Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

E aí, pasteleiro?

E aí, "pasteleiro", por onde "andas"?
Ando com uma saudade imensa, mas nem em sonho você aparece pra mim, não é?
Sinto a sua presença, isso não posso negar. Mas ainda não aprendi a conviver com a sua ausência física e, talvez por isso sofra muito mais.

Na realidade, gostaria mesmo que você ainda estivesse aqui. Mas nem tudo é do jeito e do modo que queremos, certo?
E por mais difícil que seja, só nos resta aceitar, pois Deus sabe de todas as coisas.

Ainda não passei pela etapa da aceitação, é verdade, mas estou me esforçando muito para conseguir.
É que existem dores que tempo algum é capaz de curar, e com certeza, a sua partida é uma delas. Creio que você me entenda.

Fico pensando se você está num bom lugar, como é esse lugar... Essas coisas de irmã preocupada e protetora demais.
Por muito tempo, tentei te colocar numa caixinha de vidro e te proteger de tudo e de todos.

Você fazia as besteiras, e lá vinha eu atrás, tentando consertar. Mas isso não foi o suficiente para evitar que você se fosse. É realmente uma pena, pois hoje choro quando lembro de você. A ferida provocada pela perda ainda não cicatrizou, por isso tantas lágrimas ainda escorrem pela minha face, mas prometo tentar transformar tudo isso em saudade boa e, lembrar de você sempre com um sorriso estampado no rosto.

Os seus filhos estão lindos. Foram os três presentes mais incríveis que você poderia mesmo ter deixado pra gente.
"Homem invisível", que "nunca vai morrer" no meu coração, vê se não vai me decepcionar aí no "andar de cima", hein?!

Se Deus te quis aí, é porque com certeza, tem algo muito melhor reservado pra você, portanto, "solta esse corpo" e trate de produzir só coisas boas por aí. Olhe sempre por mim e por nossa família, peça permissão ao Criador para acalmar os nossos corações e tirar todo e qualquer sentimento ruim de nós.

Quis te "dizer" tudo isso, porque sei que de uma forma ou de outra, essa mensagem chegará até você, afinal de contas, a nossa ligação é eterna.
Então, fica aqui registrado, o amor sem fronteiras que sinto por você, meu irmão querido.

Saudades sempre.
E a propósito...
Você não gosta de "pastel"?
Ah, porque eu amo! Risos...
Vanessa Pires
Enviado por Vanessa Pires em 10/04/2010
Reeditado em 01/04/2011
Código do texto: T2189052
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre a autora
Vanessa Pires
Petrópolis - Rio de Janeiro - Brasil, 36 anos
132 textos (33388 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 28/09/21 23:07)
Vanessa Pires