Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

URA


    Havia uma necessidade de Geovanna cancelar sua assinatura telefônica, pois não tinha como continuar com o plano que há dezessete anos funcionara precariamente.
    A dona de casa ao preparar o almoço de sábado ligou para departamento de cancelamento de contas e não conseguia êxito da forma que a espera era muito longa, cerca de quinze minutos de demora. Resolveu então criar uma estratégia e discou para o setor de vendas do qual imediatamente recebeu o atendimento:
- Pois não, Sra Geovanna,  o que posso ajudar.
    A Atendente1 tinha acesso a todos os dados da cliente que indagou:
- Bom dia, desculpe-me por ter ligado para este setor, mas eu preciso urgentemente falar com a área de cancelamento e peço, por favor, que me transfiram para o setor adequado.
    Sem nenhum problema a ligação foi transferida e iniciou a grande batalha: "O Cancelamento da Linha Telefónica".
    A Atendente2 de sotaque nordestino tentava de todas as maneiras desviar o assunto principal que era o simples desligamento da linha telefônica. Suas investidas eram sempre a ofertar uma melhor condição de pagamento após solicitar a cliente um tempo de espera que fazia com que o preparo do almoço fosse interrompido para que houvesse apenas uma atividade a ser feita pela dona de casa. Houve um bocado de tentativas de propostas para que fosse desistida a ideia de cancelamento do plano e durante a ligação, uma chamada telefônica invadia o celular a perturbar o diálogo das duas e deixava Geovanna ainda mais nervosa, pois quando atendia, a voz da Atendente3 anuncia que era da mesma operadora e lhe oferecia insistentemente também uma oportunidade.
- Não, eu não quero falar com a senhora, estou no meio de uma ligação.
    Indagava a reclamante para depois desligar e por diversas vezes a conversa principal fora cortada pela chamada da Atendente3. Seria coincidência ou havia um complô para irritar a cliente que era assistida pelo seu marido que pacientemente teve a iniciativa de dar continuidade à refeição.
   Desesperada e cansada da incompetência da receptora do seu clamor, Geovanna berrou:
- Amor, tira foto da tela do meu celular porque já estou a quarenta minutos tentando este cancelamento e a moça do outro lado da linha ignora todos os meus dizeres, é com se fosse uma Unidade de Resposta Audível programada a falar comigo.
- Filma o meu estado emocional que vou abrir um processo no Juizado Especial contra esta operadora, não é possível eu ter que esperar mais tempo e toda vez que a atendente volta, ela vem baixando a oferta e foge do assunto.
- Eu já falei que não quero aceitar nada, eu quero apenas o cancelamento, eu não aguento mais!
    Foi quando a voz retornou a dizer que estava tudo certo e que o cancelamento estava sendo finalizado. Geovanna respirou aliviada e sorriu para o esposo que terminava o preparo do almoço e montava a mesa.
    Pedia à Atendente2 desculpas pelo seu comportamento e agradecia pela conquista de finalmente ter conseguido a tão desejada missão. A Atendente2 recebia as escusas da cliente e concluía o processo:
- Senhora, o seu plano esta cancelado.
Geovanna, bem mais calma dizia:
- Muito obrigado e mais uma vez me perdoe por eu ter perdido a paciência contigo.
A Atendente2 respondia com sua voz mecanizada a dizer:
- Esta tudo bem, o importante e que foi tudo resolvido, mas eu gostaria de lhe mostrar mais uma "OFERTA".

- Ah! Vai pra ...!
Ed Ramos
Enviado por Ed Ramos em 15/06/2019
Código do texto: T6673861
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
Ed Ramos
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 60 anos
545 textos (6618 leituras)
23 áudios (1469 audições)
6 e-livros (1064 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/08/20 04:21)
Ed Ramos