Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Por que morar em Piracicaba? J B Pereira

Céu claro, brisa pela manhã, sol iluminando a cidade; chego ao centro, entre movimentos de pedestres e muitos caros. Adentro a Igreja de Santo Antônio e vou à praça, paro para ler algum livro na Livraria Nobel. Como gosto do centro com seus apelos urbanos e a comoção de encontrar alguns amigos do tempo de estudante. Meu filho deseja entrar em um dos carrinhos da praça e fica contente. Enquanto isso, procuro o jornal sobre os show e festivais de música no Jornal A Gazeta de Piracicaba. É hora do almoço e vou a alguns dos restaurantes do centro com a família. Semana passada, procurei uma clínica de odontologia para ver minha oclusão.
Viajo muito e, quando a saudade bate forte, estou de novo em casa. Meu filho está crescendo, não faltam aqui colégios, cursinhos preparatórios e escolas idiomas.
No final de semana, depois da Festa das Nações, veio a comida tipicamente mineira. Tenho vários e bons amigos de Minas e de outros estados que vieram com as famílias para trabalhar. Propus ao meu irmão, visitar o Museu de Odontologia, porque meu pai é dentista. Alguns conhecidos me esperam na tradicional Festa da Polenta do Bairro Santa Olímpia, neste último final de semana de julho. Há por lá espaço para a garotada brincar como tirolesa. Durante o ano, há outros eventos, como: a Festa das Nações, a Festa da Polenta, Festa do Milho e o internacionalmente famoso Salão Internacional de Humor de Piracicaba.
O clima é o Tropical de altitude, com temperatura Média de 28º C. Acesso Rodoviário pela SP-348 (Rodovia dos Bandeirantes) / SP-304 (Rodovia Luiz de Queiroz), distando-se 152 km da Capital:
 Os melhores espaços turísticos de Piracicaba são o rio Piracicaba, a sua ponte pênsil e seu Mirante, o Engenho Central, a Rua do Porto, seus atraentes bares, e a Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ/USP). O turismo rural acontece nos bairros Santa Olímpia e Santana, fundados há um século por imigrantes tiroleses oriundos da região de Trento (antes era da Áustria até 1919, atualmente pertence à Itália.).
Se precisar mais informações, acesse: camara@camarapiracicaba.sp.gov.br ou http://www.piracicaba.sp.gov.br; a Viação Piracicabana Ltda em: http://www.piracicabana.com.br
Nas horas noturnas, após estudos, leituras, noticiário da TV local, eu posso me dedicar às crônicas e poemas. Há muitos e bons escritores regionais e de outras localidades sediados nessa linda e elegante cidade.
Ao consultar os sites do Google, deparo-me com o significado do termo Piracicaba. Em Tupi-guarani, o nome da cidade é junção semântica de vocábulos que traduz a expressão “o lugar onde o peixe para.” Isso, porque, na origem da cidade, era comum à referência da pesca antiga – durante a piracema (hoje nome de empresas de viação) – algumas das quedas do rio bloqueavam a subida dos peixes na época da desova ou piracema.  Nesse contexto, Piracicaba é registrado como “a colheita de peixes” no site: http://piquiri.blogspot.com.br/2007/03/tupi-guarani.html. Essa atividade abastecia a comunidade ribeirinha desta cidade desde seus primórdios. Hoje, infelizmente, com a poluição de suas águas, essa atividade declinou sobremaneira, embora haja os pescadores amadores e os simpatizantes da pesca que ainda se aventura nas margens do rio à aventura de pescar.  O cuidado que convém servir de orientação é a febre maculosa oriunda dos carrapatos das capivaras que margeiam o rio em suas várias reentrâncias.
 Para um mergulho no túnel do tempo, consulte alguns sites da memória da cidade, como: http://www.guiamais.com.br e http://www.ferias.tur.br/informacoes/9493/piracicaba-sp.html, para os quais o vale da cidade fora explorado desde o século XVII, em que os colonos ocuparam as terras ao redor do Piracicaba desenvolvendo a agricultura de subsistência e exploração vegetal. O povoamento se deu em 1776, graças a iniciativa da Capitania de São Paulo em fundar a povoação na região, ponto estratégico da navegação das embarcações do rio Tietê em direção ao rio Paraná e reforço ao forte de Iguatemi, na fronteira com o Paraguai. A vila consagrada à Virgem da Conceição recebeu seu nome e devoção e teve influência do entorno (que são os seus Limites municipais: Rio Claro, Limeira, Santa Bárbara d’Oeste, Laranjal Paulista, Iracemápolis, Anhembi, São Pedro, Charqueada, Rio das Pedras, Tietê, Capivari, Conchas, Santa Maria da Serra, Ipeúna e Saltinho.) das outras vilas da Serra e de Itu, cidade mais próxima, foi uma forte marca histórica local da política incipiente. Piracicaba é fundada em 1º de Agosto de 1767, à margem esquerda do rio, local próximo do Engenho Central e da Vila Rezende. Torna-se freguesia em 1768 e freguesia à margem direita do rio em 1784. E, graças à navegação do rio Piracicaba, somado o cultivo da cana-de-açúcar, a economia teve sua sustentabilidade nas iniciativas do MERCOSUL.
Por esses e outros motivos da memória coletiva e pela sua atual história (esse é outros capítulo), o piracicabano deve se orgulhar de sua cidade.
J B Pereira, http://www.ferias.tur.br e http://www.guiamais.com.br
Enviado por J B Pereira em 20/07/2012
Reeditado em 19/01/2015
Código do texto: T3788469
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Crônica de Joseboscolpp@bol.com.br, http://piquiri.blogspot.com.br e http://www.guiamais.com.br e http://www.ferias.tur.br/informacoes/9493/piracicaba-sp.html). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
J B Pereira
Piracicaba - São Paulo - Brasil
2307 textos (1291985 leituras)
14 e-livros (92 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/19 04:07)
J B Pereira