Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DISCURSOS DO PROF. E DOS FORMANDOS E. ESTADUAL "PROF. HÉLIO PENTEADO DE CASTRO" 2016 /12/07

Piracicaba, 07 de dez, 2016 de Nosso Senhor Jesus, o Mestre do Pai para todos nós, Senhor da História...
Prezada diretora Professora Kátia Lopes, Prezada Vice-Diretora Professora Sandra,
Dedicado coordenador Ricardo Barduzzi, Somos todos E. E. “Prof. Hélio Penteado de Castro”
SEJAM BEM-VINDOS. TRADUZIR-SE - Ferreira Gullar
Queridos Professoras(es), aos quais saúdo com gratidão e respeito, em nome da nossa direção e coordenação. Eis a alegre e singela homenagem. O tempo passou rápido como grande Lua bela e cheia e o calor dos dias.
Estudar é DESAFIANTE para todos. Lecionar é mais desafiante hoje por muitos motivos. Sem educação não há transformação social. Educação é colocar para fora o que temos de melhor em nós. Ela reflete quem somos: nossa família, escola, cultura, música, ética, política, economia, religião, artes, línguas, esporte, etc.
É preciso continuar e lançar redes em mares profundos; navegar como disse Jesus, O MESTRE DOS MESTRES. O mundo está a toda velocidade: a tecnologia mexeu com a nossa cabeça e dispersou o coração. Perigoso colocar o dinheiro em primeiro lugar e esquecer tudo o mais! Isso é idolatria. Esquecemos das palavras-mágicas: boa noite, como vai, você?, muito obrigado, por favor, com licença, passe-me o livro etc. Professores são seres humanos; ensinantes e aprendentes; limitados e lutadores para sobreviver a cada dia, amam, sofrem e sentem como todos os seres vivos. Proclamo o Estatuto EXISTENCIAL do Professor : somos gente; ser esquecido, choramos e rimos, EMPOBRECIDO e isolado pelo sistema. Existem professores que nos marcam por dias; outros por meses; outros para a vida inteira. Aprendamos com todos os que estão ao nosso lado. Todos exigem que sejamos: atualizados, seguros, coerentes, competentes, éticos, honestos, acreditem em si mesmos e saibamos lidar com gente.
O termo professor, professar, profissão, professorado, professamento, ato de professar. Pro + fé: ação de estar de acordo ou em agir em coerência com o que se acredita seja na ciência e nos saberes, seja no sabor da vida e na sabedoria.  Cada um melhora seu desempenho a cada ano! Somos diamante irregular a ser lapidado e o ouro impuro a ser lapidado no esmeril especial e, sem impurezas da folha de todas as cores e culturas, no cadinho dos ourives. Somos a joia imperfeita em vista da perfeição. Só Deus é perfeição!; nós colocamos diante de Jesus e sua mãe: todos os educadores e educadoras de nossa ESCOLA ESTADUAL PROF. HÉLIO PENTEADO DE CASTRO. Deus o haverá de encorajar a cada ano!
Nesta noite solene, visualizemos as três metáforas-imagens: o náufrago, a constelação e o porto seguro. Somos todos NÁUFRAGOS de alguma forma na vida. Buscamos estrelas para nos achar. E a tranquilidade está no porto onde aconchegar nossos sonhos imorredouros. Segundo Ortega y Gasset, filósofo espanhol escreveu A REVOLUÇAO DAS MASSAS: somos o que escolhemos ser. Ou seja, “EU SOU EU E A MINHA CIRCUNSTÂNCIA”. E a vida com suas tempestades, arrasta-nos como barcos à deriva. E de repente, sem que queiramos, sentimos abraçar destroços de nossa embarcação. Somos náufragos. Nem por isso, medrosos e desalentados. As tempestades são os nossos desejos e o mundo com suas seduções. São as crises do caminho. E queremos tudo enfrentar com nosso corpo-barco e almas-águas de infinitas possibilidades, queremos suspirar pelas imensidades e pelo futuro logo ali na esquina ou no centro. Um currículo, um emprego, um amor ou paixão, um carro, um lar e um ombro onde descansar o coração e chorar de emoção. Um guerreiro ou amazona a seguir campina em direção onde o vento sobrar um dia. Uma vida melhor, uma vida ética... Alunos, temos um nome a zelar... Para que nós sintamos orgulho de nossos mestres e educadores! E tudo passa! O vento bravio suaviza. Brilha lá em cima as CONSTELAÇÕES. São seus amados professores. Sim, cada professor é um amigo certo – mais do que o celular; basta você observar – é um ser humano lutador capaz de amar e doar-se.
Assim, são todos vocês, nossos educadores-professores, um dos portos-seguros da vida ética e cristã a nos indicar outros roteiros. “Navegar é preciso; viver não é preciso!” Fernando Pessoa! Enfrentemos as tempestades, naveguemos no mar-vida, sonhemos o PORTO SEGURO aqui e além. Mas, quem fica no porto, não aprende a vencer o mar aberto. Não amadurece!  Quem não cai, não levanta! Para seguir à frente como gente é preciso ser Gente que gosta de gente.  Coragem em tempos de crise! São tempos de “vacas magras” e tempos difíceis.  PEC 55 no Senado: um absurdo! Precisamos de investimentos na educação, valorização dos professores e alunos. Cadê os 18 % que manda a Carta Magna de 1988? Somos fortes e imensas constelações quando unidos ao Criador para pairar no céu do coração dos nossos educandos como parceiros no tempo e na eternidade. É esta a noite de suave gratidão, de reconhecimento, de oração, de emoção e muita alegria!
Aceite, pois, nossa singeleza de homenageados, ó nossos queridos professores e professoras, incluso também tantos outros parceiros sem os quais não seriamos eficientes e bons: a direção e coordenação, pessoal da secretaria e inspetores de alunos, funcionários da limpeza e as merendeiras e amigos da escola e da cantina, o apoio das famílias e amigos dos formandos. “Como uma onda do mar!” Lulu Santos/ TIM MAIA. Boa noite!
Como uma onda - Compositor: Lulu Santos / Nelson Motta
https://www.youtube.com/watch?v=B7f8TOwg9AA
https://www.youtube.com/watch?v=vvYZb0VM4-0
https://www.youtube.com/watch?v=QhPQpMneylE
COMO UMA ONDA (letra e vídeo) com TIM MAIA, vídeo MOACIR SILVEIRA
https://www.youtube.com/watch?v=vGFJ8C80VlM
 
Nada do que foi será de novo
Do jeito que já foi um dia
Tudo passa
Tudo sempre passará
A vida vem em ondas como um mar
Num indo e vindo infinito
____________

Tudo que se vê não é igual
Ao que a gente viu a um segundo
Tudo muda o tempo todo no mundo

Não adianta fugir
Nem mentir pra si mesmo
Agora, há tanta vida lá fora
Aqui dentro, sempre
Como uma onda do mar




TRADUZIR-SE
- Ferreira Gullar, Na Vertigem do Dia. 1980.

Uma parte de mim
é todo mundo;
outra parte é ninguém:
fundo sem fundo.

Uma parte de mim
é multidão:
outra parte estranheza
e solidão.

Uma parte de mim
pesa, pondera;
outra parte
delira.

Uma parte de mim
almoça e janta;
outra parte
se espanta.

Uma parte de mim
é permanente;
outra parte
se sabe de repente.

Uma parte de mim
é só vertigem;
outra parte,
linguagem.

Traduzir-se uma parte
na outra parte
— que é uma questão
de vida ou morte —
será arte?
______________________

Prezada Diretora professora Kátia Regina Lopes
Prezada Vice-Diretora professora Sandra
Senhor Coordenador professor Ricardo Barduzzi
Nesta abençoada e inesquecível noite, que a nossa caminhada nos proporciona, nos elevemos e deixemos os corações pulsarem forte, porque é um momento de graça ao infinito. Nossa esperança de algum modo já se fortalece com a nossa formatura, como um ponto de inserção social no processo que iniciamos quando éramos ainda crianças. Hoje, jovens, questionamos nosso destino e sociedade, não sabemos o que nos espera à frente. Esperamos o melhor.
Nosso ideal é realizarmos como pessoas, cidadãos, pessoas honestas e éticas. Nossa sociedade precisa de nós se formos capazes de transformar nossos sonhos em realidade.
Chegou a nossa hora de olhar para trás e agradecer tudo! Os erros que nos ajudaram a amadurecer, e acertos que confirmaram nossas convicções e vontade de vencer.
O jogo da vida não acaba aqui, começaremos uma nova etapa. Nossas famílias e nossa escola fizeram o que puderam. Fomos agraciados pela coragem e desejos de olhar à frente para ver um futuro melhor e sorridente. Nem tudo será certamente como quisermos! Mas, faremos o nosso possível.
Não pagamos para ainda sonhar e amar. Diz o ditado que “somos jovens quando aprendemos a sonhar e amar. Senão, já o somos envelhecidos interiormente”.
Agradecemos imensamente a Deus pela festa de conclusão do Ensino Médio na Escola “Prof. Hélio Penteado de Castro”.
Seremos eternamente gratos a todos que contribuíram com nossa formação, seja direta ou indiretamente.
Especialmente, aos professores com os quais convivemos e aprendemos lições inesquecíveis.
Citamos especialmente, os inspetores, secretários da escola, merendeiras, as meninas da limpeza e da cozinha.
Aplaudimos as diretoras com as quais convivemos, porque nos estabeleceram limites e incentivaram nossa caminhada segura até aqui.
Não podemos esquecer os conselhos e orientações a cada momento da jornada de nosso coordenador o prof. Ricardo.
Ainda nos lembramos das aulas que nos marcaram, como as da Profªs. Denise, Estela, Elisabete, Bete, Elaine, Simone, Cristina, Renata e Tatiana. Os Prof. João Bosco, Gilson, William, Marcão e Lincoln.
Na Bíblia, aparece a palavra gratidão - com esta -quero concluir nossa fala aqui, agradecemos de coração aos pais, amigos, escola, professores, funcionários, todos os conhecidos que vieram nos prestigiar com sua atenção e presença, sua amizade e oração. Pois, agora estamos na estrada para o que vier e valer. A vida exige coragem e passos firmes!
Muito Obrigada por tudo.

Aluna: Lígia – 3º Ano B. 2016.
____________________________________
J B Pereira, JOÃO BOSCO, LÍGIA e MONDINI
Enviado por J B Pereira em 12/12/2016
Reeditado em 12/12/2016
Código do texto: T5851541
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
J B Pereira
Piracicaba - São Paulo - Brasil
2545 textos (1499211 leituras)
30 e-livros (327 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/09/20 09:38)
J B Pereira