Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ilustração: Fonte: mundoeducação.bol.uol.com.br - com alterações
Conjunções e locuções conjuntivas
SUMÁRIO
- Conjunções subordinativas

Apresentação
 
 Abaixo vai um resumo didático das locuções e conjunções coordenativas, que têm, na frase, a função de explicar, completar ou alterar o seu sentido.

Confira.

Conjunções coordenativas
  
Explicam, completam, limitam, alteram o sentido do período, ou lhe dão qualquer outra feição mas sem lhe afetar a compreensão intrínseca. Não há, pois, dependência.
 

O nome coordenadas provém de ordinare, verbo que significa “pôr em ordem” e que por sua vez deriva do substantivo ordo, que na linguagem militar significava o fato de estar um soldado atrás do outro, numa série perfeita, numa linha igual, de tal modo que, olhando-se de frente, via-se somente o primeiro soldado. O prefixo latino “co” que lhe foi anteposto tem o mesmo sentido ou é equivalente a cum.
 
As conjunções coordenativas são de cinco espécies:
 

1) ADITIVAS: são as que ligam duas orações, aproximando-as meramente:

e, nem, também, que, não só, não somente, não apenas, não só... mas também, não somente... mas ainda.
 
 
2) ADVERSATIVAS: são as que ligam termos que exprimem contraste, compensação, ou orações de sentido adverso ou contrário:
 
mas, porém, todavia, contudo, senão, aliás, entretanto, no entanto, não obstante, ainda assim.
 

3) ALTERNATIVAS: são as que ligam orações que indicam idéias incompatíveis ou alternadas; exprimem escolha ou alternância:
 
ou, ou... ou, já... já, ora... ora, quer... quer, agora... agora, quando... quando, seja... seja, agora.
 
4) CONCLUSIVAS: são as que ligam orações que exprimem conclusão ou ilação; a segunda oração exprime a conclusão ou ilação da primeira. São:

 
logo, pois (posposta ao verbo), então, portanto, assim, enfim, por fim, por conseguinte, conseguintemente conseqüentemente donde, por onde, por isso. [daí]
 
5) EXPLICATIVAS: são as que introduzem oração que exprime explicação ou motivo de se ter enunciado a primeira; a segunda oração explica ou explana o sentido da primeira: São:

 
ou, isto é, por exemplo, a saber, ou seja, verbi gratia, pois, pois bem, ora, na verdade, depois, além disso, com efeito, outrossim, demais, ademais, ao demais, de mais a mais, demais disso. (quer dizer = locução conjuncional)
 
 
 
NOTA:

Muitas das conjunções acima têm valor de advérbio; outras, na verdade, são autênticos advérbios, às vêzes usados como conectivos Um bom dicionário é o meio de resolver quaisquer dúvidas a respeito, depois de se ter examinado cuidadosa e objetivamente o caso.

 

Conjunções subordinativas

As conjunções subordinativas dividem-se em dez grupos, de acordo com a ideia que trazem à subordinada. Indicam: 

 
tempo, causa, modo, concessão, comparação, condição, fim etc.
 
Todas as conjunções subordinativas introduzem orações subordinadas adverbiais, com exceção das integrantes, que introduzem orações subordinadas substantivas.
 
Uma conjunção sempre pode, com o mesmo sentido, ser substituída por outra do mesmo grupo.
 
As conjunções subordinativas são:

1) INTEGRANTES: são aquelas que ligam ou integram uma subordinada, que serve de objeto (direto ou indireto) ou de sujeito, a uma outra oração. Rigorosamente, as integrantes são, apenas, que e se (meros conectivos destituídos de sentido). Ex.: Dizem que ensandeceu.
 

Mas também as conjunções como, quando, por que e às vezes quanto exercem funções de integrantes.
 
O advérbio de lugar onde igualmente pode exercer as funções de conjunção integrante.

 

2) CAUSAIS: São aquelas que ligam duas orações, das quais uma depende da outra, como o efeito da causa; a que indica o efeito é a principal, é a que indica causa é a subordinada. Ex.: Não saí porque chovia.
 
São elas:

 
porque, que, pois que, porquanto, já que, uma vez que, sendo que, como, visto que, visto como. (De modo que, de maneira que, também funcionam como causais.)
 
3) COMPARATIVAS: são aquelas que ligam à principal uma subordinada que encerra ideia de comparação. São:
 
como, tal como, mais... (do) que, que, menos... (do) que, tão como, assim como, tanto quanto.

Ex.: Ninguém se agasta tanto do desprezo, como aqueles que mais o merecem.


4) CONCESSIVAS: são aquelas que indicam concessão. São elas:
 
embora, ainda que, dado que, posto, conquanto, em que, que, quando mesmo, mesmo que, por menos que, por pouco que, com (mais um infinitivo), sem (mais um infinitivo), quando, quer... quer, seja que... seja que, por mais que


5) CONDICIONAIS: são aquelas que ligam duas orações pondo a subordinada em relação de condição, de hipótese de suposição para com a principal. Ex.: Compraria belos livros se tivesse dinheiro.
 
São:
se, salvo se, exceto se, contanto que, com tal que, caso, a não ser que, a menos que, sem que.
 

6) CONSECUTIVAS: são aquelas que indicam a consequência de um fato anterior expresso noutra oração. Ex.: Era tão feio que não se podia olhar ao espelho.

São:
que, de sorte que, de modo que, sem que, sem que não.
 

7) FINAIS: são aquelas que indicam uma intenção, um fim. Ex.: Dai-me igual canto aos feitos da famosa gente vossa a que Marte tanto ajuda, que se espalhe e se cante no universo, se tão sublime preço cabe em verso (Camões).
 
São:
para que, a fim de que, que, porque.
 

8) TEMPORAIS: são aquelas que indicam uma circunstância de tempo. Ex.: Enquanto a vara sobe e desce, as costas folgam.

São:
quando, enquanto, que, apenas, mal, desde que, logo que, até que, antes que, depois que, assim que, sempre que, senão quando, ao tempo que, ao passo que, apenas que.
 

9) PROPORCIONAIS: são aquelas que ligam duas orações trazendo à subordinada ideia de igual aumento ou diminuição comparada com a ideia expressa na primeira. Ex.: Melhorava à medida que o frio diminuía.
 
São:
à proporção que, à medida que, quanto mais... tanto mais, quanto menos... tanto menos, quanto mais... tanto menos.
 
 
10) CONFORMATIVAS: são aquelas que ligam a oração subordinada à outra exprimindo o modo ou a maneira como se operou a ação. Ex.: O trem esmagou-o como se fora um réptil.
 
São:
como, conforme, consoante, segundo, da mesma maneira que, que, de modo que, assim como, bem como, como que.
 

Locuções conjuntivas

É todo grupo de duas ou mais palavras gramaticais com função de conectivo conjuncional.
 
Terminam normalmente por que (conjunção), e classificam-se da mesma maneira que as conjunções simples.
 

Causais  dado que, desde que, já que, pois que, por isso que, visto como, visto que, uma vez que
Comparativas assim como, tal como, tal qual, que nem, em que, como se, do que
Concessivas  ainda que, apesar de que, dado que, (se) bem que, mesmo que, mesmo se, por mais (menos, muito, pouco) que, posto que
Condicionais a menos que, a não ser que, desde que, exceto se, uma vez que, sem que (= se não)
Consecutivas de sorte que, de (tal) modo que, sem que (= que não)
Finais à a fim de que, para que

Proporcionais à medida que, à proporção que, ao passo que
Temporais assim que, até que, antes que, depois que, desde que, logo que, sempre que, tanto que
 

Referências
 
- ALMEIDA, Napoleão Mendes de. Gramática Metódica da Língua Portuguesa. São Paulo : Saraiva, 1979
- LUFT, Pedro Celso. Dicionário gramatical da Língua Portuguesa. Porto Alegre, RS : Globo, 1973
- SPALDING, Tassilo Orpheu. Guia prático de análise sintática. São Paulo : Cultrix, s/d
 

 
ACGuima
Enviado por ACGuima em 02/12/2020
Reeditado em 02/12/2020
Código do texto: T7125667
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
ACGuima
Lambari - Minas Gerais - Brasil
37 textos (972 leituras)
7 e-livros (3716 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/05/21 23:55)
ACGuima

Site do Escritor