Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Por que escolhi ser católico? J B Pereira

        DEPOIMENTO PESSOAL

Sim, escolhi ser católico, honro meu nome de Batismo, poderia ter deixado diversas vezes... E não o deixei por amor de Jesus e amo a minha Igreja cuja Rocha é Jesus o Fundador Divino, cujo alicerce ou pedra é São Pedro Apóstolos  em Mateus 16,16-19.

E Deus me deu a graça e a alegria inesgotável de testemunhar Jesus o Filho de Deus como Católico Apostólico Romano, desde que nasci e quero morrer assim fiel ao meu Bastismo. Amém. Aleluia!

         J B PEREIRA

__________

         Continuidade de fé viva e testemunhal, batismal, crismal, eclesial, eucarística,  pneumatológica ou carismática (segundo dos dons do Espírito Santo nosso Advogado em nome de Jesus para o bem da Igreja e sua Unidade na Adversidade e conflitos em Mt 16,16-19 e Atos 2), querigmática, trinitária...

  J B PEREIRA
          Sempre fui chamado por Deus assim, sou católico com muita honra, serei sempre católico ou com toda honra pelo Batismo, pela presciência de Deus sobre e em mim: do berço ao túmulo, rumo à Eternidade com Jesus... Se nascesse em outras terras não católicas, Deus em nome de Jesus me daria a graça da conversão para me tornar rápido e lúcido católico como tenho sido, correspondendo ao meu santo Batismo.

         Veja que muitos se tornaram excelentes católicos, mesmo nascendo em nações não católicas como Santa Josefina Bakhita, São Nilo, São Efigênia de Etiópia dentre milhões...

        Egípcios, árabes, indianos, malasianos, coreanos, chineses, japoneses, muçulmanos dentre tantos e tantos seguidores de Jesus Cristo, por onde os Apóstolos deixaram marcas, vestígios, trilhas e veredas do Evangelho e do Martírio em países não católicos...
        Daí a força do Espírito Santo nos corações que ouvem e são tocados e se convertem e aceitam o Batismo e morrem até pela Fé Católica...

           Há trilhões de testemunhos ou martírios de homens, mulheres, crianças, ricos e pobres, de todas as culturas, católicos exemplares desta "multidão dos que alvejaram as suas vestes e almas no sangue do Cordeiro   ...." Apocalipse 7,10.
 
                 Sim, Jesus, sem mancha e sem pecado, é o Cordeiro de Deus: O Filho de Deus que se fez homem e veio morar entre nós e nos tira o pecado do mundo...

                "- Senhor, eu não sou digno que diga uma palavra para mim, mas meu servo será curado...." - disse o centurião romano a Jesus.
                    E Jesus olhando ao seu redor, afirmou:
                 " - Em Israel, não encontrei esta fé! "  ____- Mateus 8, 5-17

_____         Sim, Jesus, por favor, por gentileza, eu creio e serei eu e minha casa,  meus amigos curados sob o poder de sua presença, sua palavra e sua misericórdia... - disse o Centurião a Jesus pedindo a cura de seu servo ou escravo... no tempo de Jesus! Amém!

____        "Senhor, até os cães comem as migalhas dos pães que caem da mesa de seus senhores, por favor, cure a mim ..."

                 Jesus, cure-me, por favor, desta moléstia ou sangramento pois há anos que venho buscando a cura... e não consigo me livrar deste infortúnio...
                  "- Vai Mulher, é curada conforme sua Fé!  - disse Jesus! '
_____
               

Saiba mais:

Citações bíblicas de conversão de estrangeiros no tempo de Jesus:

                  https://www.lugarsagrado.com/node/186063

                   https://www.recantodasletras.com.br/juvenil/7068984


___________

            Homenagem à Santa Ifigênia da Etiópia e ao São Mateus, mártir, que pregou na Etiópia
Santo do dia: São Mateus 21/09 e Santa Ifigênia

          MARTÍRIO E O ESPÍRITO SANTO NA FÉ APOSTÓLICA

           J B PEREIRA

           Os Heróis e  mulheres corajosas no seguimento de Jesus no anuncio do Reino de Deus e a favor da Igreja Apostólica ...

           Vários homens apaixonados pelo Senhor da Vida e mulheres de Fé se consagraram a Jesus como amigo maior e esposo da alma...

           O martírio foi consequência desse amor radical por Jesus na qualificação e fortaleza do Espírito Santo como Testemunho de Fé           ( = que vem do grego: Martiría ou Testemunhar Jesus dando a própria vida como sinal da fé madura e vivaz e eficaz por amor a Jesus e aos irmãos ...) advindo do Alto e do Paráclito: fazer sempre a Vontade do Pai como Jesus o fez em vida e na Cruz...
         
          Jesus em primeiro lugar, O Pai Eterno no centro das vontades... e o Eixo pneumatólogico Norteador da Fé Bíblica e Eclesial é o Novo Advogado o Paráclito...

           E isso é a meta dos cristãos católicos desde Jesus, formando a multidão dos eleitos, ungidos, santos, santas, junto da comunhão dos santos no Céu e na louvação perpétua da Trindade Santíssima. Amém!

          ____________

https://www.recantodasletras.com.br/juvenil/7068984

__________

                   "Josefina Bakhita se destacou pela piedade e amor a Cristo e à Eucaristia, também pelo serviço social pelos demais pobres e desamparados, o que fez com que ficasse conhecida como o apelido em vêneto de "Madre Morèta"   Mãe Moreninha).

                    "O nome "Bakhita", que significa "afortunada", "sortuda" ou "bem-aventurada", não lhe foi dado ao nascer mas lhe foi atribuído pelos raptores. Foi capturada e vendida por mercadores de escravos negros no mercado de El Obeid e de Cartum ao cônsul da Itália no Sudão, D. Calixto Legnani, que logo lhe deu uma carta de liberdade. No período de escravidão, Bakhita sofreu as humilhações, sofrimento físico, psicológico e moral dos escravos."

Santa Josefina Bakhita

Nascimento 1869 em Olgossa, Darfur, Sudão
Morte   8 de fevereiro de 1947 (78 anos) em Schio, Vêneto, Itália

Veneração por Igreja Católica

Beatificação 17 de maio de 1992 por Papa João Paulo II
Canonização 1 de outubro de 2000, Vaticano por Papa João Paulo II

Festa litúrgica 8 de fevereiro

Padroeira do Sudão, dos Sequestrados e escravizados

                https://pt.wikipedia.org/wiki/Josefina_Bakhita





São Nilo, fundou um mosteiro em Grottaferrata

                   Era casado e funcionário do governo de Constantinopla, com o nascimento de uma filha, acabou viúvo e depois descobriu sua vocação à vida monástica, segundo a Regra de São Basílio. Após várias mudanças acabou se fixando em Monte Cassino, perto da famosa abadia beneditina.

                   Morreu com noventa e cinco anos de idade, no dia 25 de setembro de 1005.

                 https://noticiascatolicas.com.br/sao-nilo-fundou-um-mosteiro-em-grottaferrata.html

                https://www.sinaisdostempos.org/sinais/saonilo
____________

               Mateus 15, 26  Ao que Jesus lhe respondeu:
“ - Não é justo tirar o pão dos próprios filhos para alimentar os cães de estimação”.

            27 Ela, porém, replicou:
“ - Sim, Senhor, mas até os cães de estimação, comem das migalhas que caem das mesas de seus donos”.

            28 Então, Jesus exclamou:
“ - Ó mulher, grande é a tua fé! Seja feito a ti conforme queres”. E naquele exato momento sua filha ficou sã. Outra multiplicação de pães

https://bibliaportugues.com/matthew/15-27.htm
____________


          Por que escolhi ser católico? J B Pereira


Sim, escolhi ser católico, honro meu nome de Batismo, poderia ter deixado diversas vezes... E não o deixei por amor de Jesus e amo a minha Igreja cuja Rocha é Jesus o Fundador Divino, cujo alicerce ou pedra é São Pedro Apóstolos  em Mateus 16,16-19.

E Deus me deu a graça e a alegria inesgotável de testemunhar Jesus o Filho de Deus como Católico Apostólico Romano, desde que nasci e quero morrer assim fiel ao meu Bastismo. Amém. Aleluia!

         J B PEREIRA
                                         
                               20/09/2020


1. Aprendi a Amar a minha igreja católica romana a partir da vida familiar e do reconhecimento do meu Batismo na Crisma.
2. A prática se consolidou na infância com a primeira comunhão e me tornei catequista por amor e da Legião de Maria.
3. A aproximação maior à Missa se deu com a Associação Dom Bosco, a partir daí meus questionamentos foram respondidos aos poucos. Isso exigiu de mim, mudança de vida, deixar de fumar cigarros, escolher pessoas e lugares, evitar pecar e ofender a Deus, fazer mortificação sem reprimir.
4. O testemunho de fé se tornou intenso e questionado por professores, colegas de universidade, ateus e indiferentes. Tive que estudar tudo sobre o que creem os que não creem?
5. Os estudos de filosofia e teologia se firmaram para aprofundar e passei por crises e consegui ver além de minha dificuldade a vida, o mundo, as complexidades etc. Com isso, revigorou-se em mim, mais a oração, a caridade, o testemunho católico com respeito às diferenças com orientação de sacerdotes, livros, retiros espirituais, etc.
6. O terço me deu maior consistência e humildade para perceber que sozinho somos frágeis demais... O exemplo da Mãe de Deus, dos santos e a missa e confissão sacramental a cada 6 meses me ajudaram a me conhecer e fazer minha parte diante das contradições da igreja e sua história de erros e acertos.
7. O Encontro de Emaús na juventude fez a diferença: fez-me conhecer e viver com entusiasmo o Evangelho e aprofundar escolhas pessoais por amor à vida humana, à espiritualidade, à místicas católica. Conheci os salesianos, franciscanos e os padres diocesanos conservadores e os progressistas. Mas, procurei a todos ver o lado positivo e conflituoso, e defender em mim a unidade da Igreja em suas diversidades de modos de ser, existir como dons, escolhas, carismas, tendências etc.
8. Fiz rupturas de situações para ser autênticos e dizer não. Deixei o serviço militar por causa de contradições ideológicas.
Depois dos estudos teológicos, desisti de ser padre, porque me sentia imaturo e o caminho pesado e muito criticado por muitos, poucos os que apoiam o sacerdote...
além de perseguições e solidão do sacerdote nas casas paroquiais...
Mas, o milagre da recuperação de meu filho bebê com pneumonia em BH, no UTI em 1998 consolidou definitivamente minha fé na Providência Divina.
Desde então comecei a evangelizar sem medo e com criatividade nas ruas, praças, filas de bancos, padarias, etc.
Escrevi o meu primeiro livro para agradecer a vida do meu filho em 2006;

9. Sempre gostei de viver com as pessoas e em comunidades, daí o elo pela pastoral e caminhadas, defesa dos direitos humanos,  ensino religioso, o amor aos pobres e jovens como eu era na época, inclusive os estudos bíblicos me atraíram como línguas, exegese, hermenêutica, aprofundamentos os gêneros bíblicos e de Patrística, textuais como encíclicas e documentais, e a Doutrina Social da Igreja, cursos de Mariologia e Cristologia. A relação filosofia e teologia, ciências da Religião e críticas sociológicas das religiões.

10. Como professor, optei amar mais aos meus alunos e os aceitar em suas condições difíceis e paradoxais nos brasis aonde vou e venho a lecionar desde 1991: Minas Gerais e São Paulo.
Várias Cidades por onde andei vi de tudo, mas achei a piedade do povo simples a me tocar, sem dúvida com alguns contra testemunhos, vaidades, fanatismos
Mas, a força dos jovens, mulheres e bons sacerdotes e missionários me fascinaram pela fé, desapego de coisas e bens, pobreza do coração livre para amar e ser amados, humildade sincera em viver Jesus e o Evangelho até a radicalidade como a simplicidade, coragem em evangelizar, enfrentar perigos e perseguições até viagens ao exterior, Amazônia, favelas etc.

J B Pereira e https://bibliaportugues.com/matthew/15-27.htm
Enviado por J B Pereira em 28/09/2020
Reeditado em 29/09/2020
Código do texto: T7074703
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
J B Pereira
Piracicaba - São Paulo - Brasil
2824 textos (1566290 leituras)
35 e-livros (529 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/04/21 13:54)
J B Pereira