Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DANDO UM JEITO...

   Pois é né, e, certa vez, a ums anos atrás, no tempo em que se escreviam cartas para se dizer das nobidades, um prisioneiro de penitenciária recebera uma carta de seu querido e amado pai que dizia assim;
-  Amado e querido filho, sei que está aí preso para que se pague sua pena à justiça, só tenho à lamentar por isso porque agora é tempo de fazer plantio das coisas por aqui, mandioca, batata, milho, feijão e outros, e você não está aqui para me ajudar nas covas à serem feitas...
   Eis que, o filho responde ao pai que vai lhe ajudar;
-  Olha, meu pai querido, vou pensar em lhe ajudar, mas, vê se não faz muitos buracos aí na sua terra porque eu enterrei muito dinheiro em vários lugares para disfarçar a polícia...
   Como, naquele tempo se liam as cartas dos presos antes de serem remetidas aos destinatários, eis que, a polícia se reuniu e foi até às terras do pai do preso que disse ter enterrado dinheiro e reviraram tudo o terreno fazendo fendas tipo arado faz na terra e nada encontraram...
   O pai do preso escreve outra carta ao filho dizendo;
-   Olha, filho amado e querido, não sei como e porque, mas não preciss se preocupar em me ajudar pois a polícia veio aqui e fêz as covas de que precisava para o plantio que eu vou fazer...
   O filho responde ao pai;
-  Olha, meu pai, eu fiz a minha parte em lhe ajudar, já que não posso estar aí, dei um jeito de que alguém fosse aí fazer o serviço no meu lugar, e apliquei essa mentira e a polícia caiu direitinho...


                                             NOTA;
                                             ISTO AQUI EXPOSTO
                                             NÃO É RECEITA DE BOLO
                                             PARA QUE SE COPIE...
Josea de Paula
Enviado por Josea de Paula em 09/10/2019
Reeditado em 09/10/2019
Código do texto: T6765149
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Josea de Paula
Laranjeiras do Sul - Paraná - Brasil, 62 anos
2349 textos (173910 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/10/19 01:08)
Josea de Paula