Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A crônica mora ali na esquina


Reviso a tradução de uma bela tese sobre o surrealismo e o mito da escrita automática. Ainda hoje muitos teóricos da literatura aceitam a idéia desta última por puro fastio, ingenuidade autoconsentida, ou comodidade didática, como preferimos dizer em sala de aula.

Confesso que li menos do que devia os surrealistas europeus, mas a todo momento, quando fazia a Aliança Francesa, topava com André Breton nesta ou naquela frase dos nossos livros-texto, sonhando acordado (ele, não eu). De todas, a única que posso transcrever sem o socorro de velhas anotações curiosamente traduz com fidelidade minha atitude literária para com a crônica. De fato, diz não sei onde o grande poeta: "A aventura mora na esquina."

Que podem ser todas as esquinas do mundo ou da alma, e mais da alma, não tenham dúvida, segundo as referências sentimentais de cada um de nós. Ou mesmo, puxando a sardinha para este lado, o meu próprio Galho de Arruda como prolongamento das esquinas do Boulevard dos Tamarindos, em Marechal Hermes, onde fiz minha formação buissonnière. Além dessa escola da vida, se me permitem, tudo o mais é acréscimo livresco, com antenas meio enferrujadas para o cotidiano no planeta, otimismo e precaução, e uma disponibilidade incurável para acreditar nas pessoas, com a saudável exceção das que estão no poder.

Mas em tudo o que escrevo ainda observo da esquina o pequeno drama diário dos meus iguais, sempre igual onde quer que se esteja. Ir mais longe para expressar o que percebemos do dia-a-dia é canseira inútil. Nessas coisas fico com o Zaratustra nietzschiano, para quem "o centro está em toda parte".

Tem razão Breton. A crônica mora mesmo ali na esquina.


[18.1.2008]

Luiz Guerra
Enviado por Luiz Guerra em 18/01/2008
Código do texto: T822265

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Luiz Guerra, www.galhodearruda.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Luiz Guerra
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 71 anos
166 textos (17867 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/11/19 02:38)
Luiz Guerra