Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Os dois benfeitores

Havia dois líderes benfeitores na cidade, um deles conhecia a verdade absoluta das Escrituras e o outro, tinha muito mais poder, todavia, desconhecia a palavra de Deus. Ambos fizeram coisas maravilhosas pela sua comunidade, o cristão cedeu às tentações e foi indiciado pela justiça pelo crime de fraude ao Instituto Nacional de Previdência Social, pois cometeu irregularidades na aplicação de recursos de sua Empresa, deixando de recolher o que era devido aos seus funcionários. Seu patrimônio crescera muito devido ao valor exorbitante do roubo ao Estado. Os seus fiéis seguidores não deixaram de amá-lo quando a bomba estrondou.Lembraram-se apenas dos benefícios maravilhosos do Benfeitor e ignoraram o crime cometido, ou seja, entenderem que aquele que "rouba mas faz" é agradável aos olhos do povo.
O outro benfeitor também roubou e foi condenado pela justiça do homem. Comandava a comunidade inteira e durante o seu mandato, deu aos pobres a oportunidade de prosperar. Conseguiu unir multidões a pedir a sua liberdade. Não tinha conhecimento das palavras sábias do Rei Salomão, dos Salmos de Davi, da paciência de Jó, da conversão de Saulo, dos milagres de Jesus e de tantas metáforas que simplificam o entendimento do verdadeiro amor.
Grande parte da Igreja o condenou veementemente. Não se aceitava a ideia de um membro da Instituição gritar pela sua liberdade, algumas pessoas trocavam farpas com palavras de baixo calão e houve discórdia no templo do Espírito Santo.
O substituto do comandante, democraticamente eleito pelos cristãos, iniciava o processo de limpeza, segundo suas promessas. Era ele o alvo da grande discussão e todos os seus apoiadores o bajulavam na esperança de uma mudança que coerentemente poderia ter acontecido. É desconhecido o desfecho da história, mas é interessante saber o porquê do primeiro benfeitor nunca ter sido preso e até hoje ser idolatrado pelos integrantes da comunidade: A "Cultura Organizacional" impede a reflexão livre dos dogmas religiosos.
Neste caso o que se vê são consequências do mesmo erro utilizando-se pesos e medidas diferenciadas.
Ed Ramos
Enviado por Ed Ramos em 17/05/2019
Reeditado em 22/05/2019
Código do texto: T6649931
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Ed Ramos
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 60 anos
426 textos (5277 leituras)
23 áudios (1076 audições)
5 e-livros (927 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/19 13:12)
Ed Ramos

Site do Escritor