Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Mote Castro Alves. Quem semeia!

Oh! Bendito o que semeia
Livros à mão cheia
E manda o povo pensar!
O livro, caindo n'alma
É germe – que faz a palma,
É chuva – que faz o mar!

Castro Alves ALVES, C., Espumas Flutuantes, 1870.
Poema glosado, homenageando o dia da Poesia.

Oh! Bendito o que semeia,
Palavras boa no ar.
São sementes que na terra,
Muitas flores vão brotar

Livros à mão cheia,
Crianças, á estudar.
Para ter um futuro,
Que possa se dedicar.

E manda o povo pensar!
Pra que sirva de lição.
Sem estudo, não somos nada,
Para tristeza da nação.

O livro, caindo n'alma,
É um balsamo que acalanta.
Desde a infância, ensinando,
A criança se encanta.

É germe- que faz a palma,
Com a luz do raiar do sol.
É o verde da pastagem,
Onde nasce o girassol.

É chuva- que faz o mar,
Que rega a plantação.
Da colheita do plantio,
Que alimenta, a população!

Zabele Rosa.
28/10/2018
ZABELE ROSA
Enviado por ZABELE ROSA em 28/10/2018
Código do texto: T6488495
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
ZABELE ROSA
Jundiaí - São Paulo - Brasil
237 textos (2333 leituras)
3 áudios (31 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/19 09:46)
ZABELE ROSA