Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Pai...

Talvez não venha a ler os meus versos singelos,
Mas não são só eles, que dizem o quanto o amo;
Do orgulho em ser sua filha, sabe que é sincero,
Ainda que haja distância, nem que passe um ano...

Meu amor de filha sempre o mesmo permanecerá,
Herdei mais que a cor de teus olhos, querido pai;
Somos muito parecidos, assim sempre foi e será,
E por entre as minhas lembranças, a saudade vai...

Trazendo sorrisos aos meus lábios, restos de risos,
Infantis memórias, que continuam no tempo de agora;
Caminham mais velozes, em passos mais precisos,
Mas que voltam correndo, se de saudade o peito chora...

Meri Viero
Enviado por Meri Viero em 06/08/2015
Reeditado em 06/08/2015
Código do texto: T5337020
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (você deve citar a autoria de Lucimeri Viero.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Meri Viero
Guarapuava - Paraná - Brasil
1389 textos (43010 leituras)
2 áudios (117 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/19 02:22)
Meri Viero