Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PESADÉLIA - UM QUASE GOLPE

_ E aí? Tudo bem? Lembra de mim não, cara? Do Lava-a-Jato do posto de gasolina?

_ Ah! É? _ disse eu, tirando onda, pois nunca o vi mais gordo.
 
_ Estou vendendo esses produtos, mas pra você que é meu amigo, dou de graça.

_ Precisa não, cara!

_ Faço questão.  _ disse isso, laçando um spray no meu braço. _ E essa moça linda? É sua neta?

Afirmei que sim,  pra encurtar a conversa, percebendo imediatamente que se tratava de um golpe,  visto que nem sabia que a menina era minha sobrinha.

Tentei dispensar os presentes, pois não se deve receber presentes de estranho. Mas ele insistiir que o recebesse e em troca de sua gentileza, eu lhe pagaria um almoço. Como não tinha trocado, disse-lhe que tinha apenas R$ 5,00. Daí, ele resmungou que aquilo soava como esmola.

Graças ao Eterno,  nos desvencilhamos dele, certos de que nos livramos de um golpe já em curso.

Em meu pulso, no lugar onde ele espargira o tal perfume, uma enorme urticária se formava. Bloquei-a, de imediato, tomando um potente antialérgico.

"Onde já se viu? Conhecer-me de um lava jato de posto de combustível, se nunca estive em algum desses! Essa fora uma pequena lâmpada vermelha a dar-nos um sinal de alerta para que saíssemos dali, de imediato. Também o sexto sentido de Susana, minha esposa foi fundamental para sairmos dessa ilesos!

Graças a D'u.s!
Alelos Esmeraldinus
Enviado por Alelos Esmeraldinus em 05/12/2019
Reeditado em 10/12/2019
Código do texto: T6811714
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Alelos Esmeraldinus
Gama - Distrito Federal - Brasil, 95 anos
3763 textos (172107 leituras)
206 áudios (13504 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/08/20 15:10)
Alelos Esmeraldinus