Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A dor do desligamento

Interessante como é a vida.
E se nela estiver presente um grande amigo, que você ganhou de presente, melhor ela fica.
Quem tem ou já teve um amigo cão, sabe bem do que eu estou falando.
Quando se pega um, já se sabe que ele terá muitos anos de vida.
Sua vida se entrelaça a dele e torna-se como um filho.
Então vive em sua companhia, a cada momento, sentindo seu carinho, lealdade, devoção e proteção e fica a se perguntar e quando ele não estiver mais lá?
Pois é amigos, eu tenho uma cadelinha vira-lata que adotei em 2003 e foi e é uma grande companheira desde que chegou.
Quantas estórias engraçadas, mudanças físicas, amadurecimento, e por fim a velhice.
Esse é o momento mais crítico pois surgem as doenças, a lentidão ao andar, o esquecimento, a falta de vontade de comer e a sensação que
se observa, é que o cansaço e apatia estão dominando.
Mesmo que seja medicado, cuidado, e você faça tudo o que está ao seu alcance, o coração vai ficando apertado, as lágrimas vem, pois você quer que seu amigo nunca parta, mas a natureza é implacável e vai cumprir seu ciclo.
Queira você ou não, é parte do processo de evolução, nascer, crescer, envelhecer e morrer.
A dor do processo de desligamento da matéria é cruel, pois além da perda física, perde-se o mais valioso de tudo: o amor, a companhia, a alegria e uma sensação de vazio e impotência paira no ar.
Peço a Deus somente que conforte nossos corações, quando esse momento chegar, e nos dê força para lutarmos com as dificuldades impostas pelo peso da idade de nossa amada.
Procuro demonstrar seja em atos ou palavras, pois tenho certeza que nossos amigos cães entendem cada palavra que falamos, o quanto a amo e digo á ela que foi é muito importante para mim, e a única coisa que quero é que ela esteja bem, seja perto de nós, ou longe, mas independente da distância sempre estará em nossos corações e alma.
Podem me chamar de maluca que não irei ligar pois, sempre soube que a sensibilidade e amor dos animais, estão além de nossa mera  e limitada compreensão humana.

Kunti

Minha amada cadelinha fez sua passagem no dia 28 de dezembro ás 00:48 min

Saudades eterna!

kunti
Enviado por kunti em 26/12/2017
Reeditado em 09/03/2018
Código do texto: T6209014
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
kunti
São Paulo - São Paulo - Brasil, 53 anos
1013 textos (43780 leituras)
15 áudios (384 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/10/19 17:23)
kunti