Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

GERÚNDIO E GERUNDISMO 23 jan * Rosana Morais Weg

 Lc (13, 22-30) - Evangelho do dia

"Jesus foi pelas cidades e povoados e ensinava, prosseguindo em direção a Jerusalém. Alguém lhe perguntou:
 " - Senhor, serão poucos os salvos?"
Ele lhes disse:
" - Esforcem-se para entrar pela porta estreita, porque eu lhes digo que muitos tentarão entrar e não conseguirão. Quando o dono da casa se levantar e fechar a porta, vocês ficarão do lado de fora, batendo e pedindo: 'Senhor, abre-nos a porta!' Ele, porém, responderá: ‘Não os conheço, nem sei de onde são vocês!' Então vocês dirão: 'Comemos e bebemos contigo, e ensinaste em nossas ruas!' Mas Ele responderá: 'Não os conheço, nem sei de onde são vocês. Afastem-se de mim, todos vocês, que praticam o mal!' Ali haverá choro e ranger de dentes, quando vocês virem Abraão, Isaque e Jacó e todos os profetas no Reino de Deus, mas vocês excluídos. Pessoas virão do Oriente e do Ocidente, do Norte e do Sul, e ocuparão os seus lugares à mesa no Reino de Deus.
E assim há últimos que serão primeiros e primeiros que serão últimos!”

Aparecida das Águas” nos convida: Sejamos discípulos missionários
 do Redentor!

 APOIO:
Nossa mensagem lhe foi útil? -
Quer colaborar conosco?

 Escreva para: E-mail: contato@aparecidadasaguas.com
_____________________

Por que e como evitar o gerundismo, se é tão comum na fala coloquial?

Diga-me, pelo menos, três motivos por se pode aprender o uso correto do gerúndio - visto que é importante dominá-lo?

Deve-se evitar o gerundismo:
1. denota desconhecimento do uso incorreto do gerúndio;
2. apego ao uso coloquial próprio da oralidade e imediaticidade da comunicação popular;
3. Não se elabora o raciocínio lógico decorrente da frase ou oração com momentos distintos dando processual andamento das ações verbais até a continuidade da natureza mesma do gerúndio.

J B PEREIRA
__________

É o gerundismo: como o termo indica - o uso inapropriado ou exagerado do gerúndio:

Exemplos:

Estou ligando! O certo é: Liguei para você, não estou obtendo resposta. O gerúndio está associado a um contexto de ações contínuas.

Exemplos:

Vou estar transferindo sua ligação. (gerundismo)
Vou transferir sua ligação. (correto)  ______ Fonte: https://www.catho.com.br/carreira-sucesso/carreira/sem-categoria/gerundio-e-gerundismo/

_________________

GERÚNDIO E GERUNDISMO
23 jan

* Rosana Morais Weg

* Virgínia Maria Antunes de Jesus, Rosana Morais Weg e Maria Salete Prado Soares são diretoras, professoras universitárias e consultoras empresariais da DSignos – Soluções e Desenvolvimento em Linguagens, empresa que fornece soluções na área de Comunicação em Português e outras línguas


Um dos assuntos em pauta na mídia, nas salas de aula e no nosso dia-a-dia é o uso do gerúndio. Houve até um decreto (nº 28.314, de 28 de setembro de 2007) assinado pelo governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, “demitindo” o gerúndio. Mas por quê?

As perguntas mais freqüentes são:

“É errado usar o gerúndio?”
“Não se usa mais o gerúndio?”
“Posso usar o gerúndio em minhas redações?”
“Quando usar o gerúndio?”
“Qual é a diferença entre gerúndio e gerundismo?”
Vamos, portanto, abordar este assunto tão comentado.
O GERÚNDIO

O gerúndio é uma das formas do verbo que serve para indicar uma ação em processo, com certa duração. Eventualmente esta ação pode ser simultânea a outra, acontecer num momento preciso, indicar repetição, intensidade, progressão. Note que, nesses casos, o gerúndio vem antecedido do verbo auxiliar.

Exemplos:
Você está andando muito depressa!
Estava lendo enquanto o pai falava.
Eu ando comendo muito.
Os atores iam aparecendo um atrás do outro
Ficou sabendo tardiamente da triste notícia.
Andavam buscando respostas para suas inquietudes de jovens.

Agora, leia (e cante) os primeiros versos da famosa composição de Geraldo Vandré. Você perceberá que os verbos no gerúndio dão idéia de ação em continuidade. (caminhando, cantando, seguindo, marchando, vencendo).

O autor não fala simplesmente “pelas ruas marchamos” (idéia pontual, finita), mas, “pelas ruas marchando” (idéia de processo, de ação contínua).

Para não dizer que não falei das flores de Geraldo Vandré

Caminhando e cantando e seguindo a canção
Somos todos iguais, braços dados ou não
Nas escolas, nas ruas, campos, construções
Caminhando e cantando e seguindo a canção

Vem, vamos embora, que esperar não é saber
Quem sabe faz a hora, não espera acontecer

Pelos campos a fome em grandes plantações
Pelas ruas marchando indecisos cordões
Ainda fazem da flor seu mais forte refrão
E acreditam nas flores vencendo o canhão

GERÚNDIO COMO FORMA NOMINAL

Diz-se que o gerúndio é uma forma nominal do verbo, assim como o particípio e o infinitivo. Pode parecer contraditória esta declaração (verbo e forma nominal), mas são formas do verbo que podem assumir o papel de nomes (substantivo, advérbio ou adjetivo).

Observe:

À frente do fogão, observava a água fervendo (fervente)
Vivendo e aprendendo é a nossa missão (Vida e aprendizagem)

FORMAÇÃO DO GERÚNDIO

Como vimos, na maior parte dos casos, o gerúndio vem antecedido de um verbo auxiliar (conjugado):

Nós estamos cumprindo a nossa tarefa.

A forma nominal gerúndio é formada pelo radical do verbo mais a vogal temática da sua conjugação (terminado em ar, er, ir ou or) mais a desinência -ndo.

Observe:



O GERÚNDIO NOS PAÍSES LUSÓFONOS

Como vimos na Dica de Português da coluna anterior – Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa -, há variações na expressão lingüística nos países de língua portuguesa. Isto também ocorre com o uso do gerúndio. No Brasil, é mais freqüente seu uso. Em Portugal e em outros países lusófonos, seu uso é mais restrito, sendo substituído, em geral, pelo infinitivo antecedido da preposição “a”.

Exemplos:



O fato de ser mais comum o uso do gerúndio no Brasil do que em Portugal ou em outros países de língua portuguesa não significa que os não-brasileiros não façam uso desta forma nominal. Leia, a seguir, os versos de Fernando Pessoa:

Poema de Alberto Caeiro (Fernando Pessoa)

A Criança Nova que habita onde vivo
Dá-me uma mão a mim
E outra a tudo que existe
E assim vamos os três pelo caminho que houver,
Saltando e cantando e rindo
E gozando o nosso segredo comum
Que é saber por toda a parte
Que não há mistério no mundo
E que tudo vale a pena.

A Criança Eterna acompanha-me sempre.
A direcção do meu olhar é o seu dedo apontando.
O meu ouvido atento alegremente a todos os sons
São as cócegas que ele me faz, brincando, nas orelhas.


GERÚNDIO OU GERUNDISMO?

Chama-se, portanto, de gerúndio a uma forma nominal do verbo que pode e deve ser usada adequadamente. Atualmente, denomina-se gerundismo ao uso inadequado do gerúndio, à mania exaustiva do uso do gerúndio em situações em que esta forma é desnecessária. Muitas vezes, o gerúndio é utilizado em lugar de uma forma verbal mais apropriada.

QUANDO USAR E QUANDO NÃO USAR O GERÚNDIO?

Observe:

Vou estar transferindo sua ligação. (gerundismo)
Vou transferir sua ligação. (correto)

Desculpe, senhora, mas estamos tendo que fazer tudo manualmente. (gerundismo)
Desculpe, senhora, mas temos que fazer tudo manualmente. (forma correta)

Utiliza-se o gerúndio, portanto, quando queremos dar a idéia de ação em andamento, ação contínua ou concomitante a outra ação.

Estamos pesquisando a obra de Fernando Pessoa.
Um aluno vai pesquisando, enquanto o outro redige o texto.

José anda pesquisando muito na biblioteca.

Se a idéia não for de continuidade, de simultaneidade (mais comuns), repetição, intensidade ou progressão, não há motivos para usar o gerúndio.

Vamos estar encaminhando sua solicitação (errado)
Vamos encaminhar/ encaminharemos sua solicitação (correto)

Os estudantes vão estar pesquisando demais na próxima semana. (errado)
Os estudantes vão pesquisar/ pesquisarão demais na próxima semana. (certo)

Perceba que nos exemplos de uso incorreto do gerúndio há um excesso de formas verbais, desnecessárias: vamos + estar + encaminhando.

CONCLUSÃO

Não é errado usar o gerúndio. Ele deve ser usado adequadamente.
Você pode e deve usar o gerúndio em suas redações, provas ou concursos, desde que respeitadas as regras de seu uso.
Abolir definitivamente o gerundismo de seus textos.


https://www.catho.com.br/carreira-sucesso/carreira/sem-categoria/gerundio-e-gerundismo/

J B Pereira e https://www.catho.com.br/carreira-sucesso/carreira/sem-categoria/gerundio-e-gerundismo/
Enviado por J B Pereira em 31/10/2018
Reeditado em 01/11/2018
Código do texto: T6491229
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
J B Pereira
Piracicaba - São Paulo - Brasil
2313 textos (1296252 leituras)
14 e-livros (92 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/12/19 00:10)
J B Pereira