Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Com o amor por ela

Com sinusite todos os invernos, Diocleciano era um rapaz apaixonado por Genésia e queriam se casar. E com semblante de cada novo horizonte ele tinha hoje trinta e dois e ela trinta e um completos. E ela era linda, com lábios carnudos, silhueta esbelta, um metro e setenta de altura, magra e tez caucasiana. E com vinte anos entrou para a faculdade de economia e achou Diocleciano que fazia faculdade de administração no mesmo local que ela. E começaram com uma simples conversa de bar e começaram a sair. E tiveram um relacionamento longo, de vinte e até trinta e um dela completos e realizaram uma coisa linda: se casaram no civil e no religioso. E queriam ter vários filhos e filhas. Poderia vir qualquer um que seriam todos benditos. E teve ela uma única filha, chamada de Joaquina e depois um filho de nome Josuel. E foram a alegria do lar. Diocleciano fazia serão no serviço dele e ela cuidava dos bebês durante muito tempo. E a relação começou a esfriar e ele e ela começaram a discutir. Ela alegava que ele somente pensava em trabalho. E ele que ela devia cuidar do lar. E quase os brigaram tapas e viram os filhos chorando por causa disso. E eles decidiram não mais brigar e conversar tudo o que queriam sem exaltar os ânimos. E conseguiram assim ser felizes. Ele somente trabalhava agora oito horas nem mais nem menos. E passava os finais de semana com os três a Genésia, Joaquina e Josuel e foram assim muitos anos felizes. E passeavam de carro pela cidade e comiam em algum restaurante novo todas as noites de sábado e de domingo iam às missas paroquiais. E Diocleciano viveu retamente até o dia de morrer e foi-se feliz assim. E de cada servir e porvir o semblante de cada ser humano a face amada ser. De cada novo momento um ser amado. E viveu Diocleciano até os noventa e nove, Genésia viveu até os cem, já Joaquina viveu até os cento e um e Josuel vivera até os cem anos também. Joaquina foi contadora e Josuel ecônomo e fizeram mestrado e doutorado nessas duas áreas. Diocleciano era especialista na área dele e Genésia era mestranda na área dela. De cada beijo nos lábios dele e dela o sereno amor se nutria de paz sincera. E cada mover de lábios pressurosos o semblante de cada ser amado se ama. E Genésia e Diocleciano se amavam todos os dias e se autodeclaravam apaixonados para sempre. E Joaquina e Josuel amavam os dois pais diariamente e eram fieis a eles dois a boa mãe e o bom pai. De cada horizonte se diversificava ser sereno e tênue. Com singeleza de que somamos para somar e subtrairmos para somenos o amor era pulos celulado. Cada sereno amor pelos quatro era infinitesimal. Com cada sentir sereno de que o perdão era perdoador e de que o coração se inventa novas alegrias sensoriais. E caríssimo verter de que somamos para vencer e batalharemos com nossas voltas ao mundo de paciência e amor devoto. E cada volver de cada sentimento é versos retos e belíssimos. Como todos os movimentos de que crermos seremos seres.
Gumer Navarro
Enviado por Gumer Navarro em 31/07/2020
Código do texto: T7022192
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Gumer Navarro
São Paulo - São Paulo - Brasil, 37 anos
5271 textos (17196 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/09/20 16:08)
Gumer Navarro