Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PEDE PARA ELE SAIR

Luiza foi dormir na casa de Silvânia, para lhe fazer companhia, tendo em vista que os pais da mesma tinham viajado.
Borbulhão é um dos gatos que moram na casa de Silvânia, e como gato, é bastante folgado, e adora dormir numa cama.
Luiza, no entanto, não é muito chegada a animais, pois é medrosa por demais.
Aconteceu, no entanto, que no meio da noite, Luiza sentiu vontade de ir ao banheiro, e se levantou para ir.
Minutos depois, quando retornou, tomou um baita susto, tendo em vista que, ao olhar para cama, ver Borbulhão, todo estirado, numa boa, bem no meio da cama. Luiza, com o seu jeito sempre muito delicado e cheia de medo, cutuca Borbulhão, e pede com educação:
- Por favor, Borbulhão, será que você poderia sair daí? Pois é aonde estou dormindo. – E ficou aguardando uma reação do gato, que nem se mexeu, não deu a mínima, e continuo lá na sua soneca.
Ela se enche de coragem de novo, e novamente, o cutuca com educação, pedindo que ele a deixasse dormir, pois ela estava bastante cansada, e teria que acordar cedo para ir a aula.
No entanto, o gato continuava na sua, nem se mexia, não tinha intenção nenhuma de devolver aquele aconchegante e quente lugar de descanso.
Já sem esperanças do gato lhe devolver lugar na cama, e com o sono tomando conta de seu corpo cansado, ela resolve ir falar com Silvânia, e delicadamente cutuca a amiga, a chamando baixinho pelo nome.
Silvânia, acorda assustada do seu sono pesado, e ainda bastante atordoada, com os olhos fechando e os cabelos desarrumados, vira-se para a amiga e pergunta:
- O que é?? – Com a voz rouca e cavernosa, que quase não dava para ouvir, porque ela ainda não tinha despertado do seu sono.
E Luiza diz, chorosa:
- Amiga, quero dormir, e o gato está no meu lugar. Pede para ele sair, por favor! Já pedi, e ele nem liga.
Silvânia tentava encarar Luiza, mas, os olhos não abriam direito, e resmungou:
- Pedir??? – E balançou a cabeça achando doidice. E se aproximou da cama, empurrando o gato sem dizer nada, que saiu ligeiro para procurar outro leito.
- Pronto!! – Disse Silvânia com a voz rouca, voltando a se deitar e dormir rapidamente.
Enquanto Luiza ficou só desconfiada e deitou de volta no seu lugar.

NOÉLIA NOBRE
Enviado por NOÉLIA NOBRE em 19/10/2019
Código do texto: T6773313
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
NOÉLIA NOBRE
Fortaleza - Ceará - Brasil, 51 anos
256 textos (6652 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/19 12:46)
NOÉLIA NOBRE