristo fez com a Igreja. És um trabalhador? Sê santo, cumprindo com honestidade e competência o teu trabalho ao serviço dos irmãos. És progenitor, avó ou avô? Sê santo, ensinando com paciência as crianças a seguirem Jesus. Estás investido em autoridade? Sê santo, lutando pelo bem comum e renunciando aos teus interesses pessoais.

EXORTAÇÃO APOSTÓLICA
GAUDETE ET EXSULTATE
Papa Francisco

https://www.acn.org.br/palavra-viva/

_________________

Sete passos contra o suicídio: setembro amarelo

J B PEREIRA

Sugiro conhecer o artigo Prevenção ao suicídio em:

"Frei Rinaldo Stecanela: Setembro Amarelo – Prevenção ao suicídio
Esse é um assunto delicado, cheio de tabus, que divide a opinião quanto aos critérios de juízo."
https://www.rs21.com.br/noticias/frei-rinaldo-stecanela-setembro-amarelo-prevencao-ao-suicidio/

Às vezes, escutamos palavras de desânimo, contudo, ouvir amiúde de alguém com crise e atitudes autodestrutivas é alerta. Precisa de uma boa intervenção. É preocupante se ouve da pessoa que "vai se matar: a dor é insuportável, a vida sem sentido, não vale a pena viver..."

Hoje você ajuda o outro. Amanhá, alguém o ajudará...
Peça o Dom de Deus para todos. Ore por todos e acima de tudo, de joelho... Implore a Deus por seus lares, amigos e conhecidos... Por um mundo de compreensão e paciência.

Se for pessoa que não crê em Deus, descubra em que acredita... Que valores norteiam a vida dela. Sempre há um valor que nos dá suporte ...
Com palavras de coragem e sensibilidade, ouça e diga o que se deve a quem precisa de você. A palavra ainda tem poder para quem sabe ouvir e dizer o sentido para o que busca algum sentido.

Vejamos sete passos possíveis de atender ao suicida:

1. SABER OUVIR:
Jamais moralismo, Olho no olho, coração para coração: com atenção!
Coloque-se no lugar do outro. Palavras positivas de interação.
- Eu te entendo. Sua dor é demais. Vamos dividir juntos essa dor. Dois é mais que um.
"Clamei ao Senhor: Javé me ouviu no tempo da tribulação..."

2. ELOBORAR COM O OUTRO SUA DOR E SOFRÊNCIA.
"Para Deus nada é impossível."
"Tudo posso em Jesus que me fortalece..."
" Meu auxílio vem do Senhor, que fez o Céu e a Terra."
(salmista implora a Fortaleza do Alto)

3. TRATAMENTO ESPECÍFICO E URGENTE:
DISPOSTO A ACOMPANHAR E AJUDAR O OUTRO EM TRATAMENTO DE URGÊNCIA.
O segredo do relacionamento é acompanhar e estar do lado do que necessita.
Isso implica tempo, dedicação, paciência, dinheiro...
O tratamento e terapias evoluíram. Novos remédios surgiram.
A atenção especializada e familiar pode fazer sentido quando o sentido é aos poucos descoberto de quem dele mais necessita. Mas, nem sempre, quem precisa busca e entende essa emergência.
Então, vigiar, monitorar, atenção redobrada e atuação eficiente fazem toda diferença.

4. TERAPIAS DE AJUDA: Inserir o necessita com sua ajuda em literatura e terapias de apoio coletivo: grupos de ajuda, disque 188.

5. MEMÓRIA E HISTÓRIA ORAL E RESPOSTA AOS CONFLITOS DILACERANTES.
Sentimento de perda do sentido radical da vida, choro, emoções gritantes, distanciamento ofuscante do convívio social e familiar, fugas em solidão, repetição de frases de baixa autoestima, desvalorização de si, rememoração de fatos e traumas negativos ("areia movediça") são uns dos indícios a partir dos quais se pode buscar a razão dessa lógica negativista comportamental e suas causas. Trabalhar com nova versão dos fatos é relevante.

Então, diga ao suicida:
" -Sei de que sofre e a sua vida tem sido dura e ruim, contudo há algo mais que podemos deslocar novo olhar e dar um distanciamento para melhor entender sua dor..."

6. SELECIONAR PESSOA FORTE E CAPAZ PARA ACOMPANHAR O SUICIDA.
A incidência de tentativas é comum. É preciso constante proximidade e respeito ao outro e capacidade para intervir em cada caso.

7. SUPORTE EXISTENCIAL E CORAGEM DE CAMINHAR AO LADO DO OUTRO.

Faça sua parte, cartazes, campanhas, palestras, cursos, leituras diversas, ajude com tempo, oração e em dinheiro...
Seja do bem, faça o bem, não fale mal de ninguém, não deseje mal a ninguém, fale com todos e deseje bem a todos, ore por todos.
Pense bem de todos...
Seja prudente ao dizer, pensar, agir...

https://www.acn.org.br/palavra-viva/


E imagina que o outro não se sinta necessitado de ser acompanhado...
Mas, veja que precisa. Sendo momento de evasão e culpabilização, a dor tamanha se acumula e saídas de sentido se escasseiam, o suicida urgentemente exige atenção e presença de pessoas que o podem observar sempre. E como lidar com suas tentativas e a eminência de novo episódio atemoriza aos que o amam e o veem nessa dificuldade.
Não é normal querer-se matar e nem isolar o que tem sentado ou tentou suicídio. Há revesamento da família e estruturação das rotinas de acompanhamento do membro frágil nessas situações de vulnerabilidade.

_________________


Frei Rinaldo Stecanela: Setembro Amarelo – Prevenção ao suicídio
Esse é um assunto delicado, cheio de tabus, que divide a opinião quanto aos critérios de juízo."

https://www.rs21.com.br/noticias/frei-rinaldo-stecanela-setembro-amarelo-prevencao-ao-suicidio/

Deus abençoe sua preciosa vida, com toda a sorte de bênçãos físicas e espirituais. A cada mês, durante todo o ano, temos uma campanha pela saúde que relaciona uma cor a uma doença. A ideia é chamar a nossa atenção para o cuidado da nossa saúde:

- Janeiro – Branco: saúde mental

- Fevereiro – Roxo: Alzheimer, e Laranja: Leucemia

- Março – Lilás: câncer do colo de útero, e Azul Marinho: câncer colorretal

- Abril – Azul: Autismo, e Verde: acidentes de trabalho

- Maio – Roxo: doenças inflamatórias intestinais, e Amarelo: acidente de trânsito

- Junho – Vermelho: doação de sangue


 
- Julho – Amarelo: hepatites virais

- Agosto – Laranja: Esclerose múltipla, e Dourado: aleitamento materno

- Setembro – Amarelo: prevenção do suicídio; Verde: doação de órgãos, e Vermelho: cuidados com o coração

- Outubro – Rosa: câncer de mama

- Novembro – Azul: câncer de próstata

- Dezembro – Vermelho: prevenção do HIV, e Laranja: câncer de pele

 

Documentário “Suicídio – Assunto Urgente”

O fato de o suicídio ser um assunto tabu, faz com que muitas pessoas não tenham acesso a informações que poderiam preservar suas vidas. É possível prevenir o suicídio falando do assunto de forma responsável e, sempre que necessário, é de extrema importância buscar ajuda profissional.

Exclusivo no YouTube da Rede Século 21, o objetivo deste documentário é levar informação, proporcionando aos espectadores uma melhor compreensão do assunto através de entrevistas com profissionais da saúde, especialistas e opiniões que possam contribuir para que mais vidas sejam preservadas.

 

Clique para assistir

 

O mês de setembro é representado pela cor amarela, pela luta contra o suicídio. Esse é um assunto delicado, cheio de tabus, que divide a opinião quanto aos critérios de juízo. No Brasil, muitas atividades são promovidas para chamar a atenção dessa realidade, como caminhadas, palestras, panfletagens, balões amarelos, iluminação de monumentos e prédios em grandes cidades.

Há dados comprovados de 30 suicídios por dia no Brasil. Por isso a necessidade de informações para as famílias, bem como o acompanhamento médico e psicológico de potenciais suicidas. Ainda de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), 9 em cada 10 casos poderiam ser prevenidos se as pessoas prestassem atenção aos sinais que as pessoas manifestam antes de cometer tal ato contra a própria vida.


 
Que sinais são esses? Como identificá-los? Como ajudar? O comportamento suicida surge, geralmente, como resultado de uma doença psicológica, como a depressão, a síndrome de stress pós-traumático, pânico, entre outras. Os familiares devem prestar atenção em situações como tristeza excessiva, o isolamento da pessoa, mudanças bruscas de comportamento (até mesmo na forma de se vestir), conversas frequentes sobre morte ou a necessidade de se fazer um testamento (sem motivo aparente), calma ou despreocupação repentinas depois de um momento de tristeza ou depressão, ameaças constantes usando frases como: “vou tirar a minha vida e tudo vai se resolver”; “eu queria sumir”; “eu quero morrer”.

O segredo é conversar sobre o assunto e, diante de qualquer suspeita, procurar estar sempre próximo da pessoa. Nunca deixá-la sozinha. Ajudá-la a superar as dificuldades, frustrações, falhas, limitações, pensamentos negativos e destrutivos etc. Procure ouvir mais e falar menos. E busque a ajuda de um profissional para se munir das orientações e ferramentas que ajudam a lidar com a situação.

 

*Por Frei Rinaldo Stecanela, OSM

 

Artigo de Frei Rinaldo Stecanela, OSM, apresentador do programa Vida e Saúde da Rede Século 21, publicado na revista Brasil Cristão (Ano 23, Nº 266, Setembro 2019).

Quer receber a Brasil Cristão na sua casa? Seja um sócio fiel da Associação do Senhor Jesus (ASJ) clicando aqui.

A Revista Brasil Cristão é um brinde que os sócios da ASJ recebem todos os meses. Foi criada em 1997 e apresenta matérias especiais, orações, informações, entrevistas, doutrina, testemunhos, brindes e notícias da Rede Século 21, da ASJ, da espiritualidade das Mãos Ensanguentadas de Jesus e da Igreja Católica. São milhares de exemplares por mês, com vários escritores que colocam seus conhecimentos e espiritualidade a serviço do Reino de Deus. É um alimento espiritual que não pode faltar em sua casa.

Leia mais:

Pe. Alexandre Dezotti

Padres relatam as graças em servir no 6º Encontro Nacional Mãos Ensanguentadas de Jesus

sexto-encontro-nacional-maos-ensanguentadas-de-jesus-foto-vicente-abreu

Confira como foi o 6º Encontro Nacional Mãos Ensanguentadas de Jesus

elza-garcia-voluntaria-da-associacao-do-senhor-jesus

Voluntários contam a alegria de servir no 6º Encontro Nacional Mãos Ensanguentadas de Jesus

  Oração pela libertação dos vícios com Pe. Fernando Venâncio
Padres relatam as graças em servir no 6º Encontro Nacional Mãos Ensanguentadas de Jesus




J B Pereira e https://www.rs21.com.br/noticias/frei-rinaldo-stecanela-setembro-amarelo-prevencao-ao-suicidio/
Enviado por J B Pereira em 18/09/2019
Reeditado em 18/09/2019
Código do texto: T6748115
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
J B Pereira
Piracicaba - São Paulo - Brasil
2272 textos (1228664 leituras)
14 e-livros (86 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/10/19 14:20)
J B Pereira