Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Arqueologia quintalícia

Pitangui tem mais de trezentos anos, e é considerada a mais antiga povoação do Centro-Oeste do Estado de Minas Gerais. Isso, claro, sem falar nos ocupantes ancestrais, os índios. Em suas perorações magistrais, que tinham pelo menos um fundo de vontade de verdade, o notável Professor José Morato, lente de história, e Prefeito municipal por dois mandatos naqueles anos cinquenta, e albores dos sessenta, assinalava em sua voz grave que aqui haviam vivido os nhambiquaras, da grande nação tupi-guarani. E mais não avançava, senão, que era gente brava.

Nós, Miranda, clã de três gerações aqui chegamos há 60 anos, provindos do distrito de São Gonçalo do Brumado, distante de uma légua, encafuando-nos em duas casas vizinhas, num beco sem saída que, logo de cara papai deu a forma - informal que fosse - mais pomposa de Segunda Travessa São José, em razão do Largo de São José, referencial da área, que está equidistante de bairros e do centro da cidade. A Travessa não atravessava nada, era um verdadeiro "cul de sac", literalmente, fundo de saco...mas com o tempo foi vazada, virou rua e agora homenageia um prócer da terra, o Dr Nonô Cançado, a quem se atribui a façanha homérica de ter salvo, sozinho, uma imagem sacra, pesadíssima quando do incêndio colossal da matriz antiga de Pitangui, num agourento janeiro de 1914, que já prenunciava o flagelo da devastadora Primeira Grande Guerra em solo europeu.

Embora de chão batido, que alternava poeira das estiagens com o lamaçal da estação chuvosa - que naqueles primeiros anos parecia absolutamente regular - o beco era acolhedor sem medida. Um recanto compartilhado por cerca de meia dúzia de residências e uns quintais da mais pura lindaessência.

Logo um terceiro lote adjacente veio a ser incorporado ao nosso patrimônio do bambuzal que a duras penas e por pura e laboriosa picaretagem de tio Antônio, foi de lá erradicado, surgiu mais tarde, o barraco de Tilia, a tia semi-dissidente que sempre quisera ser independente, mas só fisicamente, da irmandade. E assim se fez, até que no ápice da senectude, ela voltou a morar com os então três irmãos remanescentes.

O barraco de Tilia, desmanchado, deu lugar a uma construção mais sólida, espaçosa e ainda em fase - prolongada - de construção. E é mamãe, nonagenária novata que se compraz no envolvimento com toda evolução e todo detalhamento da obra. Inda há pouco, achou por bem de baixar o piso do porão do novo prédio, com a tinta ainda fresca em suas paredes. E com ponderada e justificada razão. Dois membros de sua descendência, varapaus por excelência, e excedência, se arriscariam
a bater cabeça nos baldrames daquele espaço. E vem sendo feita a sua vontade, assim na terra como um céu...

A terra vermelha, solo laterítico - aprendi na geografia, que me deu essa grande serventia - é bem macia à escavação e volta e meia gera alguma surpresa, como uma faca de mesa já bem corroída pela oxidação que lá encontrei. Restos de cerâmica poteira e paneleira tupi-guarani ainda não foram encontrados, mas a esperança de algum achado nobre, de valença, ainda perdura...Ou quem sabe, até pepitas de ouro, ou outro, pois a fundação de Pitangui está associada à descoberta do ouro de aluvião e duns outros veios e o passado da cidade é mais que reluzente...

Mas a grande surpresa mesmo - até agora - veio na pergunta atônita de Júnior, filho e ajudante do pedreiro Júlio que diante de meu deslumbramento com a faca enferrujada, perguntou, com seu jeito atlético, de um talibã sem turbante e sem o Corão, aparentemente querendo dar sua contribuição nos achados arqueológicos:

 - Tinha alguém aí dos seus antepassados que tinha uma perna mais curta...?

Perplexos, de início, e diante de sua pronta revelação - de que achara uma sandália de duplo pavimento, pudemos matar logo a charada: o artefato pertencera ao tio Antônio que, incomodado pelos cravos, colava solas de havaianas - com a parte superior perfurada onde cravo houvesse - para tornar mais suaves as suas caminhadas...

E a resposta ao diligente Júnior foi que sim, sua interpretação estava correta - mas só parcialmente, pois ambas as pernas de tio Antônio eram sim, mais curtas...

Paulo Miranda
Enviado por Paulo Miranda em 04/09/2018
Código do texto: T6439401
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Paulo Miranda
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil
28285 textos (527066 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/19 04:27)
Paulo Miranda