Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Freud visitaDor ou visitaCor?

“Se não posso fumar livremente, tampouco quero escrever”. Sigmund Freud
 "Às vezes um charuto é apenas um charuto" foi uma resposta de Freud a um analista que dizia que, segundo a própria teoria freudiana, seu charuto também pode revelar algo de oral ou fálico sobre o fundador da psicanálise.

Lutando para se sustentar, nem sempre Freud tinha dinheiro para pagar o táxi para as visitas domiciliares.

Sigismund Schlomo, mais conhecido com Freud, nasceu na Morávia em  6 de maio de 1856 numa família.

Fez, o que nenhum ser humano havia feito: a autoanálise, vencer as próprias defesas, resistências, interpretar o próprio inconsciente. Ele inventou uma estrada real (normal ou comum?) para OS SONHOS e criou um método estranho de falar qualquer coisa que viesse a mente, sem qualquer censura.

Todas as noites após atender os pacientes, ele deitava no divã e fazia associação livre com seus sonhos, se dissecando da cintura para baixo pois certamente tinha muitas neuroses para dissecar, dentre elas uma fobia de viagens. Ele ansiava visitar Roma, uma vez chegou 300 km da cidade, mas fez a volta e retornou para casa, tinha tendência a desmaiar na presença de amigos talentosos e era seriamente viciado em charutos. Dizia: “às vezes um charuto é só um charuto” (alguns tristes segredos da vida estão sendo rastreados às suas origens. “Atualmente vivencio coisas como um terceiro que testemunhei em meus pacientes. Há dias em que penso nisso com depressão, porque não entendo nada sobre os sonhos, fantasias ou estados de ânimo, e há outros dias em que um lampejo traz a coerência.”

No início, o processo de autoanalise fez com que os sintomas piorassem, pois vasculhavam o que chamou de “monte de estrume” que são os sentimentos indignos ou vergonhosos que criam ansiedade e são arrastados para o inconsciente. Fantasias de incesto, de assassinatos, formas inaceitáveis de rivalidade, ódios reprimidos. O fato de que quando criança pudesse ter desejado a morte de um irmão, desejasse a mãe, encarar o fato de crianças desejarem sexualmente os pais, era algo muito radical para a época. Desejo pela mãe, ódio pelo pai ainda criança. Sentimentos inacreditáveis, impossíveis de revelar sobre si mesmo, principalmente em 1896. Porém Freud observava como um cientista observa sua pesquisa, sem julgamento moral. E deu um salto assombroso. E se todas as crianças vivenciassem sentimentos de amor e ódio ardente pelos pais? E se esses sentimentos fizessem parte do próprio processo do desenvolvimento humano? O complexo de édipo foi o nome que batizou essa coleção ardente de paixões infantis e o nome foi tirado da peça de Sófocles, “Édipo Rei”, onde Édipo, rei de Tebas, sem saber mata o pai e casa com a mãe.

Édipo diante da Esfinge, com a famosa frase de Sófocles: aquele que decifrou o famoso enigma e foi um homem extraordinariamente poderoso.

“O destino dele nos comove porque poderia ser o nosso. É o destino de todos nós, talvez, dirigir o nosso primeiro impulso sexual para nossa mãe e o primeiro ódio e desejo de morte, contra o nosso pai. Nossos sonhos nos convencem de que é assim.”

 Essas ideias forma recebidas com zombaria. Ele tinha reputação de ser libertino, de produzir material pornográfico e de ser uma pessoa suja, nojenta e repugnante.

 Nesse contexto, em 1900 ele concebeu essa nova ciência, a ciência da psicanálise (certamente só judeus tinham interesse nas ideias de Freud na virada do século).

1902 círculo de seguidores. Todos judeus. Se encontravam às quartas-feiras, na sala de espera do seu consultório. O tema do primeiro encontro tinha ligação estreita com o significado de fumar charutos, de 20 a 25 charutos por dia.

Sonhos, atos falhos, chistes? A ciência séria pode ser feita por isso? Se você é apresentado a alguém e diz adeus, é melhor parar por ai: sociedade criada para debater e fazer crescer a ciência.
Considerava seu mais talentoso seguidor porque era o único.

Os preferidos, incluindo todos, passaram a divergir de “suas” ideias principais e então ele, o “taurino”, não tolerou esse tipo de rebeldia e o relacionamento com Carl, a quem chamava de “querido filho”, se tornou tenso, e eles romperam em 1914 e jamais se falaram novamente. Para evitar futuras traições, formou um comitê secreto de seguidores leais que protegeram “suas” ideias fundamentais, jurando lealdade e como símbolo dessa fidelidade, passaram a usar anéis que mandara fazer.

O signo de touro é o segundo do zodíaco, faz parte do elemento Terra e regido por Vênus caracterizando todos aqueles que tem a data de nascimento entre 20 de abril e 21 de maio. Entre as principais característica está o fato de serem materialistas, apreciando os prazeres da vida, mas, ao mesmo tempo, bem planejada, evitando ter que passar por mudanças, odeiam improvisos e gostam sempre de ter tudo sob controle, são românticos e fiéis. Rodrigo Hilbert, Mariana Ximenez, Dinho Ouro Preto, Stenio Garcia, Sophie Charlotte, Roberto Justus, Adolf Hitler, Tiririca, Fausto Silva, Bruno Mazzeo, Lulu Santos, Adele, Bono Vox, Sérgio Chapelin, Sérgio Guizé, Sigmund Freud, Cauã Reymond, David Beckham, Saddam Hussein, George Clooney, Penélope Cruz, Al Pacino, Jack Nicholson, Karl Max, William Shakespeare, Salvador Dali, Joe Cocker, Papa João Paulo II, Steve Wonder, Eva Perón, Robespierre, Pixinguinha, são alguns taurinos.

MAS LEMBRE-SE QUE AMANHÃ PODE SER O ÚLTIMO DIA DA SUA VIDA! Viva com luz e amor.

Um convite para a festa da família com crianças na primeira infância, adolescentes que vivem de buling e idosos em lares de longa permanência. Quais não são?

ALô, quem fala? É da rádio das vozes dos invisíveis e dos números no orçamento ou do CADIN?
 
Veículo: Um barco de si...porque a ideia é sair da caverna, convencer os presidiários e dos escravos que o problema não é o estado, mas seus nós. O problema do contágio? Cortesia linguística, drama empresarial?
 
O drama da empatia na visitação às famílias (da sífilis) no brasil, da SIDA, da D.Q., da tuberculose e hanseníase.

O visita-COR da infância tem a missão especial do cosmos, de diminuir a mortalidade infantil no território brasileiro. Essa é a perfumaria. A infância do brasileiro, como na infância de Nietzsche que morreu de sífilis ou de Paul Michel que morreu de AIDS? E Deleuze que suicidou-se? E Jesus que morreu numa cruz? Edward Mãos de Tesoura que foi sabotado pelo desejo da coroa pelo seu pênis de "gato"?
 

LeFranKlin
Enviado por LeFranKlin em 31/07/2018
Reeditado em 19/11/2019
Código do texto: T6405385
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Sobre a autora
LeFranKlin
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil
136 textos (1204 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/19 13:09)
LeFranKlin