Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Análise do poema de CDA: Poema da purificação



Depois de tantos combates
o anjo bom matou o anjo mau
e jogou seu corpo no rio.
As água ficaram tintas
de um sangue que não descorava
e os peixes todos morreram.
Mas uma luz que ninguém soube
dizer de onde tinha vindo
apareceu para clarear o mundo,
e outro anjo pensou a ferida
do anjo batalhador.
http://www.revistabula.com/391-os-dez-melhores-poemas-de-carlos-drummond-de-andrade/


Ele é bem atual: mistura dois gêneros: o apocalíptico (Apoc. 12) e o científico ecossistêmico. Existe uma preocupação do eu lírico em desvendar um conflito da psicologia profunda: o mal está presente no mundo e não se pode subestimar sua ação. O bem é o alvo ético e nobre que nos humaniza e revitaliza a ecologia. Drummond tem a reflexão dos temas da atualidade como os impactos ambientais como a poluição provocadora do aquecimento global e o efeito estufa. A iluminação que surge de repente talvez uma ação divina ou a explosão das bombas atômicas utilizadas na modernidade, Há um pormenor sintático e semântico em "outro anjo pensou a ferida do anjo batalhador." O uso do verbo pensar é bem peculiar no léxico português cujo sentido evoca o poder de curar feridas. A solidariedade entre anjos nos remete à capacidade dos seres humanos se colaborem no tempo presente por uma causa presente e atual. Nesse sentido, O mundo tem suas feridas e os homens devem agir para modificar a realidade pós-guerra: os males sociais se avolumaram com o mal uso da tecnologia: o sistema obedece ao ímpeto do capital e do lucro... Cabe a outro anjo ajudar e curar as feridas do anjo batalhador... Penso que a lógica universal e sobrenatural foi modificada com a presença de um mal que penetrou estranhamente na história e na história da alma humana. Deus em sua sabedoria veio até nós assumiu nossas feridas para "pensar" as nossas. E nos ensinou a rever nossas atitudes. Natal é a gestação de Deus na história e nos corações. É um bom e longo processo de amorização e superação do mal, do pecado, da morte, da dor, da desintegração... Nossa lide é contra o mal social e pessoal e como viver o BEM e a Graça. Deus nos deu tudo de Graça, mas nos distanciamos, por isso ainda há uma esperança agora e final: "Depois de tantos combates o anjo bom matou o anjo mau." E "As água ficaram tintas/ de um sangue que não descorava/ e os peixes todos morreram.” Os sinais da ganância do mal e do lucro, do pecado estão em toda parte: veja a Amazônia sendo devastada, a seca que atinge o mundo todo, inclusive o Brasil em sua edição em São Paulo e Minas... A poluição matando peixes, os rios poluídos de corantes e químicos das indústrias... Contemplo o mestre lírico CDA e o cotejo a Machado de Assis em A Igreja do Diabo. "Conta um velho manuscrito beneditino que o Diabo, em certo dia, teve a ideia de fundar uma igreja." http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/bv000195.pdf Alguém sem ordem do encardido faz o Bem que vai contagiando os outros. O bem por pequeno que seja é capaz de curar feridas. "A caridade apaga uma multidão de pecados...", diz o livro bíblico. “O ódio excita contendas, mas o amor cobre todas as transgressões” (Provérbios 10:12). Paulo condenou como obras da carne os pecados de “discórdias, dissensões e facções” (Gálatas 5:20). “Acima de tudo, porém, tende amor intenso uns para com os outros, porque o amor cobre multidão de pecados” (1 Pedro 4:8). “Meus irmãos, se algum entre vós se desviar da verdade, e alguém o converter, sabei que aquele que converte o pecador do seu caminho errado salvará da morte a alma dele e cobrirá multidão de pecados” (Tiago 5:19-20). Paulo disse que devemos corrigir o irmão que tropeça, agindo com humildade para salvá-lo (Gálatas 6:1). Judas falou da compaixão que age com urgência, para arrebatar do fogo os contaminados (Judas 22-23). Tudo isso por causa do pequeno poemas drummondiano e sua luz tão maviosa e eficaz para vermos nossa humanidade a caminho da redenção e recuperação do mundo - nossa nave mãe que voa pelo espaço sideral. Como o narrador machadiano nos deparamos com manuscritos beneditinos, nem que seja nossos livros e os evangelhos, nossos poemas e nossa retidão de viver o amor entre nós e nos perdoando quando erramos. Salvemos nosso planeta da ganância e do lucro exorbitante... http://www.estudosdabiblia.net/bd14_02.htm Jesus os abençoe: feliz natal e a graça de Jesus em vocês no amor de Maria e São José por um mundo do bem e do amor ao próximo.
J B Pereira
Enviado por J B Pereira em 29/12/2014
Código do texto: T5084394
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
J B Pereira
Piracicaba - São Paulo - Brasil
2826 textos (1569232 leituras)
35 e-livros (529 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/04/21 20:19)
J B Pereira