Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Como ser e ser ela

Com sete anos Isildinha era feliz. Tinha uma paixão por bonecas e bonecos. E era feliz assim. E os pais Envaso e Moderna formavam uma família feliz com ela os três. E cada momento sereno de que ela e os pais faziam parte deviam dinheiro ao banco da hipoteca da casa parcelada em trinta e cinco anos. E perderam a posse da casa e foram morar com os avós de Isildinha. E começaram a trabalhar Envaso que estava desempregada e Moderna que era manicure e pedicuro e também entendia de maquiagem para mulheres. E os cinco passavam aperto, pois os avós de Isildinha o bom Bendito e Assíncrono eram avós sensacionais e a maior parte sustentava a casa. Bendito era aposentado e ganhava dois salários e Assíncrona um salário e meio. E Bendito era contador nas horas de folga e Assíncrona boa enfermeira. Envaso se formou em economia, administração e contabilidade. Já Moderna fez vários cursos de beleza e corte. E abriu com o marido um salão de beleza e ele era a contabilidade do local. E abriram em três anos sete filiais do local e se chamava: Corte como sendo sua vez. E fizeram novos empréstimos e quitaram a casa hipotecada e hoje vivem em seu lar. E os três moram em uma casa com três quartos, duas vagas de garagem para carros, duas suítes, uma cozinha, uma sala de estar, uma área de limpeza e um quintal. Certa vez tentaram assaltar a casa deles mais os vizinhos chamaram a polícia e prenderam os bandidos. E a partir daí colocaram alarmes na casa caso estivessem dentro ou fora dela. E temiam que o negócio deles dois fosse alvo de criminosos. E então colocaram alarmes em cada um de seus estabelecimentos contratados por uma empresa particular. E deixavam o caixa zerado, sem nenhum dinheiro em caso de invasão todas as noites para que coibisse o assalto premeditado. E Envaso foi presente ser um ser harmonioso e de Moderna ser perseverante.  E Isildinha fazia cortes e cabelos iguais à mãe e queria ser igual aos pais. Sendo administradora, economia e contabilidade mais cortem e beleza. E se formou aos trinta anos nessas quatro áreas mais nunca deixou de trabalhar. E cuidava como o pai da contabilidade da empresa. E administrava como ninguém o negócio. Envaso vive ainda e tem noventa e dois anos concorrentes. E já Moderna tem noventa e um anos e vive atualmente. Já os avós dela da Isildinha, o bom Bendito e a boa Assíncrona estão na pátria celeste e esperam somente coisas boas dos três. E Isildinha foi virgem a vida inteira e jamais se casara. E era acólito da igreja que participava. Ela dava trinta por cento de seu salário para a comunidade todos os meses. E foi apaixonada por um menino, mas não passou de paixão de adolescente. E os pais dela orientavam casar para ser feliz, mas não foi. E Isildinha é fortuita, e de gratuita, de, um corpo escultural se ser. E como o sereno amar se dá como cativar. E cada momento serviente Isildinha foi um grande presente para os pais. E decidiu passar seus últimos anos se internando num asilo.
Gumer Navarro
Enviado por Gumer Navarro em 01/08/2020
Código do texto: T7023178
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Gumer Navarro
São Paulo - São Paulo - Brasil, 37 anos
5271 textos (17196 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/09/20 16:10)
Gumer Navarro