Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Carona

Tenho saudades de pegar a mochila e poder sair por aí sem rumo. Sem pretensões ou expectativas que limitam a alma. Lembro do tempo em que eu sorria para agradar e assim destilava contra mim mesmo cobranças duras e cheias de mentira.  Lembro-me com apreço da estrada percorrida  com a certeza de que havíamos encontrado um refúgio pra crueldade deste ordinário mundo longe do atalhos.
Chorei. Troquei a saudade pela sede. A sede do teu cheiro, do teu beijo, do teu corpo. E eu? Através de ti tornei-me morada de sentimentos e emoções jamais previstas no meu mapa astral. Me deixando ser e a duras penas aprendi que proveito é aquilo que mesmo distante de nós se sobrepõe pela singularidade de Ser. E assim, sendo, és um caminho jamais percorrido onde a cada quilômetro em que busco-te nutro-me da mais pura água sem me afogar.
É, talvez, o grande segredo da eterna felicidade seja não deixar secar o copo.

Lipe Paes Monteiro
Enviado por Lipe Paes Monteiro em 13/03/2021
Código do texto: T7206112
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
Lipe Paes Monteiro
Salvador - Bahia - Brasil, 33 anos
86 textos (761 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 14/05/21 00:12)
Lipe Paes Monteiro