Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

História e lendas Malba Tahan, Marina Colasanti, Eneida, Newman Simões, Flábio Moreira Costa

OS MELHORES CONTOS, LENDAS E HISTÓRIAS

PARA SE LER

lendas Malba Tahan,
 livros: os melhores contos, lendas do deserto,
______________________________

História de um viajante:
Marina Colasanti,
___________________________
Eneida

Virgílio, ao escrever esta epopeia, inspirou-se em Homero, tentando superá-lo: Virgílio empenhou-se em fazer da Eneida o poema mais perfeito de todos os tempos. De certa forma, a primeira metade (seis primeiros cantos) da Eneida tenta superar a Odisseia, enquanto a segunda tenta superar a Ilíada. A primeira metade é um poema de viagem e a segunda um poema bélico.

https://pt.wikipedia.org/wiki/Eneida

 (Aeneis em latim) é um poema épico latino escrito por Virgílio no século I a.C.. Conta a saga de Eneias, um troiano que é salvo dos gregos em Troia, viaja errante pelo Mediterrâneo até chegar à península Itálica. Seu destino era ser o ancestral de todos os romanos[1] .

Há dois tipos de personagens na Eneida: os "humanos" e os "deuses". Há uma espécie de terceira entidade que é a do Fatum (Fado, destino) que nem os deuses podem obliterar.

Humanos

Eneias ferido por una flecha, curado pelo médico Iapige, com o filho Ascânio e assistido por Vênus, pintura em parede, século I a.C.,Pompeia, atualmente no Museu Arqueológico Nacional de Nápoles

A Eneida tem doze capítulos - a metade do número de capítulos da Odisseia.

Anquises, pai de Eneias
Ascânio, filho de Eneias e de Creusa.
Creúsa (filha de Príamo), esposa de Eneias.
Dido, rainha de Cartago.
Evandro, ancião
Eneias, troiano, sobrevivente à guerra de Troia
Turno, rei latino, inimigo de Eneias em Itália

Deuses

Apolo, deus do Sol
Éolo, deus dos ventos
Juno, mulher de Júpiter, opositor de Eneias
Júpiter, o rei dos deuses
Mercúrio, o deus mensageiro
Neptuno , deus dos mares
Vénus, deusa do amor e da beleza, coadjuvante de Eneias

Nota: É de bom grado utilizar a terminologia latina (romana) para falar da Eneida, já que se trata de um poema romano.

________________

Quando a Grécia foi dominada pelo Império Romano, no ano de 272 a.C., muitos elementos de sua cultura foram apropriados pelos latinos, entre os quais os nomes dos deuses. Segue abaixo a lista dos principais deuses em grego e o equivalente em latim.

Afrodite – deusa do amor e da beleza – Vênus
Apolo (Hélio) – deus-Sol – Apolo
Ares – deus da guerra – Marte
Ártemis – deusa da caça, protetora da natureza – Diana
Atená (Palas) – deusa da justiça e da sabedoria – Minerva (Palas)
Crono – deus do tempo – Saturno
Deméter – deusa da agricultura – Ceres
Eros – deus do amor – Cupido
Geia – Terra
Hades – deus da riqueza, deus dos mortos – Plutão
Hebe – deusa da juventude – Juventas (Hebe)
Hefesto – deus do fogo – Vulcano
Hera – deusa protetora das esposas, mulher de Zeus – Juno
Hermes – deus do vento, da comunicação – Mercúrio
Perséfone (Core) – mulher de Hades, a deusa da juventude eterna – Prosérpina (Perséfone)
Posídon – deus dos mares – Netuno
Reia – mulher de Crono – Cibele (Reia)
Tânatos – Morte
Urano – Céu
Zeus – deus dos deuses – Júpiter

(Gilberto G. Pereira. Texto publicado originalmente no jornal Tribuna do Planalto, in: Gregas raízes: a mitologia na contemporaneidade)

http://leiturasdogiba.blogspot.com.br/2010/08/nomes-de-deuses-gregos-e-equivalencia.html

Nomes de Deuses Gregos

Estes são os nomes de Deuses Gregos mais usados como nomes próprios. Encontre aqui nomes masculinos de deuses, semideuses e outras divindades gregas.

Encontrados 16 Nomes de Deuses Gregos:

Aquiles
Significa “glorioso”, "luto do povo", "aflição” ou “mágoa da nação". Aquiles é um nome que se originou a partir do grego Achilleus /...
Apolo
Significa provavelmente "força", mas sua origem é incerta. O nome Apolo vem do grego Apóllon, que pode ter várias origens. Alguns estudiosos falam em uma...
Hélio
Significa "sol". O nome Hélio tem origem no grego Hélios, que quer dizer literalmente "sol". Hélio era também o nome da divindade do sol na mitologia...
Zeus
Significa "brilhar", "céu", "deus", “deus dos deuses”, “deus do trovão”, “deus do relâmpago”.  O nome grego Zeus vem do nome do deus...
Eros
Significa “amor”, “cupido”. Tem origem na palavra grega éros, que quer dizer “amor, cupido”. O nome surgiu na mitologia grega através do...
Hércules
Significa “aquele que dispensa o calor e a claridade”. Tem origem no grego Heraklês, que surgiu a partir de uma evolução das onomatopeias primitivas...
Dionísio
Significa “consagrado a Dioniso”, “espírito das águas”, “o céu e as águas”, “dia e noite”. Tem origem no grego Dionysios, composto pelos...
Hermes
Significa “espírito da vida”, “princípio gerador da Natureza”. Tem origem no grego Hermês, através da forma primitiva Har-er-ma ou Há-er-me-ya,...

Hades
Significa “invisível”. Tem origem no grego Haides, derivado de aides, que quer dizer “invisível”. Na mitologia grega, Hades era irmão de Zeus e...
Morfeu
Significa “forma”, “o criador de formas”, "moldador de sonhos" ou "deus grego dos sonhos". Morfeu tem origem no nome grego Morpheus, que deriva da...
Élio
Significa “o Altíssimo” ou “natural da Élida”, “habitante da Élida”. É um nome com duas possibilidades de origens, uma através do hebraico...
Alfeu
Imagem clara.
Aristeu
Muito bom.
Héracles
Descendente de Hera. Indica uma pessoa que aceita para si tarefas das quais os outros tendem a fugir, pois acredita sem reservas na sua força física ou...
Artêmio
Variante latinizada de ártemis.
Esculápio
Deus da medicina.
_______

A Morte canta no canto de um conto -

Newman Simões, Gary Chapman,  Flábio Moreira Costa

_________________________________
Os dois irmãos - de Malba Tahan

Síntese:

Diz uma linda lenda árabe que dois amigos viajavam pelo deserto e em determinado ponto da viagem discutiram.
Um deles esbofeteou o outro.
O que tinha sido esbofeteado, ofendido, sem nada dizer, escreveu na areia:
Hoje, o meu melhor amigo bateu-me no rosto.

http://www.paralerepensar.com.br/lendaarabe.htm

____________________________________


A pequena luz azul; de Malba Tahan

http://www.cantinho.estrelar13.com/a_pequenina_luz_azul.htm

_________________________

As sentenças de Habalin, de Malba Tahan

http://contosafricanosearabes.blogspot.com.br/2009/02/as-sentencas-de-habalin.html

Na última viagem que fiz ao Egito, encontrei, casualmente, em velho bazar do Cairo, exemplar raríssimo de um livro muito curioso, intitulado La Tanish.

Julgo prudente avisá-lo, meu amigo, de que a tradução do título La Tanish pode ser feita por meio de uma frase bem sugestiva: “Não se esqueça de mim” – e isso só estará certo admitindo-se que tal conselho seja dirigido a pessoa do sexo feminino. A mesma recomendação feita a distinto cavalheiro seria expressão, em árabe, por outro vocábulo – La tansah.

Pois bem. Nas páginas de La Tanish foram incluídas as quarenta sentença mais sugestivas e originais proferidas pelo célebre Kalil Habalin, um dos juízes mais famosos do Islã.
Vou recordar, agora, a 15ª sentença do insigne Habalin. As 39 restantes ficarão (se Alláh quiser) para amanhã.

Continua...
_______________________

Flávio Moreira da Costa: Os melhores contos de cães & gatos. Ediouro, 2007.

O dois cachorros, Esopo

Moral da História:
É um tolo e duas vezes imprudente, aquele que desiste do certo pelo incerto.

http://sitededicas.ne10.uol.com.br/fabula2a.htm


O lobo e o cão, de La Fontaine

Um lobo espantosamente magro encontrou um cão gordo e bem nutrido. Não podendo atacá-lo chegou-se a ele humildemente, e o cão lhe disse que, se desejasse viver tão bem quanto ele, era só acompanhá-lo até sua casa. Mas, quando o lobo viu a marca que a coleira deixara no pescoço do cão, alegou que preferia passar fome a perder a liberdade.


MORAL DA HISTÓRIA
A liberdade é o bem mais precioso que temos. Por isso, é preciso tudo fazer e até  sacrificar-nos  para mantê-la.

http://asfabulasdelafontaine.blogspot.com.br/2013/05/o-lobo-e-o-cao.html

____________________

Leia Argos, o cão de Ulissses, Homero.

Na Odisseia de Homero, Argos é o fiel cão de Odisseu/Ulisses. Após 20 anos lutando para chegar a Ítaca, Ulisses finalmente alcança a sua terra natal. Na sua ausência, alguns pretendentes invadiram sua casa na esperança de se casarem com sua esposa Penélope. A fim de, secretamente reentrar em sua casa, em última análise para atacar de surpresa os pretendentes, Odisseu disfarça-se de mendigo, e apenas seu filho Telêmaco descobre sua verdadeira identidade. Assim que Odisseu se aproxima de sua casa pela primeira vez em 20 anos, ele encontra Argos deitado, negligenciado em uma pilha de estrume de vaca, infestado de piolhos, velho e muito cansado. Este é um nítido contraste com o cão que Ulisses deixou para trás; Argos costumava ser conhecido por sua velocidade e força, e suas habilidades superiores de rastreamento. Argos reconhece Ulisses de uma só vez, e ele tem apenas a força suficiente para mexer seus ouvidos e abanar a cauda, mas não pode se levantar para cumprimentar seu mestre. Assim que Ulisses passa (mas não sem derramar uma lágrima por seu lindo cão deitado em adubo) e entra em sua sala, Argos morre. Isto é importante porque se Argos vivesse, ele sem dúvida iria chamar a atenção de Odisseu e arruinar seu plano de matar os invasores. A simplicidade das relações entre Argos e Ulisses permite a sua reunião em ser imediata e sincera. Ao contrário de seu relacionamento com a esposa Penélope, Odisseu não precisa se preocupar em como os 20 anos de distância afetaram seu relacionamento com Argos. Seu relacionamento com seu cão, embora forte, é muito mais simples e mais fácil de continuar do que qualquer relação com sua família ou amigos que aguardavam seu retorno.

Excerto da Odisseia


"Assim falavam ambos entre si, quando um cão, deitado,
ergue a cabeça e as orelhas; era Argos que, outrora, o valoroso Odisseu
treinara, sem disso tirar prazer, já que tivera antes que partir
para a santa Ílion. Com os rapazes o cão passara a vida atrás dos cervos,
lebres e carneiros selvagens. Mas agora, com o chefe ausente, fora largado
ali, numa estrumeira diante do portal, onde se fizera o depósito de adubo,
que bois e mulas forneciam as criados de Odisseu, quando tinham de buscar
fertilizantes para seus vastos domínios. Assim jazia o velho Argos, cheio de parasitos.
Então, como reconhecesse Ulisses, bem perto dele, abanou a cauda
e abaixou as orelhas, falto de forças para alcançar o dono.
Mas o herói o vendo, enxugou uma lágrima, que lhe. escapara sem que Eumeu
a percebesse. E bem depressa dirigiu-se ao outro:
'Eumeu! Que estranho cão é esse na estrumeira! Que belas linhas!
Mas já nao posso saber se era tão rápido na corrida quanto parece belo.
Ou talvez nao passasse de um desses cães ao pé da mesa, de quem os reis
se ocupam nada mais que para exibi-los?'
E tu, porqueiro Eumeu, assim lhe respondeste:
'É o cão daquele chefe que morreu longe de nós. Se o tivesses visto,
em plena força, no dia em que Odisseu, partindo para Troia, o abandonou,
bem louvarias seu vigor e rapidez! Jamais, nas profundezas da floresta,
nenhum bicho feroz lhe escapou, tão depressa o visse. Que grande farejador!
Mas hoje é presa da decadência; e o real dono pereceu alhures, longe da pátria.
As mulheres já não cuidam natais dele; sao negligentes, pois servidores,
logo que os patrões não mais exercem sua autoridade, também não querem
trabalhar com zelo. É que Zeus, de voz tronitroante, reduz à metade o mérito
do homem sobre quem se abate o dia da servidão.'
Assim falando penetrou nos aposentos senhoriais e, indo diretamente
ao salão, aí encontrou os pretendentes. Já então Argos recebera a negra morte,
cumprindo seu destino logo após rever Odisseu, vinte anos depois que ele partira."[1]


___________________

Gente é tudo igual
Leia o interessante comentário que a ministra Carmém Lúcia, do Supremo Tribunal Federal, fez sobre o art. 1º da Declaração dos Direitos Humanos, que trata da igualdade e da dignidade de todos os seres humanos.


Gente é tudo igual. Tudo igual. Mesmo tendo cada um a sua diferença. Gente não muda. Muda o invólucro. O miolo, igual. Gente quer ser feliz, tem medos, esperanças e esperas. Que cada qual vive a seu modo. Lida com as agonias de um jeito único, só seu. Mas o sofrimento é sofrido igual. A alegria, sente-se igual" (ROCHA, 2004, p. 13)
Malba Tahan, Marina Colasanti, Eneida, Newman Simões e Flábio Moreira Costa
Enviado por J B Pereira em 12/10/2015
Reeditado em 13/10/2015
Código do texto: T5412531
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
J B Pereira
Piracicaba - São Paulo - Brasil
2314 textos (1296495 leituras)
14 e-livros (92 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/19 12:06)
J B Pereira