Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

HOMENAGEM AO CÃO GRIGLIO DE DOM BOSCO. MOMENTO CURIOSO DA VIDA DE DOM BOSCO - SACERDOTE DOS SALESIANOS...

A CARIDADE O PECADO APAGA E GANHA A ETERNIDADE:
- HOJE ESTARÁS COMIGO NO PARAÍSO, DISSE JESUS AO BOM LADRÃO LÁ NA CRUZ, ANTES DE MORRER.

HOJE JÁ OROU
HOJE JÁ AJUDOU
HOJE JÁ SE AJUDOU...

FIZESTE TEU SEGURO ESPIRITUAL. Poeta Sebastião Bemfica Milagre + 1990 - Divinópolis, MG.

Outra pensadora: "A verdadeira vida começa, onde o ego acaba. Após algum tempo sem editar, não resisti ao apelo desse belo vídeo; escolhi a música e legendei. Espero que gostem, compartilhem, e se possível coloquem em prática a bela mensagem: Através da pureza do coração, conseguimos realizar o que Jesus espera de nós! Deus os abençoe!"

TheRosa9611
Publicado em 18 de mai de 2016

____________

Cão Grigio, o “anjo da guarda” de Dom Bosco
Postado por A Catequista
Imprimir E-mail
 
 

 Cão Grigio, o “anjo da guarda” de Dom Bosco
Bem sabemos que à história real dos santos costuma-se somar muitas lendas, coisas que o povo inventa. Entretanto isso não exclui a veracidade de alguns fatos absolutamente extraordinários, que nos deixam de boca aberta.

Há um relato fantástico do qual eu não ouso duvidar, pois foi confirmado pelo testemunho do próprio santo: Dom Bosco era protegido por um cão misterioso, que a quem chamava de Grigio (Cinzento).

O sacerdote italiano, canonizado como “Pai e Mestre da Juventude”, frequentemente andava à noite em zonas perigosas da cidade de Turim, o que o expunha a ataques de ladrões. Também o seu trabalho pelo resgate dos meninos de rua despertava o ódio de muita gente que vivia da exploração desses meninos, especialmente de suas atividades criminosas. Por conta disso, ele sofreu diversos atentados à sua vida.

Em quase todos esses momentos de perigo, do nada, Grigio apareceu e botou os bandidos para correr! Da mesma forma inusitada como aparecia, Grigio depois sumia. Em suas anotações, Dom Bosco fez o seguinte relato sobre esse cão extraordinário:

Uma noite escura eu voltava para casa sozinho, não sem um pouco de pavor, quando vejo ao meu lado um cão alto que à primeira vista me causou medo; mas, fazendo faceirices como se eu fosse o seu dono, logo ficamos bons amigos e acompanhou-me até o oratório. Isto aconteceu muitas outras vezes. Posso dizer que o Grigio me prestou importantes serviços. Vou expor o que é pura verdade.

Em fins de novembro de 1854, numa noite chuvosa e coberta de neblina, eu vinha sozinho da cidade. A certa altura percebo que dois homens caminhavam a pouca distância, na minha frente. Apertavam ou reduziam o passo, conforme eu acelerasse ou diminuísse o meu andar. Tentei voltar atrás, mas era muito tarde: com dois saltos, em silêncio, lançaram-me um manto na cabeça. Procurei evitar que me enrolassem, queria gritar, mas não consegui. Naquele momento apareceu o Grigio. Uivando, lançou-se com as patas sobre o rosto de um e logo ferrou os dentes em outro.

(...) O Grigio continuava uivando feito um lobo enraivecido. Foram-se embora bem depressinha e o Grigio, permanecendo ao meu lado, acompanhou-me até em casa.

- Depoimento registrado no livro do padre salesiano Teresio Bosco, "Memórias do Oratório"

A primeira vez em que Mamma Margarida – a mãe de Dom Bosco – viu Grigio, tomou um susto tão grande que chorou. Mas logo se afeiçoou a ele (conforme Teresio Bosco conta em seu livro "Mamma Margaret: Mother of Don Bosco"). Grigio foi visto numerosas vezes também pelos jovens a quem Dom Bosco educava, como Giuseppe Buzzetti e Carlos Tomatis.

O beato Miguel Rúa, jovem do oratório que sucedeu Dom Bosco na liderança dos salesianos, também testemunhou sobre a existência de Grigio, especialmente numa ocasião em que o cão pareceu prever uma emboscada e impediu o santo de sair de casa.

O que era Grigio? Um animal comum, que Deus enviou como cão-de-guarda do santo? Ou uma criatura sobrenatural? M. Pelissier, em sua biografia sobre o santo, o chama de “cachorro-fantasma”; afinal, entre outras coisas estranhas, ele nunca cheirava ou aceitava comida. Só aparecia em momentos cruciais, e no resto do tempo, ninguém o via. Mas Dom Bosco, em sua discrição e humildade, evitou dar qualquer explicação que sugerisse uma origem sobrenatural ao seu amigo de quatro patas.

Em breve, publicaremos um post com uma pequena biografia de Dom Bosco. Até lá!

Para saber mais sobre Grigio, neste site em italiano há um artigo com mais fontes e relatos: (clique aqui).

*****

Você pode ajudar a Missão de O Catequista a chegar ainda mais longe. Faça isso agora! Acesse http://catarse.me/ocatequista e apoie nosso trabalho!
https://ocatequista.com.br/catequese-sem-sono/vidas-de-santos/item/18166-cao-grigio-o-anjo-da-guarda-de-dom-bosco
Enviado por J B Pereira em 09/05/2019
Reeditado em 09/05/2019
Código do texto: T6643188
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
J B Pereira
Piracicaba - São Paulo - Brasil
2236 textos (1094317 leituras)
14 e-livros (77 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/06/19 08:54)
J B Pereira