Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Quem de fato somos?

*Já chegaram a fazer uma reflexão existencial? Quantas vezes? Mais de uma? Duas? Três? Ou perdeu a conta de quantas vezes?*

Se você respondeu sim para a última pergunta,você sabe assim como eu que a conclusão até então encontrada,é a de que a vida não tem nenhum sentido,independentemente da abordagem que tomemos inicialmente,ou se iniciamos com uma postura mais positivista,pessimista ou "neutra".Se buscarmos a imparcialidade através de uma reflexão racional,chegamos sempre a mesma conclusão,um vasto vazio repleto de estrelas que brilham,mas não dizem nada ou aparentemente nada.Parece que o niilismo é inevitável,e por indução concluímos que:

*Independentemente de qualquer abordagem em uma reflexão existencial,independentemente do número de vezes que repetimos esse experimento mental,chegamos sempre a mesma conclusão,da aparente ausência de um sentido intrínseco a ela.*

Racionalmente sabemos que na vida não há nenhum sentido intrínseco,e que não faria nenhum sentido o ter.A nossa capacidade de abstração de longe parece mágica,algo divino,ou algo semelhante.Com uma análise mais profunda,encontramos axiomas que explicam o ganho da consciência.Apesar de todo o nosso conhecimento berar a resposta da grande pergunta,


*Quem de fato somos? *

A natureza parece nos dar um grande tapa na cara quando perguntamos o porquê dela seguir determinadas regras.A natureza segue leis e essas leis são forças que induz interações e dinâmicas.Para que tudo o que  conhecemos exista,necessitamos de leis ou *forças*,podemos inferir axiomaticamente que para que algo exista e/ou flua,necessitamos de *inputs* e/ou *forças* e que essas forças sejam em si,independentes,pois elas em si são sistemas com suas respectivas dinâmicas.
Somos frutos dessas interações e dinâmicas regidas por forças,não somos a própria força,pois somos subprodutos de uma interação,se só raciocinamos por causa dos *inputs*,somos subprodutos,logo necessitamos de um conjunto antecedente e não o contrário.Um bom exemplo para esclarecer é,seria o bolo a farinha de trigo,o leite,e o ovo? Ou ele os contém de certa forma?,não em um estado primário,mas sim em um posterior.Obviamente responderão sim para a segunda pergunta.Com base nesse exemplo ilustrativo,podemos inferir que,

*Somos subprodutos de leis que se interagem e geram dinâmicas,somos um conjunto de dinâmicas em um sistema,somos sistemas posteriores e axiomaticamente anterior a algum outro.*

Concluímos que somos parte de uma grande dinâmica e que apesar de sermos uma dinâmica,não somos A Dinâmica.

Criado:12/08/2019
Oaj Oluap
Enviado por Oaj Oluap em 23/05/2020
Reeditado em 24/06/2020
Código do texto: T6955494
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Oaj Oluap
Juazeiro do Norte - Ceará - Brasil, 18 anos
88 textos (715 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 15/07/20 03:21)
Oaj Oluap