Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

OS REIS SÁBIO E HUMILDE

  Em um reino muito distante, existiam dois reis que reinavam com sabedoria e humildade, ambos eram irmãos de sangue, mas ambos tinham suas diferenças; o rei da sabedoria sempre usavam cores neutras para demonstrar que sua sabedoria não tinha lado e nem propósito político, apenas era usada para benefício do reino; O irmão humilde sempre usava trajes brancos, pois ele era devoto ao mundo espiritual e acreditava que sua força maior não poderia vim da terra, mas de um outro plano.
  O reino nas mãos dos dois irmãos era um lugar pacífico e tranquilo de se viver, a fome não existia porque tinha a lei do retorno, todos deveriam pagar seus impostos ao governo para que a fome e as misérias do mundo de fora não entrasse para dentro da cidade, assim foi por muitas décadas, mas o rei da sábio sentia que faltava algo dentro de si, uma alegria que não sentia deis a sua infância...O rei humilde sentindo uma mudança em seu irmão, se aproximou dizendo: ´´ Oh Irmão, o que te incomodas tanto? Não está feliz com a paz no nosso reino? ``
Ele após ouvir a pergunta em seu trono, com melancolia em seus olhos respondeu: ´´ Oh meu irmão humilde, sinto- me só, minha alma necessita de uma parceira para alcançar novas ideias! ``
  O irmão humilde após ouvir o grande lamento de seu irmão sábio, decidiu se reunir com seus servos mais humildes e criar uma grande festa de noivado, onde varias jovens desejando um marido iria se apresentar, a festa estava indo bem, varias mulheres humildes e obedientes as leis do reino se ajoelhava diante do rei sábio e se apresentavam com interesse, mas algo não estava satisfazendo o rei; O rei humilde vendo que seu irmão não se apaixonava por nenhuma de suas convidadas, se aproximou dele e o questionando diz: ´´ Oh meu amado irmão, essas são as melhores mulheres do nosso reino, não existe nenhuma que lhe agradou?`` O rei sábio após ouvir seu irmão e com um olhar te tristeza respondeu: `` Meu amado irmão, sou um rei de grande sabedoria, grandes coisas eu sei, nada me é oculto por muito tempo, as suas convidadas humildes não podem me acompanhar para nenhum lugar, pois elas ficariam perdidas e sempre em duvida das minhas palavras. `` O rei humilde após ouvir a resposta de seu irmão, com grande tristeza dispensa as suas convidadas e se preparava para encerrar a festa.
  O rei sábio vendo que seu irmão estava dispensando as convidadas, levantou-se de seu trono dizendo: ´´ Irmão, a festa ainda não acabou, faltou uma pretendente para se apresentar: `` O rei humilde procurando pela tal pretendente olha para todos os lados e não achando a tal mulher, respondeu: ´´ Onde ela está meu amado irmão? `` Após a pergunta, o rei sábio caminha até a porta e avista uma bela mulher adentrar o palácio, ela usava ouro e tecidos dos mais caros da região, sempre andava de nariz em pé e sempre rejeitava as saudações dos humildes.
  O rei humilde após ver a mulher toda repleta em ouro e panos caros, se aproximou de seu irmão e o alertou: ´´ Meu amado irmão sábio, essa mulher não, olhe para ela, não é do nosso reino, não sabe nossos costumes e nossas leis, nunca pagou impostos para os pobres e sempre olha para cima e não sorri para os humildes, creia em mim irmão, ela não irá lhe fazer feliz. `` O rei sabio após ouvir o alerta de seu irmão, o responde num tom de ignorância: ´´ Está errado meu amado irmão, está com inveja porque tenho uma pretendente bela e você ainda não achou a sua, não se esqueça que sou sábio demais, inteligente demais, eu saberei sair de um casamento ruim sozinho...``
  O rei humilde com tristeza no coração, deixou seu irmão caminhar em direção a misteriosa mulher e os vendo ali dançar com alegria no rosto disse aos seus servos humildes e fiéis as leis do reino: ´´ Meus amados servos, alegrai pois vosso amado rei se casará, agora não dois, mas três reinará sobre vós. ``
  No dia seguinte da festa, no jardim do palácio real, o rei sábio e sua noiva desconhecida caminharam em direção ao rei humilde, ela após ver o irmão de seu noivo em trajes simples, disse ao seu noivo: ´´ Meu amado noivo, eu sou princesa das terras vaidosas, lá os reis usam ouro e ostenta seu poder até os céus, eu não posso me casar com vós e me assentar ao lado de um rei tão humilde, então terá que escolher entre sua noiva ou seu irmão para sempre. ``
  O rei humilde após ouvir a mulher das terras vaidosas lhe insultar e sentir duvida no coração do irmão, respondeu: ´´ Meu amado irmão, eu sempre soube que um dia a gente iria se separar por um tempo, agora minha humildade não mais lhe chama atenção, pois achou uma esposa cuja a vaidade chega aos céus, então de hoje em diante eu e os meus servos iremos partir em viagem e depois de um certo tempo voltaremos para ti. ``
  O rei sábio sem escolha e com o coração cheio de pensamentos vaidosos, não teve outra escolha a não ser abençoar a partida do irmão; um mês se passou e o dia do casamento chegou, foi uma grande festa mesmo sem a presença do irmão humilde, a festa teve bastante luxo e convidados estranhos que não tinha lugar no reino e nem nas leis, a rainha após perceber a diferença nos convidados, disse para seu marido: ´´ Meu amado marido, agora que somos um, eu queria mudar as leis para que meu povo possa entrar em seu reino e ser como iguais aos seus. `` O rei sábio após ouvi-la, levantou de seu trono dizendo; ´´ Povo do meu reino, agora que sou casado com a princesa das terras vaidosas, nossos reinos deverão ser apenas um agora, escute minha amada rainha, suas leis agora é nossa lei também, assim será para sempre. ``
  Assim o anos foram se passado naquele reino, a rainha retirou a lei do imposto para os pobres, ela decretou que todo o dinheiro é do trabalhador e ele deve gastar da maneira que ele quiser, assim a fome aumentou, as doenças foram surgindo, bêbados apareciam aos montes nas ruas, os humildes que ficaram foram convertidos em homens vaidosos e arrogantes com seus salários, a tecnologia aumentava de acordo com que os céus se escureciam; antes um reino de paz, agora um reino de trevas.
  O povo pedia ao rei um príncipe para que o reino continuasse vivo, assim as pessoas e os estrangeiros poderiam ter um lugar para cultivar suas vaidades para todo o sempre, mas toda vez que um bebê nascia da rainha, era um criança morta e sem vida, as pessoas cansadas de esperar um herdeiro diziam nas ruas: ´´ A rainha e o rei dão frutos mortos, estamos sem esperança e nas trevas, bom era o tempo que o rei humilde caminhava entre nós, agora ele partiu e nada nós fizemos para impedir, agora vamos nos reunir e retirar aqueles dois do trono para que o sol volte a brilhar. ``
  O rei sábio após ver sua rainha dançar sozinha de tanta loucura que havia crescido em sua mente, com tristeza em seu coração e admirando a destruição que seu casamento fez em sua vida e no reino, caminhou até sua mulher dizendo; ´´ Minha bela esposa, antes eu era feliz e completo ao seu lado, mas agora sou infeliz e sem esperança, desejo me separar de ti e voltar com as leis de antes. `` A rainha após ouvir aquelas palavras e com gargalhadas respondeu: ´´ Se separar de mim? Não tem mais volta, agora somos um para sempre, as leis agora são leis de vaidade e você meu amado marido, agora não é mais um rei sábio, agora é meu rei tolo, e para sempre será tolo. ``
 Após insultar seu marido, a rainha mandou os guardas prenderem o rei e o acoitar dia e noite enquanto ela dominava todo o reino. O rei sábio nunca acreditou muito em um mundo espiritual invisível igual seu irmão humilde, mas cansado de tanto apanhar ele fechou os olhos e rezou para que os céus tivesse misericórdia de sua vida e de seu reino.
  Após o rei pedir por socorro em oração, o sol voltou a brilhar no reino, as pessoas olhavam para aquilo com admiração porque fazia anos que elas não via o sol daquela maneira, então podia se ouvir de longe sons de cavalos correndo em direção ao portão da cidade, após o guardas avistarem um grande exercito branco e de luz surgir no horizonte, eles abriram o portão da cidade e se rendem ao rei brilhante que caminhava na frente deles, era o rei humilde que havia voltado com reforços para salvar seu povo. As pessoas celebravam o retorno do rei que havia partido a muito tempo atrás, as pessoas celebravam nas ruas enquanto ele entrava no palácio jogando a rainha na fornalha e libertando seu irmão das correntes que o havia mantido preso, o rei sábio após ser liberto, olhou para seu irmão dizendo: ´´ Meu amado irmão e você mesmo? Estou feliz em lhe ver de novo, me perdoe por não lhe dar ouvidos no passado, agora olhe para mim, sou um rei tolo agora.`` O rei humilde cuidando das feridas dele, respondeu: ´´ Está tudo no passado irmão, não é tolice admitir que errou, não é tolice pedir por socorro, foi sábio de sua parte pedi para que seu povo fosse salvo pelos céus, agora estará tudo em paz e tudo como era antes. ``
  O reino dos irmãos retornaram com as antigas leis e ambos governaram novamente em paz e harmonia até o último dia de existência.



Lucas Pinheiro
Enviado por Lucas Pinheiro em 21/01/2019
Código do texto: T6556012
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Lucas Pinheiro
Bom Despacho - Minas Gerais - Brasil, 25 anos
234 textos (3313 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/19 20:14)