Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A classificação do aposto. Bons estudos!

A finalidade do aposto é esclarecer ou detalhar melhor o termo anterior da oração.

Conheça os tipos de aposto

Postado por Débora Silva

https://www.estudopratico.com.br/a-classificacao-do-aposto/


A Gramática Normativa da Língua Portuguesa nos apresenta diversos conceitos que, não raro, confundem as nossas cabeças e nos fazem crer que o nosso idioma é realmente muito difícil.
Muitos deles, como o aposto, tema deste artigo, ainda são cobrados em provas de concursos e vestibulares e, por isto, faz-se necessário que compreendamos o máximo possível do tema.

O que é aposto?

Denomina-se aposto uma palavra ou expressão que explica, enumera, detalha, resume, esclarece, especifica, distribui ou compara um termo anterior da oração. Assim sendo, o objetivo do aposto é esclarecer ou detalhar melhor o termo.

O aposto pode aparecer antes ou depois do termo ao qual se refere, podendo ser, ou não, destacado por sinais de pontuação como vírgula, dois-pontos ou travessão.
 
Ilustração: Estudo Prático

Tipos de aposto

Aposto explicativo

O aposto explicativo é usado para explicar ou esclarecer um termo da oração anterior. Sempre vem isolado na frase, podendo aparecer entre sinais de pontuação como vírgulas, parênteses ou travessões.

Exemplos:
Rafaela, funcionária muito dedicada, conseguiu uma promoção no trabalho.

João, meu amigo de infância, ganhou uma bicicleta dos pais.
Patrícia, a namorada do meu irmão, começou a vender lindos artesanatos.

Aposto enumerativo

Este tipo de aposto enumera os elementos constituintes de um termo da oração.

Exemplos:
Ricardo já viajou por vários países: Argentina, México, Bolívia, Peru e Chile.

Comprei tudo que vi em promoção na loja: um par de sapatos, uma jaqueta, uma bolsa e uma calça jeans.

Aposto especificativo

Serve para especificar ou individualizar um termo de sentido genérico da oração. Normalmente é um nome próprio de pessoa ou lugar e não aparece entre vírgulas.

Exemplos:
Visitei a cidade de João Pessoa.

A rua 7 de setembro é a próxima à esquerda.

Gosto do escritor Julio Cortázar.

Aposto de oração (oracional)

O aposto oracional resume os termos anteriores.

Exemplos:

Os pais têm um único desejo: que os seus filhos sejam sempre felizes.

Érika calou-se durante muito tempo, sinal de tristeza.

Aposto recapitulativo ou resumidor

Este tipo de aposto serve para resumir os termos anteriores em apenas uma palavra. Geralmente é expresso por um pronome indefinido.

Exemplos:

Comprei um par de sapatos, uma bolsa e uma calça jeans, tudo
em promoção.

Nem distância, nem tempo, nem circunstâncias adversas, nada separa aquele casal.

Aposto comparativo

É usado para comparar um termo da oração com alguma coisa e aparece isolado por vírgulas.

Exemplos:

A sua risada, harmonia de uma orquestra, ecoava pela casa inteira.
Os seus olhos, oceanos profundos, fitavam-me sem piscar.

Aposto distributivo

Serve para distribuir as informações dos termos da oração separadamente.


Exemplos:

O pai e a mãe trabalham fora de casa, aquele como caixa de banco e esta como professora de Língua Portuguesa.

Ísis e Jéssica são minhas alunas. Esta gosta de Literatura, aquela, de Biologia.
 
*Débora Silva é graduada em Letras
(Licenciatura em Língua Portuguesa e suas Literaturas).


______________

Triste, louca ou Má(llu Magalhães)
21/07/2017


Natália Leon Nunes

“Triste, Louca ou Má”, nome da canção do grupo Francisco El Hombre,
é a tradução da expressão “sad, mad or bad”, dos Estados Unidos,
usada para falar de forma depreciativa das mulheres que escolhem ficar solteiras.

"A música não diz nada contra as mulheres. Mas também não diz nada de novo em relação ao discurso feminista."

“O que é cantado é o consenso, um discurso que é aceito por todas. Suas palavras não causam incômodo. São autorizadas por todos os feminismos atuais. O conteúdo aceito, mais totem do que tabu,
é excessivamente didático. Parece um discurso feito num ato feminista, de cima de um carro de som.

"A atitude de protestar é cool, contra o status quo, e agora pode ser comprada" [“pessoa cool” é aquele indivíduo que é considerado muito legal e admirado em um grupo de amigos. O antônimo da palavra cool
é uncool, ou seja, “desagradável”, “sem estilo”, “deselegante” ou “chato”. https://www.significados.com.br/cool/   ]

"Sem transgredir ou inovar, “Triste Louca ou Má” reduz seu sentido político ao consolo, ao colo, à autoajuda."

“Triste, Louca ou Má", nesse contexto em que falar das minorias e dar voz a elas entrou na moda, surge como mais uma produção de narrativa que obteve sucesso.

“O problema é que se uma banda de classe média que faz nova mpb
é radicalmente diferente da outra só porque introduziu dizeres feministas em uma música e seguiu o tutorial de como ser de esquerda atualmente isso indica que talvez nós, que ouvimos essas músicas
e decidimos se elas são de luta ou pelegas, empoderadas ou machistas, pró-negros ou racistas, além de desconsiderarmos a forma, pensando
só no conteúdo da letra...”
 
_____________________________

Natália Leon é professora de Filosofia, noveleira profissional,
libriana e são-paulina não praticante.




http://www.chicpop.com.br/single-post/2017/07/21/Triste-louca-ou-Mallu-Magalh%C3%A3es
Enviado por J B Pereira em 12/09/2018
Reeditado em 14/09/2018
Código do texto: T6446180
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
J B Pereira
Piracicaba - São Paulo - Brasil
2269 textos (1191326 leituras)
14 e-livros (84 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/09/19 04:01)
J B Pereira