Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ESCUDO FACIAL

Prof. Antônio de Oliveira

De repente, não mais que de repente... Tudo mudou. O abraço físico perdeu sua razão de ser. Mais: ficou proibido. Fica proibido estar a menos de um metro e meio de distância, uma pessoa da outra. Não se aproxime nem de sua mãe: Mãe, tenha distância. Bandido que se preze não mais usa máscara. Foi-se o tempo desse disfarce para assaltantes de banco nos faroestes. A moda hoje, para bandido, é o capuz. Assaltar, encapuzado, a quem lhe usurpou o uso privativo da máscara de assaltante.

Baile de carnaval. Baile de máscara. Arlequim chorava pelo amor da Colombina no meio da multidão. Máscaras da commediadell’arte. Pierrot apaixonado te abraçava e te beijava, na mesma máscara negra. Isso foi no carnaval que passou. Agora, só on-line. No gênero dramático, as máscaras fundamentais do teatro grego, a da tragédia e a da comédia, giram em torno do culto a Dionísio, deus grego dos ciclos vitais, da alegria e do vinho. Baco, para os romanos.

Para o CPF, quando se pretende ocultá-lo, usa-se uma espécie de máscara: xxxxxxxxxxx, na qual cada x representa um algarismo. Estrelinhas mascaram uma senha de tantos dígitos: ****** Abracadabra!... Abre-te, Sésamo!

Máscara sempre teve o sentido de disfarce, de ocultação. Em certos casos, como máscara de soldador, máscara contra gases, máscara respiratória, proteção para lidar no meio de abelhas, cobrir boca e nariz de médicos e dentistas e pessoal de enfermagem, em gabinetes ou salas de cirurgia, berçários, etc. para filtrar, purificar o ar ou evitar contaminação.

Em informática, máscara é uma palavra-filtro, formada por caracteres e criptografias para localizar informações. Token, sinalizador, é um dispositivo eletrônico com o display (visor) que exibe caracteres (números e/ou letras), de forma aleatória.

Devido à pandemia, todo o mundo teve que passar a usar máscara. Já não mais se pode chamar de mascarado, indistintamente, um indivíduo dissimulado, falso, hipócrita. Máscara virou acessório dos mortais.
Antônio Oliveira MG
Enviado por Antônio Oliveira MG em 02/08/2020
Código do texto: T7023775
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
Antônio Oliveira MG
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil, 82 anos
408 textos (12890 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/08/20 14:51)
Antônio Oliveira MG